Taxa de desemprego fica em 9,4% na região metropolitana de São Paulo

19 de dezembro de 2013

Economia



Taxa de desemprego fica em 9,4% na região metropolitana de São Paulo
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-12-19/taxa-de-desemprego-fica-em-94-na-regiao-metropolitana-de-sao-paulo
Dec 19th 2013, 16:24

Flávia Albuquerque

Repórter da Agência Brasil
São Paulo - A taxa de desemprego na região metropolitana de São Paulo ficou praticamente estável em novembro, caindo de 9,6% em outubro para 9,4%, a menor taxa registrada desde 1991 para meses de novembro, segundo informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED). Segundo os dados, o contingente de desempregados alcançou 1,024 milhão de pessoas, 21 mil a menos do que no mês anterior, quando esse número chegou a 1,045 milhão.
Esse número é decorrente da geração de 29 mil postos de trabalho e da relativa estabilidade do contingente de trabalhadores na região, com o acréscimo de 8 mil pessoas. A pesquisa é feita mensalmente pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Fundação Seade) e o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese),
"Pouco tem oscilado o nível de ocupação e a força de trabalho, por isso a taxa de desemprego não aumenta em uma economia que apresenta crescimento inexpressivo", analisou o coordenador da pesquisa pelo Seade, Alexandre Loloian.
Os dados mostram também que em novembro o nível de ocupação variou, 0,3% e o número de ocupados foi estimado em 9,874 milhões de pessoas. O resultado é explicado pelo crescimento na indústria de transformação (2,1% ou a criação de 35 mil postos de trabalho) e nos serviços (0,5% ou 26 mil novas vagas) e pela redução no comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas (-1,3% ou eliminação de 24 mil postos de trabalho) e na construção civil (-1,1% ou - 8 mil).
Segundo Loloian, há indicativos de que o mercado de trabalho comece a melhorar daqui para frente. "Neste final de ano, as coisas estão entrando mais ou menos no eixo, com a economia mostrado sinais importantes de alguma estabilidade ou crescimento. Taxas não muito elevadas, mas positivas. Há uma série de sinais que vão mudar os rumores dos empresários".
De acordo com a PED, entre setembro e outubro o rendimento médio real dos trabalhadores ocupados teve elevação de 2,3%. Para os assalariados, o aumento alcançou 1,0%. "Não só por conta do aumento salarial nominal, mas por contenção da inflação, que estava ameaçando corroer esse salário", explicou Loloian.
O número de assalariados cresceu 0,9% em novembro. No setor privado, o assalariamento com carteira assinada aumentou 1,2% e o sem carteira diminuiu 2,9%. A quantidade de autônomos caiu 1,6% e os empregados domésticos também tiveram retração, alcançando -2,8%.
Edição: Davi Oliveira
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Espalhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário




Explore os canais Ouni

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Carros

Cultura
Famosos
MAXX FM
Música
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2017 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade"

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni