Produtores brasileiros e americanos firmam acordo para trabalhos conjuntos no setor audiovisual

3 de outubro de 2013

Economia



Produtores brasileiros e americanos firmam acordo para trabalhos conjuntos no setor audiovisual
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-03/produtores-brasileiros-e-americanos-firmam-acordo-para-trabalhos-conjuntos-no-setor-audiovisual
Oct 3rd 2013, 21:57

Cristina Indio do Brasil

Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro - Produtores brasileiros estão animados com a assinatura do memorando de entendimento entre o Sindicato Interestadual da Indústria Audiovisual (Sicav) e a Producers Guild of America (PGA), associação sem fins lucrativos que reúne produtores de cinema, televisão e novas mídias dos Estados Unidos.
O acordo foi assinado hoje (3), no Armazém da Utopia, sede do Festival do Rio, pela presidenta do Sicav, Sílvia Rabello e o diretor do Comitê Internacional do PGA, Stu Levy. Na avaliação de Sílvia, a parceria vai representar para os produtores brasileiros a oportunidade de trocar conhecimento e tecnologia com os colegas de larga experiência como os americanos. "A gente vai ter a possibilidade de iniciar um intercâmbio com uma associação com quase 6 mil produtores. Eventos importantes com participações em mercados. Acho que vamos ter um belo trabalho pela frente. Com certeza, as coproduções são um grande viés muito importante dessa parceria", disse à Agência Brasil.
Ela informou que já está em análise a participação de produtores brasileiros, em junho do ano que vem, no Produced By Conference. "É um evento importantíssimo, que a associação faz em Los Angeles [Estados Unidos], onde vai gente de peso do cinema americano para fazer palestras e apresentar tecnologia e novas formas de produção", disse.
Para o produtor e um dos diretores do Festival do Rio, Marcos Didonet, o acordo é um salto produtivo. Ele explicou que até agora o sindicato era visto apenas como um local onde o produtor podia ter uma defesa jurídica, mas com o memorando a representação da categoria entrou na produção, com perspectivas de coprodução e de contatos com produtoras do mundo inteiro com possibilidade de financiamento. "Coloca o sindicato em outro patamar na relação com o associado. Muitas vezes o produtor está muito isolado no seu projeto. Com o sindicato fazendo esse tipo de coisa, acaba tendo a segurança de que a empresa dele faz parte de uma indústria que vai crescer com certeza", disse em entrevista à Agência Brasil.
A produtora Gláucia Camargos avaliou que foi aberta uma porta. Ela explicou que, com as fusões das grandes corporações que ocorrem atualmente no mundo, os produtores americanos independentes também ficam, de alguma forma, com mais dificuldade de acessar o mercado em termos de financiamento para as suas produções. "Acho que isso democratiza de certa maneira as relações entre produtores brasileiros e americanos. Cabe a nós, juntos, formatarmos projetos que interessem aos mercados. Na verdade, quem vende um filme não é o produtor, mas o projeto. Se a gente conseguir formatar projetos interessantes, dentro dessa realidade, tem tudo para dar muito certo", declarou.
O produtor americano Stu Levy disse que era a primeira viagem dele ao Brasil e estava muito bem impressionado. Destacou que o setor de audiovisual é significativo para a economia das Américas. Levy revelou que os membros da associação estão interessados em aprender sobre o Brasil e sobre o trabalho que é feito no país. "Produtores americanos e brasileiros se reuniram para discutir ideias a fim de se tornarem parceiros em projetos conjuntos. Estou muito orgulhoso de estar aqui e assinar este acordo com Silvia, que espero inicie uma produtiva relação no futuro", ressaltou.
O presidente do Centro Latino-Americano de Treinamento e Assessoria Audiovisual, Steve Solot, informou que o acordo é pioneiro na América Latina e as negociações começaram, em maio, no Festival de Cannes, na França. "Este é um dia importante. Gostaríamos de agradecer a possibilidade de fazer a assinatura dentro do contexto do Festival do Rio", disse.

Edição: Aécio Amado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Volks anuncia investimentos de R$ 520 milhões no Brasil

Economia



Volks anuncia investimentos de R$ 520 milhões no Brasil
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-03/volks-anuncia-investimentos-de-r-520-milhoes-no-brasil
Oct 3rd 2013, 20:00

Paulo Victor Chagas*

Repórter da Agência Brasil
Brasília - A alemã Volkswagen vai investir cerca de R$ 520 milhões para ampliar sua produção de veículos de passeio no Brasil. Após se reunir com a presidenta Dilma Rousseff, o presidente da empresa no país, Thomas Schmall, disse que será construída uma mais uma linha de produção na fábrica que a Volkswagen tem em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba.
A linha de montagem produzirá a sétima geração do Golf. Segundo Schmall, o carro é o melhor da empresa e os investimentos fazem parte de uma nova fase da marca no Brasil, que é o seu segundo mercado fora da Alemanha, atrás apenas da China. O primeiro veículo deve ser produzido em até dois anos.
Schmall demonstrou confiança nos investimentos no Brasil, país que, segundo suas estimativas, tem a "pujança" de superar a marca de 5 milhões de comercialização de carros em 2018. Atualmente, o mercado nacional de automóveis e veículos comerciais leves (como vans e furgões) é 3,6 milhões, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Aumotores (Fenabrave). Com a avaliação, o presidente da empresa evitou comentar a projeção de crescimento no Brasil, reduzida novamente pelo Banco Central nesta semana.
"Quarenta por cento dos brasileiros hoje não conseguem comprar carro, o que significa um potencial e um mercado muito grande. Isso [a queda no crescimento] está acontecendo agora, mas vai passar e nós vamos crescer", disse Thomas Schmall. De acordo com ele, o anúncio de hoje fará com que a previsão de investimentos no Brasil suba de R$ 8,7 bilhões para R$ 9,2 bilhões em 2016.
Segundo Thomas Schmall, a presidenta Dilma Rousseff perguntou sobre as perspectivas dos próximos investimentos da empresa alemã no Brasil. "Nós falamos sobre as futuras tecnologias do grupo Volkswagen e o que é possível de fazer alocar aqui [no Brasil]", informou, dizendo que o conteúdo da resposta dada à presidenta é confidencial.
Apesar dos investimentos, Schmall declarou que não há previsão de queda no custo dos automóveis produzidos pela empresa. "Isso o mercado vai definir, não consigo lhe falar isso hoje. O preço do carro já é bem competitivo", respondeu a jornalistas.
O presidente da empresa no Brasil disse ainda que a fábrica em Curitiba (PR) vai aumentar em 20% sua capacidade de produção e, com a nova linha, terá potencial para criar cerca de 500 empregos. A Volkswagen tem atualmente 23 mil funcionários no Brasil, sendo 3.500 na unidade de Curitiba. "A capacidade [de produção de carros] vai aumentar de 840 carros por dia para 1.000 carros", informou Schmall, que também é presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha.
Na terça-feira (1º), a Mercedes-Benz anunciou a construção de uma fábrica no interior de São Paulo, com previsão de investimentos de R$ 500 milhões e criação de mil empregos diretos no país. Na ocasião, o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, disse que o anúncio confirma o sucesso do Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica e Adensamento da Cadeia Produtiva de Veículos Automotores (Inovar-Auto).
Para Thomas Schmall, o Inovar-Auto auxiliou na avaliação da empresa sobre a estratégia de aplicar novos recursos no país. "Com a estabilidade de planejamento pela Inovar Auto, os critérios ajuda na definição e execução mais rápida do investimento", disse.


*Colaborou: Danilo Macedo
Edição: Aécio Amado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Brasil enviará comunicado aos EUA contra suspensão de pagamentos ao setor do algodão

Economia



Brasil enviará comunicado aos EUA contra suspensão de pagamentos ao setor do algodão
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-03/brasil-enviara-comunicado-aos-eua-contra-suspensao-de-pagamentos-ao-setor-do-algodao
Oct 3rd 2013, 18:45

Mariana Branco

Repórter da Agência Brasil
Brasília - O ministro da Agricultura, Antônio Andrade, informou hoje (3) que o Brasil enviará um comunicado aos Estados Unidos "demonstrando indignação" pelo fato de o país ter suspendido os pagamentos mensais ao Brasil como forma de indenização pelos subsídios ilegais concedidos ao algodão. De acordo com o ministro, o comunicado será enviado pelo Itamaraty.
O governo brasileiro decidiu também criar um grupo de trabalho para estudar a possibilidade de retaliação aos Estados Unidos. O grupo deverá concluir a análise até 30 de novembro.
Andrade deu as declarações após reunião da Câmara de Comércio Exterior (Camex), no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Como resultado de um contencioso entre os dois países na Organização Mundial do Comércio (OMC), os EUA se comprometeram fazer o repasse anual de US$ 147 milhões para a conta do Instituto Brasileiro do Algodão, como forma de compensação ao Brasil.
Em agosto, o secretário de Agricultura dos Estados Unidos, Tom Vilsack, anunciou que o seu país suspenderia os pagamentos, em função dos cortes automáticos de gastos do governo. O último pagamento aos produtores brasileiros foi feito no dia 30 de setembro e foi apenas parcial.
Andrade também comentou o subsídio ao milho para produtores do Nordeste afetados pela seca. O benefício venceu e não foi renovado. Segundo o ministro, a portaria interministerial para reeditá-lo foi encaminhada ao Ministério da Fazenda no dia 12 de setembro e agora depende do aval da pasta.



Edição: Juliana Andrade
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Febraban recomenda atenção com e-mails de procedência desconhecida

Economia



Febraban recomenda atenção com e-mails de procedência desconhecida
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-03/febraban-recomenda-atencao-com-e-mails-de-procedencia-desconhecida
Oct 3rd 2013, 19:29

Stênio Ribeiro

Repórter da Agência Brasil

Brasília – A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) alerta os usuários de serviços bancários da necessidade de absoluto cuidado sobre e-mails não solicitados ou de procedência desconhecida; especialmente se tiverem arquivos anexados, pois existe sempre o risco de conterem vírus ou "cavalo de troia" para captar dados da conta-corrente e senha dos usuários.
A recomendação faz parte da cartilha de segurança que a Febraban divulga para toda a rede bancária, com orientações aos usuários, por causa das inovações nas fraudes cibernéticas, principalmente neste período de greve dos bancários. A greve teve início no dia 19 de setembro.
A Febraban aconselha os correntistas a deletar os e-mails de fonte duvidosa e a tomar cuidado especialmente com arquivos e endereços obtidos em salas de bate-papo, conhecidas como chats. Nesses casos, não se deve executar programas ou abrir arquivos sem verificar se a operação é segura. É preciso usar sistema antivírus atualizado, mesmo que o conteúdo seja criado e enviado por pessoa confiável, pois o remetente pode não ter se dado conta do risco.
Além de os bancos não enviarem e-mails para os correntistas com qualquer tipo de pedido de atualização, eles chamam a atenção também para os spams (e-mails de corrente) com facilidades promocionais, propaganda enganosa, curiosidades, mensagens de amizade e religiosas, sempre orientando o reenvio para outros contatos . De acordo com a Febraban, esse tipo de mensagem também é muito usado para propagar vírus e "cavalo de troia".
Para quem faz transações financeiras pela internet, a Febraban ressalta que é necessário conhecer os riscos existentes e adotar medidas preventivas para evitá-los, como manter um antivírus atualizado no computador, trocar a senha de acesso ao banco periodicamente e só usar equipamento efetivamente confiável. Outra recomendação é não fazer transações em equipamentos públicos ou desconhecidos.
Edição: Nádia Franco
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Com negociações paralisadas, greve dos bancários prejudica clientes

Economia



Com negociações paralisadas, greve dos bancários prejudica clientes
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-03/com-negociacoes-paralisadas-greve-dos-bancarios-prejudica-clientes
Oct 3rd 2013, 14:29

Kelly Oliveira

Repórter da Agência Brasil
Brasília – A greve dos bancários chega ao décimo quinto dia com negociações paralisadas. Segundo o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, Carlos Cordeiro, a última vez que as duas partes se reuniram foi no dia 5 de setembro, antes do início da greve. "Não há proposta. A única coisa que tem na mesa é reajuste do INPC [Índice Nacional de Preços ao Consumidor]", disse Cordeiro. Os bancários reivindicam aumento de 11,93%, entre outras reivindicações. A proposta da Federação Nacional dos Bancos é reajuste de 6,1% nos salários.
A falta de acordo impõe transtornos aos clientes. O auxiliar financeiro Márcio do Nascimento Oliveira diz que procurou por funcionários para tirar dúvidas na agência, mas não encontrou ninguém para ajudar. "A gente quer tirar uma dúvida e não tem [quem nos atenda]", disse. O aposentado Esídio Osório não sabe usar o caixa eletrônico. "Preciso de dinheiro para pagar a prestação e não consigo. Eu não sei operar o caixa direito e o dinheiro tem que estar trocado", contou. O salgadeiro Emídio Carneiro reclama por não conseguir receber um seguro, devido à greve. "Vim para receber o seguro e não tem como receber. Aí fica difícil", diz.
Até o fechamento desta matéria, a Fenaban não respondeu ao pedido de entrevista da Agência Brasil sobre o andamento das negociações com os bancários.
A orientação de órgãos de defesa do consumidor, no caso de um cliente precisar resolver problema com urgência, e a sua agência estiver fechada, o banco deve orientar sobre outro local para atendimento. O cliente pode ligar para o serviço de atendimento ao cliente do banco.



Edição: Beto Coura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Atualizada – Governo aceita reduzir experiência mínima de operadores do Galeão e de Confins

Economia



Atualizada – Governo aceita reduzir experiência mínima de operadores do Galeão e de Confins
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-03/atualizada-%E2%80%93-governo-aceita-reduzir-experiencia-minima-de-operadores-do-galeao-e-de-confins
Oct 3rd 2013, 15:18

Sabrina Craide

Repórter da Agência Brasil

Brasília – O governo vai acatar as recomendações do Tribunal de Contas da União (TCU) para reduzir a exigência de experiência mínima do operador dos aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro, e de Confins, em Minas Gerais. Segundo nota divulgada há pouco pela Secretaria de Aviação Civil, o edital de licitação dos dois aeroportos será publicado amanhã (3). Os leilões estão marcados para 22 de novembro.
Com isso, a exigência para a participação das empresas será de movimentação mínima de 22 milhões de passageiros, no caso de Galeão, e de 12 milhões, para Confins. A proposta inicial do governo era de 35 milhões (Galeão) e 20 milhões (Confins), mas ontem (2) o TCU recomendou que a exigência fosse reduzida.
Segundo o governo, o modelo apresentado anteriormente, que adotou a exigência de experiência mínima do operador, é um critério correto e consistente para a exigência de qualificação do operador que ficará responsável por dois dos mais importantes aeroportos brasileiros. "Consideramos, entretanto, que a manifestação do órgão de controle [TCU] deve ser acatada para resguardar a segurança jurídica ao processo."
Em relação à participação dos atuais concessionários de aeroportos, será mantida a posição original do governo, de limitá-la em 15%. "O TCU acatou a posição do governo, afastando, assim, a possibilidade de insegurança jurídica", diz a nota da Secretaria de Aviação Civil.
A diretoria da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) irá se reunir na tarde de hoje para votar o edital de concessão.
Edição: Nádia Franco//O texto foi alterado às 15h05 e às 15h23 para correção de informações: a nota que informa a posição do governo foi divulgada pela Secretaria de Aviação Civil, e não pela Casa Civil. O edital de licitação dos aeroportos será publicado amanhã (4), e não hoje (3).
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Preço da cesta básica caiu em 14 das 18 capitais pesquisadas pelo Dieese

Economia



Preço da cesta básica caiu em 14 das 18 capitais pesquisadas pelo Dieese
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-03/preco-da-cesta-basica-caiu-em-14-das-18-capitais-pesquisadas-pelo-dieese
Oct 3rd 2013, 14:49

Elaine Patricia Cruz

Repórter da Agência Brasil
São Paulo – Em setembro, o preço da cesta básica caiu em 14 das 18 capitais brasileiras pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socieconômicos (Dieese). Segundo o levantamento divulgado hoje (3), a cesta básica subiu em Belo Horizonte (1,87%), Curitiba (0,66%), Campo Grande (0,48%) e no Recife (0,02%). As maiores quedas ocorreram em Aracaju (-5,36%), Brasília (-3,61%) e Vitória (-2,74%).
Os produtos da cesta básica que puxaram a queda de preço foram o tomate, o feijão, o açúcar e o arroz. Os produtos que mais subiram são a manteiga, a carne, e o leite. A cesta mais cara do país é a de São Paulo, onde custa R$ 312,07, seguida pela de Porto Alegre (R$ 311,34). A cesta mais em conta é a de Aracaju, onde o preço médio é R$ 220,68.
No acumulado do ano, entre janeiro e setembro, o preço da cesta teve alta em 16 das 18 capitais analisadas. Houve queda em Florianópolis (-3,09%) e em Goiânia (-1,97%). A maior alta ocorreu em Salvador (12,79%), seguida por Natal (10,08%).
Ante a Constituição, que estabelece que o salário mínimo deve suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, o Dieese calcula que o salário mínimo deveria ser R$ 2.621,70 em setembro, ou seja, 3,87 vezes maior do que mínimo em vigor (R$ 678,00).

Edição: Beto Coura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Governo aceita reduzir experiência mínima de operadores do Galeão e de Confins

Economia



Governo aceita reduzir experiência mínima de operadores do Galeão e de Confins
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-03/governo-aceita-reduzir-experiencia-minima-de-operadores-do-galeao-e-de-confins
Oct 3rd 2013, 14:44

Sabrina Craide

Repórter da Agência Brasil

Brasília – O governo vai acatar as recomendações do Tribunal de Contas da União (TCU) para reduzir a exigência de experiência mínima do operador dos aeroportos de Galeão, no Rio de Janeiro, e de Confins, em Minas Gerais. Segundo nota divulgada há pouco pela Secretaria de Aviação Civil, o edital de licitação dos dois aeroportos será publicado ainda hoje (3). Os leilões estão marcados para 22 de novembro.
Com isso, a exigência para a participação das empresas será de movimentação mínima de 22 milhões de passageiros, no caso de Galeão, e de 12 milhões, para Confins. A proposta inicial do governo era de 35 milhões (Galeão) e 20 milhões (Confins), mas ontem (2) o TCU recomendou que a exigência fosse reduzida.
Segundo o governo, o modelo apresentado anteriormente, que adotou a exigência de experiência mínima do operador, é um critério correto e consistente para a exigência de qualificação do operador que ficará responsável por dois dos mais importantes aeroportos brasileiros. "Consideramos, entretanto, que a manifestação do órgão de controle [TCU] deve ser acatada para resguardar a segurança jurídica ao processo."
Em relação à participação dos atuais concessionários de aeroportos, será mantida a posição original do governo, de limitá-la em 15%. "O TCU acatou a posição do governo, afastando, assim, a possibilidade de insegurança jurídica", diz a nota da Secretaria de Aviação Civil.
A diretoria da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) irá se reunir na tarde de hoje para votar o edital de concessão.
Edição: Nádia Franco//O texto foi alterado às 15h05 para correção de informação. A nota que informa a posição do governo foi divulgada pela Secretaria de Aviação Civil, e não pela Casa Civil, como foi publicado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Crédito imobiliário da Caixa cresce 35,4% em setembro

Economia



Crédito imobiliário da Caixa cresce 35,4% em setembro
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-03/credito-imobiliario-da-caixa-cresce-354-em-setembro
Oct 3rd 2013, 13:29

Da Agência Brasil
Brasília - A Caixa Econômica Federal atingiu, em setembro, R$ 100,1 bilhões em contratações de crédito imobiliário. O valor é 35,4% superior ao do mesmo período de 2012 (cerca de R$ 74 bilhões) e corresponde a 94% do total do crédito imobiliário do banco em todo o ano passado. A expectativa da Caixa é que, até o final de 2013, sejam atingidos mais de R$ 130 bilhões em financiamentos imobiliários.
A instituição também informou hoje (3) que a idade dos tomadores tem decrescido nos últimos anos. O total da carteira tem 44% dos clientes com menos de 35 anos de idade, enquanto nos contratos assinados em 2013 esse percentual é de 57%. O número de contratos assinados, até a última sexta-feira (27), é superior a 1,4 milhão, o que corresponde a mais de 5,6 mil fechados por dia.
Do total contratado, R$ 59,6 bilhões foram destinados aos financiamentos para compra ou construção de imóveis por pessoas físicas e R$ 40,4 bilhões foram negociados em financiamentos para a produção de empreendimentos.
Segundo o banco, o financiamento à produção tem aumentado a sua participação nos últimos anos. Em 2007, correspondia a 14% do total do crédito imobiliário, enquanto em 2013 representa 40%.
Edição: Juliana Andrade
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Movimento do comércio aumenta 0,9% em setembro, segundo Serasa

Economia



Movimento do comércio aumenta 0,9% em setembro, segundo Serasa
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-03/movimento-do-comercio-aumenta-09-em-setembro-segundo-serasa
Oct 3rd 2013, 10:26

Fernanda Cruz

Repórter da Agência Brasil
São Paulo - O movimento dos consumidores nas lojas em setembro avançou, com os ajustes sazonais, 0,9% na comparação com agosto, de acordo com a empresa de consultoria Serasa Experian. Esse foi o segundo melhor resultado mensal do ano na atividade varejista, perdendo apenas para janeiro, quando foi observado crescimento de 1,7%.
Na comparação com setembro do ano passado, houve expansão de 2,3% da atividade varejista. A alta foi impulsionada pelo crescimento de 3% do movimento dos consumidores nas lojas especializadas de móveis, eletroeletrônicos e equipamentos de informática.
Contribuíram ainda as altas de 0,5% observadas tanto no segmento de combustíveis e lubrificantes quanto no de tecidos, vestuário, calçados e acessórios. Por outro lado, foram registrados recuos nos setores de supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas (0,7%), de veículos, motos e peças (1,7%) e de material de construção (0,7%).
No acumulado deste ano, a atividade do comércio teve alta de 5,3%, puxada por variações positivas dos segmentos de combustíveis e lubrificantes (6,4%) e de supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas (5,8%). O segmento de móveis, eletroeletrônicos e informática acumulou alta de 3,9% e o de tecidos, vestuário, calçados e acessórios terminou os primeiros nove meses do ano com desempenho de 3,1%. O setor de veículos, motos e peças teve alta de 2,3% e o de material de construção subiu 3%.
Edição: Talita Cavalcante
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Número de famílias paulistanas endividadas fica estável em setembro

Economia



Número de famílias paulistanas endividadas fica estável em setembro
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-03/numero-de-familias-paulistanas-endividadas-fica-estavel-em-setembro
Oct 3rd 2013, 11:06

Fernanda Cruz

Repórter da Agência Brasil
São Paulo – O índice de famílias paulistanas endividadas em setembro ficou em 52,6%, o mesmo nível registrado em agosto, segundo pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).
Em números absolutos, 1,888 milhão de famílias estavam endividadas em agosto, enquanto, em setembro, elas eram 1,885 milhão. Em setembro de 2012, o número de famílias com dívidas era 1,846 milhão.
Entre as famílias que ganham até dez salários mínimos, o volume de endividados alcançou 57,6%, alta de 1,3 ponto percentual sobre o mês anterior. Para as famílias com renda superior a dez salários mínimos, o endividamento foi 37,9%, uma queda em comparação a agosto de 4,1 pontos percentuais.
No mês de setembro, 13,9% das famílias da capital paulista tinham contas em atraso, uma queda de 3,5 pontos percentuais em relação a agosto. Na comparação com setembro do ano passado, esse número teve alta de 1,1 ponto percentual.
O principal tipo de dívida continua sendo com cartão de crédito, utilizado por 68,1% das famílias analisadas. Em seguida estão carnês (20,4%), financiamento de carro (17,8%), crédito pessoal (13,5%), financiamento de casa (10,2%) e cheque especial (7,9%).
Edição: Davi Oliveira
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Tombini prefere destacar que a Moody's manteve grau de investimento do Brasil

Economia



Tombini prefere destacar que a Moody's manteve grau de investimento do Brasil
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-03/tombini-prefere-destacar-que-moodys-manteve-grau-de-investimento-do-brasil
Oct 3rd 2013, 10:30

Kelly Oliveira

Repórter da Agência Brasil
Brasília – O presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, minimizou o rebaixamento da perspectiva da nota da dívida soberana brasileira pela Moody's, agência de classificação de risco. Ele preferiu destacar que o rating do Brasil foi mantido em grau de investimento.
A agência reduziu a perspectiva da nota da dívida soberana do Brasil de positiva para estável, mas o rating permanece em Baa2. A Moody's classifica o Baa1, Baa2 e Baa3 como grau de investimento, com qualidade média.
Tombini lembrou que a agência confirmou o grau de investimento. Com isso, segundo ele, duas das três maiores agências indicam que "o Brasil é grau de investimento". "O Banco Central está sempre atento, acompanhando a evolução dessas avaliações", disse.
Segundo a agência, a decisão foi tomada devido à deterioração da dívida em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, e menores taxas de investimentos. Além disso, para a Moody's, há evidência de que a economia caminha para um longo período de baixo crescimento. De acordo com a agência, o PIB deve crescer pouco acima de 2%, em 2013 e 2014.
A Moody's também vê deterioração na qualidade de relatórios das contas públicas e repasses contínuos do Tesouro para apoiar aumento de empréstimos ofertados por bancos públicos. Tombini está em Londres, onde participou hoje (3) de evento sobre perspectivas para a economia brasileira.
Em junho, outra agência de classificação de risco, a Standard&Poor's, diminuiu de neutra para negativa a perspectiva de nota para a economia brasileira. A avaliação sobre a dívida do país não foi alterada naquela oportunidade, mas a agência americana indicou que poderia reduzir a nota em próximos comunicados.
Edição: Davi Oliveira
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Moody's rebaixa perspectiva de nota para a dívida soberana do Brasil

Economia



Moody's rebaixa perspectiva de nota para a dívida soberana do Brasil
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-03/moodys-rebaixa-perspectiva-de-nota-para-divida-soberana-do-brasil
Oct 3rd 2013, 09:47

Kelly Oliveira

Repórter da Agência Brasil
Brasília – A Moody's, agência de classificação de risco, reduziu a perspectiva da nota da dívida soberana do Brasil de positiva para estável, ontem (3) à noite. A reavaliação não alterou o rating do país, que permanece em Baa2, garantindo o grau de investimento.
Segundo a agência, a decisão foi tomada devido à deterioração da dívida em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, e menores taxas de investimentos. Além disso, para a Moody's há evidência de que a economia caminha para um longo período de baixo crescimento. De acordo com a agência, o PIB deve crescer pouco acima de 2%, em 2013 e 2014.
A Moody's também vê deterioração na qualidade de relatórios das contas públicas e repasses contínuos do Tesouro para apoiar aumento de empréstimos ofertados por bancos públicos.
O rating (nota de classificação) indica para os investidores a capacidade de o país e empresas saldarem seus compromissos financeiros. A Moody's classifica o Baa1, Baa2 e Baa3 como grau de investimento, com qualidade média.
Em junho, outra agência de classificação de risco, a Standard&Poor's, diminuiu de neutra para negativa a perspectiva de nota para a economia brasileira. A avaliação sobre a dívida do país não foi alterada naquela oportunidade, mas a agência americana indicou que poderia reduzir a nota em próximos comunicados.
Edição: Davi Oliveira
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92



Explore os canais Ouni

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Carros

Cultura
Famosos
MAXX FM
Música
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2017 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade"

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni