Desconfiança, atraso nas concessões e dificuldades na indústria comprometem PIB em 2013

30 de dezembro de 2013

Economia



Desconfiança, atraso nas concessões e dificuldades na indústria comprometem PIB em 2013
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-12-30/desconfianca-atraso-nas-concessoes-e-dificuldades-na-industria-comprometem-pib-em-2013
Dec 30th 2013, 19:22


Wellton Máximo

Repórter da Agência Brasil
Brasília – Classificado pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, como o ano da virada, 2013 foi marcado pelo início da recuperação da economia. O crescimento, no entanto, veio menor que o esperado. Apesar de se expandir em ritmo maior que em 2012, quando cresceu 1%, o Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzido no país, foi revisado diversas vezes para baixo este ano.
Inicialmente, o Orçamento da União para este ano previa crescimento de 4,5% do PIB. A estimativa oficial foi reduzida sucessivamente até chegar a 2,5%. O mercado projeta expansão ainda menor. Segundo o boletim Focus, levantamento semanal com instituições financeiras divulgado pelo Banco Central (BC), os analistas preveem crescimento de 2,3%.
Segundo especialistas ouvidos pela Agência Brasil, o Brasil continuou a sentir os efeitos da crise econômica internacional em 2013. No entanto, eles avaliam que o crescimento da economia este ano foi comprometido mais por fatores internos do que externos.
Economista chefe da consultoria Austin Rating, Alex Agostini diz que a desaceleração do consumo e o baixo investimento têm impedido o país de voltar a crescer com vigor. Para o analista, esse cenário se deve à perda de credibilidade da equipe econômica, que, segundo ele, ampliou as incertezas na economia ao fazer manobras nas contas públicas e permitir a alta da inflação no primeiro semestre.
"Não há dúvida. A credibilidade do governo foi perdida. A sociedade brasileira sabe fazer conta e sabe que não pode assumir o risco de investir nem de consumir em uma economia com grande risco de instabilidade", disse. De acordo com Agostini, esse foi o principal motivo pelo qual as desonerações para estimular o consumo não surtiram o efeito esperado.
Especialista em política fiscal e setor público, o professor Francisco Lopreato, da Universidade de Campinas (Unicamp), também considera que o baixo crescimento do PIB está relacionado principalmente a fatores internos. Ele, no entanto, aponta outras causas. Para o economista, o atraso no programa de concessões e o fraco desempenho da indústria explicam o comportamento do PIB este ano.
"O consumo deu uma arrefecida, mas não capotou. A agricultura foi bem neste ano. O problema da economia foram os investimentos em infraestrutura e a indústria. O governo e o mercado passaram boa parte do ano em uma queda de braço para acertar a rentabilidade dos projetos, o que atrasou os leilões e comprometeu os investimentos em 2013", explicou.
Em relação à indústria, Lopreato não é tão otimista. "O grande desafio da economia brasileira é o setor industrial, que andou de lado em 2013, crescendo em alguns trimestres e caindo em outros. A perda de competitividade e a concorrência com os produtos importados, principalmente os chineses, prejudicaram o setor industrial brasileiro", avaliou.
De setembro do ano passado até setembro deste ano, a indústria cresceu 0,9% segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A Confederação Nacional da Indústria (CNI) prevê expansão para o setor de 1,4% em 2013 e de 2% em 2014. Para a entidade, questões estruturais, como a burocracia, os custos trabalhistas e a carga tributária, representam os principais entraves para a retomada da competitividade da indústria.
Para 2014, o Orçamento Geral da União prevê crescimento de 3,8% para o PIB. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, no entanto, prefere não apostar em nenhum número. Segundo ele, é necessário esperar a evolução da economia internacional, que responde por 30% do PIB brasileiro, para fazer projeções. A estimativa oficial para o próximo ano, ressaltou ele, só será divulgada com o decreto que define os limites de gastos oficiais, o que tradicionalmente ocorre em fevereiro.

Edição: Aécio Amado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Espalhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário




Explore os canais Ouni

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Carros

Cultura
Famosos
MAXX FM
Música
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2017 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade"

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni