Quarto leilão da Conab comercializa todos os contratos de opção de venda de café

8 de outubro de 2013

Economia



Quarto leilão da Conab comercializa todos os contratos de opção de venda de café
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-08/quarto-leilao-da-conab-comercializa-todos-os-contratos-de-opcao-de-venda-de-cafe
Oct 8th 2013, 18:50

Mariana Branco

Repórter da Agência Brasil
Brasília - O quarto leilão de contratos de opção de venda de café, realizado hoje (8) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), comercializou os 4.058 contratos ofertados. O leilão destinou-se a arrematar papéis que não haviam sido vendidos nos três primeiros leilões, que comercializaram de 85% a 87% dos contratos disponibilizados. A operação teve ágio de 6,79% e R$ 746 mil em prêmios. A Conab já adquiriu 3 milhões de sacas de café arábica desde que tiveram início os leilões.
O objetivo do governo com os leilões é auxiliar na recuperação dos preços do café, pois há uma crise no mercado internacional com reflexos no mercado interno. De acordo com os cafeicultores, o valor pago pelas sacas não remunera os custos de produção. Os arrematantes terão o direito de entregar o café ao governo no vencimento dos contratos, no final de março de 2014, pelo preço de referência de R$ 343 a saca. O valor é superior ao preço mínimo da saca de arábica, que está em R$ 307.

Edição: Juliana Andrade
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil





You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Confiança do consumidor na economia aumenta em setembro

Economia



Confiança do consumidor na economia aumenta em setembro
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-08/confianca-do-consumidor-na-economia-aumenta-em-setembro
Oct 8th 2013, 13:50

Marli Moreira

Repórter da Agência Brasil
São Paulo - O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) aumentou 2,8%, em setembro, na comparação com agosto. Em uma escala de 0 a 200, a medição atingiu 136,7 pontos ante 133 pontos, segundo levantamento feito pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).
A pesquisa mostra, no entanto, uma diferença de percepção dos consumidores de acordo com a faixa de renda. Na faixa dos que ganham menos de dez salários mínimos, a confiança aumentou 5,9% em relação a agosto passado e diminuiu 9,7% na comparação com setembro de 2012. Já no grupo com rendimento acima de dez salários mínimos, ocorreram quedas de 3,8% na variação mensal e de 21,5% ante setembro de 2012.
As consultas foram feitas com 2,1 mil consumidores e, em média, os entrevistados mostraram maior confiança nos dois indicadores que compõem o ICC. O índice sobre a percepção em relação à situação atual da economia subiu 4,8% e atingiu 139,5 pontos. O que mede as projeções para o futuro aumentou 1,4% e ficou em 134,9 pontos.

Edição: Juliana Andrade
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

FMI: Brasil terá menor crescimento entre países do Brics em 2014

Economia



FMI: Brasil terá menor crescimento entre países do Brics em 2014
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-08/fmi-brasil-tera-menor-crescimento-entre-paises-do-brics-em-2014
Oct 8th 2013, 11:59

Daniel Lima

Repórter da Agência Brasil
Brasília - O Brasil terá o menor crescimento entre os países do Brics (Rússia, Índia, China, África do Sul) em 2014, informou hoje (8) o Fundo Monetário Internacional (FMI), que reduziu de 3,2%, em julho, para 2,5% a projeção de crescimento do país para o próximo ano. A projeção foi mantida em 2,5% para 2013. Os números estão no relatório World Economic Outlook, divulgado nesta terça-feira.
De acordo com o FMI, a Rússia crescerá 3%, a Índia, 5,1%, a China, 7,3% e a África do Sul, 2,9%. Já o crescimento global foi projetado em 2,9%, em 2013, subindo para 3,6% em 2014.
Segundo o FMI, grande parte do crescimento deverá ser impulsionada pelo avanço das economias consideradas desenvolvidas. Por outro lado, o crescimento nos principais mercados emergentes, embora ainda forte, deverá ser mais fraco do que a previsão do FMI anunciada anteriormente.
O fundo, no entanto, considera um movimento natural, após os estímulos para o enfrentamento da crise. A organização destaca ainda que os gargalos estruturais na infraestrutura, mercados de trabalho e de investimento também têm contribuído para desaceleração em muitos mercados emergentes.
Para o FMI, essa transição de crescimento e a política monetária adotada pelos Estados Unidos são novos desafios e apresentam riscos. "Apesar de o Federal Reserve [Banco Central dos EUA] decidir recentemente não diminuir o ritmo das compras de ativos, as saídas de capital dos mercados emergentes caíram um pouco, e os rendimentos de títulos norte-americanos continuam bem acima dos níveis do início de maio."
Edição: Talita Cavalcante
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Venda de motocicletas no varejo cai 8,8%

Economia



Venda de motocicletas no varejo cai 8,8%
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-08/venda-de-motocicletas-no-varejo-cai-88
Oct 8th 2013, 11:12

Marli Moreira

Repórter da Agência Brasil
São Paulo - O número de motocicletas emplacadas em setembro somou 117.754 unidades, resultado 8,8% inferior ao registrado no último mês de agosto e 2,2% maior que os licenciamentos feitos no mesmo mês do ano passado. No acumulado de janeiro a setembro houve queda de 9,1%, com 1.129.282 motocicletas emplacadas.
Os dados são da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo). O levantamento mostra que a produção sobre o mês de agosto caiu 4,7%. No entanto, em comparação ao mesmo mês do ano passado, a fabricação aumentou 14,6%.
Em nota, o presidente da entidade, Marcos Femanian, disse que o volume maior produzido sobre setembro de 2013 pode ser atribuído aos novos modelos. "As montadoras investem na inovação da indústria de motocicletas, acompanhando as tendências mundiais no que se refere a design, performance e segurança".
Para o executivo, tanto as vendas quanto a produção deverão fechar o ano em queda. As vendas ao exterior nos nove primeiros meses do ano chegaram a 76.622 unidades, ligeiramente abaixo do total exportado no mesmo período de 2012, quando alcançaram 76.961.
Edição: Graça Adjuto
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Alimentos e aluguéis mais caros pressionam inflação

Economia



Alimentos e aluguéis mais caros pressionam inflação
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-08/alimentos-e-alugueis-mais-caros-pressionam-inflacao
Oct 8th 2013, 09:05

Marli Moreira

Repórter da Agência Brasil
São Paulo - O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) teve alta de 0,38% na primeira prévia de outubro, variação que é 0,08 ponto percentual acima da registrada no fechamento de setembro (0,30%). Quatro dos oito grupos pesquisados apresentaram acréscimos, com destaque para alimentação que subiu de 0,14% para 0,41%.
O levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas mostra que entre os cinco itens de maior pressão inflacionária estão o aluguel residencial, com avanço de 0,68% ante 0,66%. Também integra a lista o item plano e seguro saúde, com estabilidade em 0,66%.
Os demais apontados são: refeições em bares e restaurantes, que apesar de contribuir com a alta do IPC-S teve decréscimo, passando de 0,80% para 0,66%; pão francês (de 2,37% para 2,10%) e serviço de reparo em automóvel (de 1,15% para 1,14%).
Além do grupo alimentação, ocorreram aumentos em ritmo maior do que na apuração passada nos seguintes grupos: vestuário (de 0,86% para 1,05%), habitação (de 0,51% para 0,54%) e saúde e cuidados pessoais (de 0,43% para 0,44%).
Em despesas diversas, caiu a velocidade de alta, com o índice de 0,04% ante 0,09%. Também foi menos intenso o aumento constatado em comunicação (de 0,20% para 0,19%). Nos grupos restantes, a taxa ficou estável: educação, leitura e recreação, com 0,11%, e transportes, com 0,07%.
Edição: Graça Adjuto
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Produção industrial aumenta em sete estados entre julho e agosto

Economia



Produção industrial aumenta em sete estados entre julho e agosto
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-08/producao-industrial-aumenta-em-sete-estados-entre-julho-e-agosto
Oct 8th 2013, 09:28

Vitor Abdala

Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro – A produção industrial cresceu em sete dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) entre julho e agosto deste ano, apesar de a produção nacional ter se mantido estável no período. As maiores altas foram observadas no Paraná (3,6%), em Goiás (1,7%) e Santa Catarina (1,6%).
Também tiveram avanço na produção os estados do Ceará (1%), de São Paulo (0,6%), Minas Gerais (0,3%) e Rio Grande do Sul (0,2%).
Entre os sete estados com queda na produção, a Bahia foi o que mais apresentou recuo (-8,6%), devido ao desligamento do setor elétrico ocorrido em agosto no Nordeste. A região, como um todo, teve redução de 2,2%. Também tiveram quedas o Rio de Janeiro (-4,2%), Pará (-1,6%), o Espírito Santo (-1,4%), Pernambuco (-0,8%) e o Amazonas (-0,7%).
Na comparação de agosto deste ano com o mesmo período do ano passado, houve queda em nove dos 14 locais, com destaque para o Espírito Santo (-5,9%), Minas Gerais (-4,5%), o Rio de Janeiro (-3,9%), São Paulo (-3,4%) e o Amazonas (-3,2%), todos acima da queda nacional de 1,2%.
No acumulado do ano, 11 dos 14 locais tiveram avanço na produção, enquanto em 12 meses, oito dos 14 locais acumulam alta.
Edição: Graça Adjuto
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Receita libera consulta ao 5º lote de restituições do IR 2013

Economia



Receita libera consulta ao 5º lote de restituições do IR 2013
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-08/receita-libera-consulta-ao-5%C2%BA-lote-de-restituicoes-do-ir-2013
Oct 8th 2013, 07:32


Daniel Lima*

Repórter da Agência Brasil
Brasília – A Receita Federal libera hoje (8) a consulta ao quinto lote de restituições do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) do exercício de 2013 (ano-calendário 2012). Poderão ser consultados também os lotes residuais referentes aos exercícios de 2012 a 2008, correspondentes aos anos-calendário de 2011 a 2007, respectivamente, liberados da malha fina. O dinheiro estará disponível no banco no próximo dia 15.
As restituições do quinto lote somam R$ 1,5 bilhão e serão pagas a 1.497.611 contribuintes. Desse total, R$ 1,43 bilhão correspondem a 1.467.774 declarações feitas neste ano e R$ 70,3 milhões destinam-se a 29.837 contribuintes incluídos nos lotes residuais. A correção vai variar de 11,6%, para as declarações de 2012, a 53,03%, para os lotes da malha fina de 2008.
Segundo a Receita Federal, as restituições referentes ao exercício de 2013 serão creditadas com correção de 4,35%, equivalente à taxa Selic (juros básicos da economia).



Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet, ou ligar para o Receitafone 146. A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smarthphones que facilita consulta a declarações de IRPF e à situação cadastral no CPF.



A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da internet, mediante o Formulário Eletrônico-Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.
Caso o valor não seja creditado, o contribuinte deve contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento, pelos telefones 4004-0001 (capitais) e 0800-729-0001 (demais localidades) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.
Segue a tabela dos demais lotes:





*Colaborou Wellton Máximo

Edição: Nádia Franco
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil




You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Copom inicia reunião para discutir taxa básica de juros

Economia



Copom inicia reunião para discutir taxa básica de juros
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-08/copom-inicia-reuniao-para-discutir-taxa-basica-de-juros
Oct 8th 2013, 05:49

Stênio Ribeiro

Repórter da Agência Brasil
Brasília – O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) inicia hoje (8) à tarde a penúltima reunião do ano para discutir se mantém o processo de ajuste da política monetária, iniciado em abril, quando a taxa básica de juros (Selic) estava em 7,25% ao ano – o nível mais baixo desde que o colegiado de diretores do BC foi criado, em junho de 1996.
Os registros inflacionários nos primeiros meses do ano foram determinantes, porém, para que o Copom elevasse a Selic, já naquele mês, para 7,5%. De lá para cá, foram mais três reuniões, com aumentos de 0,5 ponto percentual cada uma, elevando a taxa para os atuais 9%. De acordo com expectativas dos analistas financeiros, manifestadas no boletim Focus divulgado ontem (7) pelo BC, o Copom deve ajustar a taxa em mais 0,5 ponto percentual, amanhã (9).
O professor de economia da Universidade Mackenzie, Pedro Raffy Vartanian, acha que além do reajuste para 9,5%, agora o ciclo de altas da taxa Selic pode se prolongar por mais duas reuniões do Copom (dias 26 e 27 de novembro e dias 7 e 8 de janeiro de 2014).
Segundo ele, a projeção se justifica porque o impacto da taxa de câmbio na inflação deve se intensificar nos preços de produtos importados, em novembro e dezembro. Além disso, "o próprio fato de a atividade econômica se mostrar relativamente mais aquecida do que o esperado, deve aumentar os repasses de custos para os preços".
As reuniões do Copom ocorrem em intervalos de 45 dias, sempre em duas etapas, para fixar a taxa média dos financiamentos diários dos títulos federais, depositados no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic). Por extensão, a taxa básica de juros é conhecida também como taxa Selic.
Na primeira parte da reunião, às terças-feiras, os chefes de departamento do BC apresentam análises da conjuntura doméstica sobre as variáveis macroeconômicas, com foco na avaliação prospectiva das tendências de inflação. Na segunda parte da reunião, às quartas-feiras, os diretores de Política Monetária e de Política Econômica apresentam alternativas de taxa de juros de curto prazo para deliberação dos demais diretores. Só o colegiado de diretores tem direito a voto.
Edição: Graça Adjuto
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92



Explore os canais Ouni

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Carros

Cultura
Famosos
MAXX FM
Música
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2017 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade"

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni