Prorrogada até fim de novembro tarifa zero para importação de trigo

9 de setembro de 2013

(Agência Brasil)


Brasília – A Câmara de Comércio Exterior (Camex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior prorrogou hoje (9) para até 30 de novembro deste ano o prazo para importação de trigo com tarifa de importação zero, para uma cota adicional de 400 mil toneladas. O prazo venceria amanhã (10). A medida foi aprovada em reunião do colegiado nesta segunda-feira.

A segunda vez que a isenção, aprovada originalmente em 1º de abril, é estendida e tem a cota ampliada. Com a decisão, o total de trigo autorizado para importação com redução tarifária atinge 2,7 milhões de toneladas. O objetivo é evitar a alta de preços do produto, prejudicado por quebra de safra no Brasil e no Mercosul.

ANP confirma primeiro leilão do pré-sal para o dia 21 de outubro

(Agência Brasil)


Rio de Janeiro - A Agência Nacional do Petróleo (ANP) confirmou a 1ª Rodada do Pré-sal para o dia 21 de outubro. Em nota a ANP esclareceu que todas as informações sobre o procedimento licitatório podem ser encontradas no endereço eletrônico www.brasil-rounds.gov.br . Hoje (9) também o ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, disse que o leilão não teria a data alterada, apesar das denúncias de espionagem de dados da Petrobras por parte da Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA), divulgadas ontem (8) pelo programa Fantástico, da TV Globo.

Também por meio de nota, a Petrobras informou hoje que dispõe de sistemas altamente qualificados e permanentemente atualizados para a proteção de sua Rede Interna de Computadores (RIC). A companhia acrescentou que ataques, inclusive os concorrenciais, se tornam cada vez mais complexos. Isto, para a empresa, continuará a exigir investimentos permanentes e significativos em tecnologia de proteção a dados e informações.

Balança comercial tem superávit de US$ 299 milhões na primeira semana de setembro

(Agência Brasil)


Brasília – A balança comercial brasileira abriu setembro com superávit (exportações maiores do que importações) de US$ 299 milhões. O saldo da primeira semana do mês resultou de vendas externas no valor US$ 4,765 bilhões e importações de US$ 4,466 bilhões. No ano, o resultado atenuou o déficit acumulado de US$ 3,764 bilhões, no final de agosto, para US$ 3,470 bilhões. Os dados foram divulgados hoje (9) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Apesar do superávit, houve queda nas exportações na primeira semana de setembro. As importações também recuaram, o que pode ter contribuído para o saldo comercial. As vendas externas e as aquisições do Brasil no exterior caíram tanto na comparação com agosto deste ano quanto com setembro de 2012, de acordo com o critério da média diária.

Brasil colherá este ano 47,54 milhões de sacas de café

(Agência Brasil)


Brasília – O Brasil colherá este ano 47,54 milhões de sacas de café. De acordo com dados divulgados hoje (9) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), houve queda com relação à projeção de 48,59 milhões de sacas informada pela entidade em maio, mas o volume continua sendo o maior já registrado para um período de baixa bienalidade (alternância anual entre grandes e pequenas produções).

Os dados foram apresentados durante a Semana Internacional do Café, que ocorre ao longo desta semana em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, maior estado produtor do grão do país.

O total de sacas previstas pela Conab para esta safra é 6,46% inferior aos 50,83 milhões produzidos na colheita anterior. Segundo a companhia, além de o período atual ser de baixa bienalidade, as chuvas irregulares e altas temperaturas na maioria dos estados produtores contribuíram para isso. As geadas no Paraná são consideradas outro fator de influência. O diretor de Política Agrícola e Informações da Conab, Sílvio Porto, ressaltou que tem havido uma redução entre os volumes produzidos na alta e baixa bienalidade, o que é positivo. De acordo com ele, o fato deve-se à crescente mecanização, às inovações tecnológicas e à gestão adequada.

Juros cobrados pelos bancos têm pequena alta em setembro, indica o Procon-SP

(Agência Brasil)


São Paulo - Os principais bancos do país iniciaram setembro cobrando mais caro para conceder crédito por meio de empréstimo pessoal e cheque especial. De acordo com a pesquisa da Fundação Procon-SP, nos dois casos, o reajuste acompanhou o movimento de alta da taxa básica de juros, a Selic.

Na média, o valor contratado em operações de empréstimo pessoal para um período de 12 meses teve como base de correção 5,27% ao mês, taxa maior do que a verificada em agosto (5,24%).

Entre sete instituições financeiras pesquisadas, a Caixa Econômica Federal foi a que fixou a menor taxa, de 3,51%, seguida pelo Banco do Brasil (4,46% ante 4,36%), o equivalente a uma alta de 2,29% sobre agosto último.

Alta dos juros e do dólar reduz procura por crédito, aponta Serasa

Economia



Alta dos juros e do dólar reduz procura por crédito, aponta Serasa
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-09-09/alta-dos-juros-e-do-dolar-reduz-procura-por-credito-aponta-serasa
Sep 9th 2013, 11:24

Marli Moreira

Repórter da Agência Brasil
São Paulo - O movimento de consumidores por crédito caiu 5,5% em agosto na comparação com julho e 3,3% sobre agosto de 2012. Apesar desse recuo, no acumulado de janeiro a agosto, foi apurada elevação de 4,7%. O resultado faz parte da pesquisa Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito.
Na avaliação técnica da Serasa, "a alta do dólar, dos juros e o menor grau de confiança dos consumidores contribuíram negativamente para a demanda do consumidor por crédito no mês passado".
As menores demandas ocorreram entre os consumidores de baixa renda. Na faixa de renda até R$ 500 mensais, a queda chegou a 8,2%, na de R$ 500 a R$ 1.000, a 6,4%, na de R$ 1.000 a R$ 2.000, a 4,6%. Entre os que ganham de R$ 2.000 a R$ 5.000, a redução chegou a 3,4%, de R$ 5.000 a R$ 10.000, a 2,2%, e acima deste valor houve diminuição de 1,8%.
Os economistas da Serasa observam que, embora tenha diminuído a busca por crédito entre os mais pobres, ao longo dos oito primeiros meses do ano, foram eles os responsáveis pela maior procura (11,7% a mais do que em igual período de 2012).
A demanda de julho para agosto caiu mais nas regiões Norte (9,5%) e Nordeste (8,9%). No Sul, a procura foi 5,6% menor, no Sudeste ocorreu recuo de 3,7% e no Centro-Oeste, de 3,6%. De janeiro a agosto, porém, houve redução apenas no Centro-Oeste (1,8%). No Norte, a alta chegou a 14,6%, no Nordeste, a 11,9%, no Sul (4,2%) e no Sudeste (2,3%).
Edição: Talita Cavalcante
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Índice de famílias paulistanas endividadas cai em agosto

Economia



Índice de famílias paulistanas endividadas cai em agosto
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-09-09/indice-de-familias-paulistanas-endividadas-cai-em-agosto
Sep 9th 2013, 11:24

Fernanda Cruz

Repórter da Agência Brasil
São Paulo – O índice de famílias endividadas na capital paulista ficou em 52,6% no mês de agosto, uma queda de 4,4 pontos percentuais na comparação com julho. Em relação ao mesmo período do ano passado, quando o índice havia ficado em 53,5%, houve queda de 0,9 pontos percentuais.
Os dados apresentados pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) mostram ainda que, em números absolutos, 1,88 milhão de famílias estavam endividadas em agosto, contra 2,04 milhões em julho. No comparativo anual, a redução foi 31 mil famílias, já que em agosto de 2012 somou 1,91 milhão.
Segundo a pesquisa, cerca de 245 mil famílias paulistanas acreditam que não conseguirão pagar total ou parcialmente as contas. Os grupos mais endividados foram os de renda mais baixa. Nas famílias que ganham até dez salários mínimos, o percentual de endividamento foi 56,3%, uma queda de 2,9 pontos porcentuais em relação a julho. As famílias que recebem acima dessa faixa tiveram endividamento de 42%, redução de de 8,4 pontos porcentuais em relação ao mês anterior.
O tipo de dívida mais comum foi a do cartão de crédito, forma de pagamento utilizada por 70,2% das famílias analisadas. Em seguida, ficaram os carnês (18,2%), o financiamento de carro (15,6%), crédito pessoal (15,1%), financiamento de casa (9,2%) e cheque especial (8,4%).
Edição: Graça Adjuto
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

PIB deve fechar 2013 em 2,35%, mostra boletim Focus

Economia



PIB deve fechar 2013 em 2,35%, mostra boletim Focus
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-09-09/pib-deve-fechar-2013-em-235-mostra-boletim-focus
Sep 9th 2013, 09:35

Kelly Oliveira

Repórter da Agência Brasil
Brasília - As instituições financeiras pesquisadas pelo Banco Central (BC) fizeram ajustes nas projeções para o crescimento da economia. A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, passou de 2,32% para 2,35%, este ano e caiu de 2,30% para 2,28%, em 2014.
A estimativa para a expansão da produção industrial caiu de 2,11% para 2,10%, este ano, e segue em 3%, para 2014.
A projeção das instituições financeiras para a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB segue em 35%, este ano, e foi ajustada de 34,85% para 34,80%, no próximo ano.
Ainda de acordo com a pesquisa do BC a instituições financeiras, o dólar deve fechar este ano cotado a R$ 2,36, a mesma estimativa da semana passada. Para 2014, a previsão segue em R$ 2,40.
A estimativa para o superávit comercial, saldo positivo de exportações menos importações, passou de US$ 3 bilhões para US$ 2,5 bilhões, este ano, e de US$ 8 bilhões para US$ 10 bilhões, em 2014.
A previsão das instituições financeiras para o saldo negativo em transações correntes (registro das transações de compra e venda de mercadorias e serviços do Brasil com o exterior) foi ajustada de US$ 77 bilhões para US$ 78,00 bilhões este ano, e segue em US$ 78,9 bilhões, em 2014.
A expectativa para o investimento estrangeiro direto (recursos que vão para o setor produtivo do país) foi mantida em US$ 60 bilhões tanto para 2013 quanto para o próximo ano.
Edição: Talita Cavalcante
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Instituições financeiras aumentam para 9,75% projeção da Selic em 2013

Economia



Instituições financeiras aumentam para 9,75% projeção da Selic em 2013
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-09-09/instituicoes-financeiras-aumentam-para-975-projecao-da-selic-em-2013
Sep 9th 2013, 09:29

Kelly Oliveira

Repórter da Agência Brasil
Brasília - Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) esperam por uma taxa básica de juros (Selic) maior ao final do ano. A projeção passou de 9,50% para 9,75%. Para o final de 2014, a estimativa também é 9,75% ao ano, a mesma da semana passada. Atualmente, a Selic está em 9% ao ano.
Essa mudança na projeção para 2013 ocorreu depois da divulgação da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do BC. Na ata, o Copom explica que era preciso dar continuidade ao ritmo de elevação da Selic em 0,50 ponto percentual, tendo em vista os danos que a persistência da inflação alta "causaria à tomada de decisões sobre consumo e investimentos".
A taxa Selic é usada como instrumento para influenciar a atividade econômica e, por consequência, a inflação. Quando considera que os preços estão em alta, o comitê eleva a Selic.
É função do BC fazer com que a inflação convirja para a meta (4,5%), com margem de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
O indicador da meta é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que na previsão das instituições financeiras deve ficar acima do centro da meta, mas abaixo do limite superior. A projeção para o IPCA passou de 5,83% para 5,82%, este ano, e de 5,84% para 5,85%, em 2014.
A pesquisa do BC também traz a mediana das expectativas para a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe), que foi ajustada de 4,38% para 4,22%, este ano, e segue em 5,27%, em 2014.
A projeção para o Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) foi alterada de 4,57% para 4,79%, em 2013, e de 5,64% para 5,72% em 2014. Para o Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M), as projeções foram ajustadas de 4,45% para 4,62%, este ano, e de 5,55% para 5,59% no próximo ano.
Edição: Talita Cavalcante
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Avaliações sobre situação atual e futuro do mercado de trabalho melhoram em agosto

Economia



Avaliações sobre situação atual e futuro do mercado de trabalho melhoram em agosto
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-09-09/avaliacoes-sobre-situacao-atual-e-futuro-do-mercado-de-trabalho-melhoram-em-agosto
Sep 9th 2013, 09:27

Vitor Abdala

Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro – A opinião dos consumidores em relação ao mercado de trabalho melhorou 2,5% entre julho e agosto deste ano, segundo o Indicador Coincidente de Desemprego (ICD), divulgado hoje (9) pela Fundação Getulio Vargas (FGV). O resultado mostra uma acomodação do indicador, que havia registrado piora de 7,2% no mês anterior.
Das quatro classes de renda consultadas pela FGV, a que mais contribuiu para a melhoria foi a mais baixa (até R$ 2.100). Esses consumidores melhoraram 8,1% sua percepção em relação ao mercado de trabalho.
O Indicador Antecedente de Emprego (Iaemp), índice da FGV que avalia o futuro do mercado de trabalho com base nas sondagens da indústria, do setor de serviços e do consumidor, também mostrou resultado positivo, com alta de 2,6% em agosto, depois de queda de 5,7% em julho.
De acordo com a FGV, os componentes que mais contribuíram para a alta do Iaemp foram a expectativa dos empresários de serviços em relação à tendência dos negócios (alta de 12,8%) e o grau de satisfação com a situação atual dos negócios de serviços (4,4%).
Edição: Graça Adjuto
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

IPC-S começa setembro com alta em seis dos oito grupos de despesas

Economia



IPC-S começa setembro com alta em seis dos oito grupos de despesas
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-09-09/ipc-s-comeca-setembro-com-alta-em-seis-dos-oito-grupos-de-despesas
Sep 9th 2013, 09:35





Vinícius Lisboa

Repórter da Agência Brasil



Rio de Janeiro - O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) subiu 0,05 ponto percentual na primeira semana de setembro, em comparação com a última de agosto. A taxa de setembro, divulgada hoje (9) pela Fundação Getulio Vargas, foi 0,25%.



Seis das oito classes de despesas tiveram acréscimo em suas taxas de variação e contribuíram para a alta. O grupo alimentação foi o que se destacou, passando de 0,17% para 0,30%. Entre os itens dessa classe, hortaliças e legumes passaram de -7,66% para -6,25%.



Transportes, saúde e cuidados pessoais, despesas diversas, comunicação e habitação foram os outros grupos que tiveram variação positiva.



As duas classes que se comportaram de forma diferente foram educação, leitura e recreação, com recuo de 0,63% para 0,56%, e vestuário, que caiu de 0,34% para 0,29%. Shows musicais (de 6,35% para 4,10%) e vestido e saia (de 1,33% para 1,27%) puxaram a queda desses grupos.
Edição: Graça Adjuto
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil




You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

IPC-C1 registra inflação de 0,06% em agosto

Economia



IPC-C1 registra inflação de 0,06% em agosto
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-09-09/ipc-c1-registra-inflacao-de-006-em-agosto
Sep 9th 2013, 09:14

Vitor Abdala

Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro – O Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1), que mede a inflação para famílias com renda até 2,5 salários mínimos, fechou agosto com taxa de 0,06%. O índice voltou a apresentar alta de preços, depois de registrar deflação (queda de preços) de 0,29% em julho. O IPC-C1 também ficou abaixo da média do Índice de Preços ao Consumidor (IPC-BR), que foi 0,2% em agosto.
Os grupos de despesa alimentação e transportes continuaram apresentando queda de preços em agosto, embora em ritmo mais moderado do que em julho. Os alimentos registraram deflação de 0,22%, ante uma queda de preços de 0,54% no mês anterior. Os transportes passaram de uma deflação de 1,54% para 0,17%.
Os gastos com vestuário passaram de uma queda de preços de 1,04% em julho para uma inflação de 0,42%. Mais dois grupos tiveram inflação mais alta em agosto: educação, leitura e recreação (cuja taxa passou de 0,48% em julho para 0,67%) e comunicação (de 0,05% para 0,11%).
Os três grupos de despesas restantes registraram redução do IPC-C1: habitação (de 0,29% para 0,23%), despesas diversas (de 0,44% para 0,14%) e saúde e cuidados pessoais (de 0,26% para 0,19%). O IPC-C1 acumula taxas de 2,79% no ano e de 5,36% nos últimos 12 meses.
Edição: Graça Adjuto
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Semana Internacional do Café fechará negócios e discutirá crise no setor

Economia



Semana Internacional do Café fechará negócios e discutirá crise no setor
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-09-09/semana-internacional-do-cafe-fechara-negocios-e-discutira-crise-no-setor
Sep 9th 2013, 09:08

Mariana Branco

Repórter da Agência Brasil
Brasília - Maior produtor mundial de café, o Brasil sedia de hoje (9) a sexta-feira (13) a Semana Internacional do Café, em Belo Horizonte. A escolha da cidade deve-se ao fato de Minas Gerais concentrar a maior produção do grão no país, sendo responsável anualmente por mais de 50% do total colhido. Durante os cinco dias, 200 delegados da Organização Internacional do Café (OIC) representando 77 países discutirão os rumos da cafeicultura. Haverá ainda premiações e rodadas de negócios, com previsão de movimentação de R$ 20 milhões na feira e R$ 30 milhões indiretamente.
Um dos temas em pauta ao longo da semana será a crise dos preços do café, que afeta tanto o mercado internacional quanto o doméstico. "Vamos apresentar números para discutir com todos os países-membros e teremos uma conferência de imprensa na quinta-feira [12]", explica Robério Silva, diretor-executivo da OIC, organização intergovernamental que reúne os principais países produtores e importadores de café. O organismo, que tem sede em Londres, fará reunião comemorativa de 50 anos durante a Semana Internacional do Café
Na avaliação de Silva, o temor do mercado sobre o risco representado por safras volumosas não procede. "São expectativas de que você possa ter safras maiores no futuro e que não tenha consumo. Mas o café passou ao largo dessa crise [econômica global]. As pessoas continuam consumindo", ressalta. Quanto às dificuldades dos produtores brasileiros, que se queixam do custo de produção superior ao preço mínimo, atualmente em R$ 307, o diretor executivo diz que é preciso aguardar os resultados dos leilões do governo. Uma portaria publicada na última sexta-feira (6) no Diário Oficial da União estabeleceu os parâmetros para venda de 3 milhões de sacas a R$ 343 cada.
O deputado Silas Brasileiro (PMDB-MG), presidente do Conselho Nacional do Café (CNC) e que participará das atividades da Semana Internacional do Café, acredita que a oficialização dos leilões, em que o governo adquire sacas de cafés pelo preço estipulado, ajudará na reação dos preços."O aviso [sobre os leilões] já é coisa definida, não é especulação. Há também a questão dos agentes financeiros. Mais 16 bancos assinaram contrato com o Funcafé [Fundo de Defesa da Economia Cafeeira, criado por lei e destinado ao incentivo e financiamento da cafeicultura]. À medida que os recursos são passados aos produtores, evita-se o excesso de oferta", destaca.
A Semana Internacional do Café é promovida pelo governo de Minas Gerais, pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), pela Organização Internacional do Café (OIC) e pelos ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e o das Relações Exteriores. Segundo informações da organização, são esperados 12 mil visitantes durante os cinco dias de feira.
Edição: Talita Cavalcante
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Orçamento prevê 52,5 mil vagas em concursos da União em 2014

Economia



Orçamento prevê 52,5 mil vagas em concursos da União em 2014
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-09-09/orcamento-preve-525-mil-vagas-em-concursos-da-uniao-em-2014
Sep 9th 2013, 07:50

Stênio Ribeiro

Repórter da Agência Brasil
Brasília – O Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa) para o ano que vem limita em 52.585 o número de contratações por concursos públicos da União. Se todas as vagas forem preenchidas, a despesa com salários vai aumentar R$ 2,746 bilhões, de acordo com a proposta orçamentária.
O maior número de contratações previstas é no Executivo, que dispõe de 42.353 cargos vagos e vai substituir 4.759 cargos de funcionários terceirizados. Serão, portanto, 47.112 contratações ao custo de R$ 2,278 bilhões, incluindo o engajamento de pessoal nas Forças Armadas.
O Ploa mostra que o Judiciário pode contratar até 6.330 servidores para ocupar as 2.095 vagas existentes, mais 4.235 novos postos de trabalho, criados para ampliar as ações, principalmente da Justiça Federal (2.927), Justiça do Trabalho (1.653), Justiça do Distrito Federal e Territórios (835) e Justiça Eleitoral (531). Tudo, dentro do limite orçamentário de R$ 333,508 milhões.
O Poder Legislativo também poderá preencher 931 vagas, ao custo de R$ 68,731 milhões. O Senado e o Tribunal de Contas da União (TCU) devem repor, respectivamente, 210 e 65 vagas existentes, enquanto a Câmara dos Deputados preencherá 422 vagas do quadro e criará mais 234 funções.
Haverá nomeações de concursados também no Ministério Público da União (MPU) e no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). O Ploa destina orçamento de R$ 66,2 milhões para 1.168 contratações pelo MPU e 44 pelo CNMP.
Edição: Graça Adjuto
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Receita libera consulta a mais um lote de restituições do IR 2013

Economia



Receita libera consulta a mais um lote de restituições do IR 2013
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-09-09/receita-libera-consulta-mais-um-lote-de-restituicoes-do-ir-2013
Sep 9th 2013, 07:29

Daniel Lima

Repórter da Agência Brasil
Brasília - A Receita Federal libera hoje (9) a consulta ao quarto lote de restituições do Imposto de Renda (IR) Pessoa Física 2013. Todos os anos são liberados sete lotes regulares. O último está previsto para 16 de dezembro.
Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet ou ligar para o Receitafone 146. A Receita disponibiliza ainda aplicativo para tablets e smarthphones que usam os sistemas operacionais Android e iOS, que facilitam a consulta.
Quem identificou algum erro, deve enviar uma declaração retificadora. O extrato da declaração é disponibilizado no Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte (e-CAC) no qual se encontram outras informações relativas ao IR.
O volume total de recursos das restituições do Imposto de Renda Pessoas Física que será liberado no banco, no dia 16 de setembro, chega a R$ 1,4 bilhão, para 1.351.333 contribuintes. Segundo a Receita Federal, desse total, a maior parte refere-se a declarações de idosos e pessoas com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave. Além do lote de 2013, foram liberados lotes de anos anteriores, que caíram na malha fina a partir de 2008.
Do exercício de 2013, serão creditadas restituições para um total de 1.321.834 contribuintes, com correção de 3,64%. No caso do exercício de 2012, serão creditadas restituições para um total de 16.298 contribuintes e a correção é 10,89%.
Do exercício de 2011, serão creditadas restituições para um total de 5.960 contribuintes, corrigidas em 21,64%, e do exercício de 2010 serão creditadas restituições para 4.389, corrigidas em 31,79%. O lote de 2008 tem 2.604 contribuintes, com correção de 40,25%, e o de 2008 tem 248 contribuintes, sendo a correção de 52,32%.
A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.
A Receita informa também que caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais) e 0800-729-0001 (demais localidades) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.


Edição: Graça Adjuto
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92



Explore os canais Ouni

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Carros

Cultura
Famosos
MAXX FM
Música
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2017 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade"

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni