Horas pagas pela indústria recuam em julho, mas folha de pagamento tem expansão

11 de setembro de 2013

Economia



Horas pagas pela indústria recuam em julho, mas folha de pagamento tem expansão
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-09-11/horas-pagas-pela-industria-recuam-em-julho-mas-folha-de-pagamento-tem-expansao
Sep 11th 2013, 10:21

Vinícius Lisboa

Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro - O número de horas pagas pela indústria teve queda de 0,3% em julho ante junho, divulgou hoje (11) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário (Pimes). O comportamento de queda não foi repetido pela folha de pagamento real, que subiu 0,4% na comparação com junho, impulsionada pela expansão de 8,7% do setor extrativo, que teve pagamento de participação nos lucros e resultados em grandes empresas.
Na comparação com julho de 2012 também houve queda para as horas pagas, de 0,8%, a mais intensa desde março deste ano. O decréscimo nesse índice foi registrado em 11 de 14 locais e em também em 11 dos 18 setores incluídos na Pimes. Para a folha de pagamento, a comparação interanual revela uma alta de 3,4%, a quadragésima terceira consecutiva. Entre os 14 locais pesquisados, 12 tiveram avanço na folha, o que também ocorreu em 12 dos 18 setores.
As quedas setoriais que mais pesaram para baixar as horas pagas foram calçados e couro (7,4%), produtos de metal (4,3%) e máquinas e equipamentos (2,4%). No sentido contrário, contribuíram principalmente alimentos e bebidas (2,1%), transporte (1,8%) e borracha e plástico (2,0%).
Ainda em uma análise setorial, o crescimento da folha de pagamento ocorreu com mais peso nos setores Alimentos e bebidas (5,7%), indústrias extrativas (13,4%), produtos químicos (5,4%), refino de petróleo e produção de álcool (12,3%).
Entre as regiões, a Nordeste foi a que apresentou mais forte influência negativa com queda de 4,6%, seguida da Bahia (8,8%) e Rio Grande do Sul (1,8%). Santa Catarina avançou 1,7% e foi o principal estado a elevar a taxa, seguido de São Paulo, que subiu 0,3%. A indústria paulista também foi a que mais contribuiu para o aumento da folha de pagamento, com alta de 3,3%.
O índice acumulado de 2013 para as horas pagas é 0,9%, com retração em dez dos 18 ramos pesquisados e também em dez dos 14 locais investigados na pesquisa. Em 12 meses, a taxa acumula recuo de 1,2% – a menos acentuada desde março – que chegou a registrar queda de 2%.
Nos sete primeiros meses de 2013, a folha de pagamento acumula alta de 2,8%, crescendo em 12 de 14 locais incluídos na pesquisa e em 13 de 18 setores. Nos últimos doze meses, a expansão acumulada chega a 3,9%.
Edição: Talita Cavalcante
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Espalhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Explore o MAXX

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Locais
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Carros

Cultura
Famosos
MAXX FM
Música
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2019 © DVRG - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade"

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni