Mantega nomeia economista Pablo Fonseca para a Secretaria de Acompanhamento Econômico

15 de outubro de 2013

Economia



Mantega nomeia economista Pablo Fonseca para a Secretaria de Acompanhamento Econômico
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-15/mantega-nomeia-economista-pablo-fonseca-para-secretaria-de-acompanhamento-economico
Oct 15th 2013, 20:24

Wellton Máximo

Repórter da Agência Brasil
Brasília – O economista Pablo Fonseca será o novo secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda. Ele ocupará o lugar deixado por Antônio Henrique Silveira, que no último dia 8 tomou posse como ministro interino da Secretaria de Portos.
Funcionário de carreira do ministério desde 1998, Fonseca era secretário adjunto da Secretaria de Política Econômica desde março de 2011. Ele também foi coordenador-geral de Assuntos Econômico-Financeiros da Secretaria de Assuntos Internacionais do Ministério da Fazenda de 2002 a 2005. Em seguida, trabalhou no Ministério do Planejamento, onde foi assessor econômico de 2005 a 2011 e atuou em projetos de parcerias público-privadas (PPPs).
Edição: Juliana Andrade
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Regime especial de IPI para máquinas agrícolas pode sair até o fim do ano

Economia



Regime especial de IPI para máquinas agrícolas pode sair até o fim do ano
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-15/regime-especial-de-ipi-para-maquinas-agricolas-pode-sair-ate-fim-do-ano
Oct 15th 2013, 18:35


Wellton Máximo

Repórter da Agência Brasil
Brasília – O novo regime tributário para estimular a utilização de autopeças e equipamentos nacionais na fabricação de máquinas agrícolas e de terraplanagem, entre outros tipos de máquinas, pode sair até o fim do ano, disse hoje (15) o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan. Segundo ele, um grupo interministerial será criado em breve para analisar a proposta da entidade para o programa.
Representantes da Anfavea estiveram hoje com o secretário de Políticas Econômicas do Ministério da Fazenda, Marcio Holland, a fim de apresentar as sugestões do setor para o Inovar Máquinas. Na semana passada, eles apresentaram a proposta para o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel.
Por meio do Inovar Máquinas, as fabricantes de máquinas autopropulsadas – categoria que engloba tratores, rolos compressores e máquinas de terraplanagem – ganharão créditos tributários que se refletem em desconto no Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) ao usarem autopeças e equipamentos nacionais nos produtos. O incentivo é semelhante ao Inovar Auto, usado na fabricação de automóveis e em vigor desde o início do ano.
Moan não estimou um montante de quanto o Inovar Máquinas impulsionará os investimentos dos fabricantes. Disse apenas que espera que o programa tenha o mesmo impacto que o Inovar Auto, que, segundo ele, elevou significativamente os investimentos da cadeia produtiva do setor. "Só nos últimos cinco meses, desde que assumi a presidência da Anfavea, os investimentos cresceram R$ 14,1 bilhões, de R$ 60 bilhões para R$ 74,1 bilhões", ressaltou.
Sobre o comportamento do mercado automotivo em 2013, o presidente da Anfavea disse que o setor ainda não notou sinais de crise, apesar de as compras de automóveis dependerem de financiamentos e a economia atravessar um ciclo de alta de juros. Apesar disso, ele apresentou números que mostram descompasso entre o ritmo de produção e de vendas.
De acordo com Moan, a Anfavea projeta que as vendas de automóveis encerrarão o ano com crescimento superior a 12%. Para as vendas, no entanto, a expansão ficará apenas entre 1% e 2%. A diferença se reflete nos estoques das montadoras, cuja produção fica em média 40 dias nos pátios das fábricas. O presidente da entidade não acredita que o mercado possa se retrair nos próximos meses. "Ainda não notamos sinais de crise", declarou.

Edição: Aécio Amado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

CCJ da Câmara aprova mudança do indexador da dívida dos estados

Economia



CCJ da Câmara aprova mudança do indexador da dívida dos estados
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-15/ccj-da-camara-aprova-mudanca-do-indexador-da-divida-dos-estados
Oct 15th 2013, 19:31


Wellton Máximo

Repórter da Agência Brasil
Brasília – A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou hoje (15) o projeto de lei complementar que altera o indexador da dívida dos estados e dos municípios com a União e alivia as restrições de gastos para as prefeituras e os governos estaduais. O texto poderá ser votado pelo plenário da Casa amanhã (16).
Atualmente, as dívidas dos estados e dos municípios são corrigidas com base no IGP-DI, índice de inflação da Fundação Getulio Vargas (FGV), mais 6%, 7,5% ou 9% ao ano conforme o contrato. Pela proposta, o indexador passará a ser a Selic – taxa básica de juros da economia – ou o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) mais 4% ao ano, prevalecendo o menor valor.
A comissão também aprovou uma emenda que altera o indexador retroativamente à assinatura dos contratos. Dessa forma, toda a dívida acumulada até hoje será revisada e corrigida pela variação da taxa Selic ou do índice original, também prevalecendo o menor valor. Na semana passada, o secretário executivo do Ministério da Fazenda, Dyogo Oliveira, anunciou que o governo tinha concordado que a mudança do indexador também seria retroativa.
O Ministério da Fazenda também concordou em diminuir as restrições fiscais aos estados e municípios que não conseguirem reduzir o endividamento dentro do cronograma previsto no Programa de Ajuste Fiscal (PAF). Os entes públicos poderão continuar a contratar operações de empréstimo, desde que os gastos que estourem as metas tenham sido autorizados pelo Tesouro. Esse benefício será incluído em uma emenda durante a votação em plenário.

Edição: Aécio Amado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

BC mostra o BB como o banco que mais atende às reclamações do cliente

Economia



BC mostra o BB como o banco que mais atende às reclamações do cliente
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-15/bc-mostra-bb-como-banco-que-mais-atende-reclamacoes-do-cliente
Oct 15th 2013, 16:47

Stênio Ribeiro

Repórter da Agência Brasil
Brasília – O Banco Central divulgou hoje (15) que as instituições financeiras com melhor resposta às reclamações de seus clientes, no mês de setembro, foram o Banco do Brasil, o Santander e o Itaú. O BB conseguiu encerrar 585 queixas, enquanto o Santander resolveu 382 questionamentos e o Itaú solucionou 318 casos.
De acordo com lista das centrais de atendimento ao público do BC, que relaciona 55 itens de possíveis irregularidades bancárias, as reclamações campeãs são sobre débitos não autorizados em conta-corrente, prestação de serviço irregular em conta-salário, cobrança de tarifa sobre serviços não contratados, restrições à portabilidade de crédito consignado em folha de pagamento e contratação de pacotes de tarifas sobre serviços.
O BC relaciona as demandas encerradas e não as reclamações recebidas por suas centrais de atendimento no mês em referência, e os bancos são divididos em dois grupos: com mais e com menos de 1 milhão de clientes. Também relaciona as administradoras de consórcios de acordo com os casos solucionados, e coloca Itaú, Luiza e HSBC Brasil como os consórcios com mais respostas à clientela.


Edição: Beto Coura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Agricultura autoriza exportação de carne bovina de empresas liberadas pela Rússia

Economia



Agricultura autoriza exportação de carne bovina de empresas liberadas pela Rússia
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-15/agricultura-autoriza-exportacao-de-carne-bovina-de-empresas-liberadas-pela-russia
Oct 15th 2013, 15:52

Wellton Máximo*

Repórter da Agência Brasil
Brasília – Seis frigoríficos brasileiros já podem voltar a exportar carne bovina para a Rússia. O Ministério da Agricultura autorizou o embarque de carne, miúdos e envoltórios naturais produzidos desde a última sexta-feira (11), data em que o Serviço Federal de Vigilância Sanitária e Fitossanitária da Rússia havia liberado a exportação pelos estabelecimentos.
O Ministério da Agricultura só estava aguardando o comunicado oficial das autoridades russas para permitir os embarques de mercadoria das seis empresas liberadas em quatro estados: São Paulo (JBS e Frigol), Mato Grosso do Sul (JBS e Marfrig), Goiás (JBS) e Mato Grosso (JBS). Segundo a pasta, a retomada das exportações indica um momento positivo nas discussões sobre o embargo da carne brasileira pela Rússia.
Após uma visita ao Brasil em julho, as autoridades russas enviaram relatório ao governo brasileiro em setembro avisando sobre a suspensão de nove unidades processadoras de carne bovina e uma de carne suína em diversos estados. Na ocasião, o Ministério da Agricultura informou que se uniria ao setor privado para fornecer dados aos russos e que o Brasil buscaria sanar as inconformidades com as normas sanitárias do país.
De acordo com o Ministério da Agricultura, nenhum dos frigoríficos liberados faz parte da relação das dez empresas suspensas pela Rússia em meados de setembro. De acordo com a assessoria de comunicação do órgão, são unidades que estão sendo autorizadas pela primeira vez ou voltando a exportar. Duas delas ficam em Mato Grosso do Sul, estado que, ao lado do Paraná e do Rio Grande do Sul, sofreu restrições do governo russo por um longo período para exportação de carne bovina, suína e de aves.
A Rússia é o segundo maior importador da carne bovina brasileira, atrás apenas de Hong Kong. Para mantê-la como mercado, o Brasil tem optado por adequar-se às exigências sanitárias do país, que são mais rigorosas do que as locais.
* Colaborou Mariana Branco

Edição: Carolina Pimentel
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Toyota busca incentivos para instalar fábrica de carro híbrido no Brasil

Economia



Toyota busca incentivos para instalar fábrica de carro híbrido no Brasil
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-15/toyota-busca-incentivos-para-instalar-fabrica-de-carro-hibrido-no-brasil
Oct 15th 2013, 14:23

Daniel Lima

Repórter da Agência Brasil
Brasília – A Toyota apresentou ao governo proposta para fabricar um carro híbrido no país. Segundo Luiz Carlos Andrade, vice-presidente executivo da montadora, o Brasil poderá ser o primeiro país fora da Ásia a receber uma fábrica de carros híbridos da Toyota. Ele esteve hoje (15) com o Secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Márcio Holland.
Existem duas propostas para os carros híbridos. A primeira é com motor elétrico acoplado à combustão, como o Toyota Prius, considerado o carro ecológico da companhia. Outra é para um carro plug in, que necessita ser abastecido por meio de uma tomada.
"A ideia inicial e viável é, antes, importar. E depois pensar em verticalizar a produção. É um momento muito importante para todos nós. Para o governo, o incentivo à produção. E para a indústria, colocar a produção fora do hemisfério oriental", disse Luiz Carlos Andrade.
O executivo evitou antecipar detalhes da conversa com o secretário e o valor do investimento. Segundo ele, o objetivo, agora, foi apresentar alternativas e avaliar como o governo recebe a iniciativa. "Eles ouviram o que nós tínhamos a dizer, e se comprometeram a examinar dentro do governo para a gente ter uma próxima conversa", disse.
Para ele, tecnologia deve ser incentivada, porque assim "acontece em outros lugares do mundo, com incentivos tributários e medidas que facilitem a produção, localização e consumo".


Edição: Beto Coura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Funcionários de cinco bancos mantêm greve

Economia



Funcionários de cinco bancos mantêm greve
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-15/funcionarios-de-cinco-bancos-mantem-greve
Oct 15th 2013, 12:02

Kelly Oliveira*

Repórter da Agência Brasil
Brasília - Bancários que estavam em greve em várias cidades do país retornaram hoje (15) ao trabalho. A decisão de voltar às atividades foi tomada em assembleias ontem (14), como ocorreu em Brasília e Porto Alegre, por exemplo. Em São Paulo, a decisão foi tomada na última sexta-feira (11). O retorno ao trabalho tem algumas exceções, como a dos funcionários do Banco do Nordeste do Brasil, do Banco da Amazônia, Banrisul e Banpará.
Os funcionários dessas instituições consideraram "insuficientes" as propostas específicas. Há, ainda, recusas de agências localizadas em Uruguaiana (RS), onde funcionários dos bancos públicos e privados mantêm a greve. Os trabalhadores da Caixa no Amapá também continuam parados.
Hoje, em uma das agências da Caixa Econômica Federal em Brasília, o movimento na abertura do atendimento, às 11h, era tranquilo. A cliente Maria da Anunciação Silva Alves, 57 anos, disse que soube do fim da greve e foi ao banco receber o Cartão Cidadão. "Nem tentei buscar antes [do término da greve], porque disseram que estava tudo fechado", disse a auxiliar de serviços gerais.
Já o técnico administrativo Linton Soares Silva, 33 anos, disse que não enfrentou problemas durante a greve porque fez as operações de que precisava pela internet. Mas hoje foi preciso ir ao banco buscar um extrato do Programa de Integração Social (PIS). "Tive sorte. Preciso do PIS hoje", disse.
A greve foi iniciada no dia 19 de setembro. Os bancários conseguiram reajuste de 8% (aumento real de 1,82%) sobre os salários e demais verbas, 8,5% sobre o piso salarial (ganho real de 2,29%) e 10% sobre o teto da parcela adicional da participação nos lucros e resultados. Os bancários vão recompensar os dias parados com até uma hora extra diária, até o dia 15 de dezembro.
* Colaborou Stênio Ribeiro
Edição: Talita Cavalcante
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

RJ e SP registram alta de 13% nas vendas de imóveis residenciais novos no primeiro semestre

Economia



RJ e SP registram alta de 13% nas vendas de imóveis residenciais novos no primeiro semestre
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-15/rj-e-sp-registram-alta-de-13-nas-vendas-de-imoveis-residenciais-novos-no-primeiro-semestre
Oct 15th 2013, 11:11

Camila Maciel

Repórter da Agência Brasil
São Paulo - A venda de imóveis residenciais novos cresceu 13% no primeiro semestre, em nove estados do país, na comparação com igual período do ano passado. O dado faz parte do levantamento divulgado hoje (15) pelo Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP). De janeiro a junho de 2013, foram comercializadas 54,2 mil unidades ante 48 mil no ano anterior.
O resultado foi puxado pelos números da região metropolitana de São Paulo e do município do Rio de Janeiro, considerando que somente os dois apresentaram alta de 39% e 8% nas vendas, respectivamente. A participação dessas regiões no mercado imobiliário aumentou de 51% para 61% este ano. Somente em São Paulo foram comercializadas 28,7 mil unidades.
Nas outras sete regiões apuradas, houve retração. A maior queda ocorreu na região metropolitana de Fortaleza (CE), onde foram vendidas 900 unidades a menos do que em 2012, uma redução de 32%. Em seguida, aparece Belo Horizonte (MG), com queda de 16% nas vendas. As regiões metropolitanas de Goiânia (GO) e do Recife (PE) tiveram redução de 9%.
Porto Alegre e a região metropolitana de João Pessoa (PB) tiveram recuos menores, com 4% e 5%, respectivamente. Na Bahia, os números apurados nos municípios de Salvador, Lauro Freitas, Camaçari e Feira de Santana mostraram decréscimo de 3% nas vendas de imóveis novos.
O levantamento mostra ainda que houve avanço de 9% no número de unidades residenciais lançadas de janeiro a junho. Foram 3,9 mil unidades a mais este ano, passando de 41,6 mil, em 2012, para 45,5 mil. Além de São Paulo (41%) e Rio de Janeiro (9%), houve crescimento nas regiões metropolitanas de Goiânia (50%) e João Pessoa (48%). Em Belo Horizonte também foi registrado acréscimo, mas em menor proporção: 2%. No comparativo de lançamentos e vendas, no primeiro semestre deste ano foram comercializadas 8,7 mil unidades a mais do que lançadas.
Edição: Talita Cavalcante
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Vendas no comércio têm sexta alta consecutiva

Economia



Vendas no comércio têm sexta alta consecutiva
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-15/vendas-no-comercio-tem-sexta-alta-consecutiva
Oct 15th 2013, 09:48

Vitor Abdala

Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro - O comércio varejista teve crescimento de 0,9% no volume de vendas de julho para agosto e registrou a sexta alta consecutiva do setor. Além disso, houve aumento de 1,2% na receita nominal de julho para agosto. Os dados, da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), foram divulgados hoje (15) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Entre os oito setores analisados pelo IBGE, seis tiveram alta no volume de vendas em agosto na comparação com julho. O destaque ficou com o segmento de equipamento e material para escritório, informática e comunicação, com crescimento de 7,6%. Também tiveram alta os artigos farmacêuticos, médicos e perfumaria (1,1%), livros, jornais e papelaria (0,9%), móveis e eletrodomésticos (0,8%), supermercados e comércio de alimentos (0,6%) e outros artigos de uso pessoal e doméstico (0,1%).
Apenas dois setores tiveram queda no volume de vendas de julho para agosto: tecidos, vestuário e calçados (1%) e combustíveis e lubrificantes (0,7%).
O comércio varejista ampliado, que também considera os setores de veículos e peças e de material de construção, teve um crescimento menor: 0,6%. Os veículos, motos, partes e peças registraram aumento de 2,6% no volume de vendas, enquanto os materiais de construção tiveram alta de 0,8%.
Na comparação com agosto de 2012, o varejo teve alta de 6,2% no volume de vendas e de 13,6% na receita nominal. No acumulado do ano, o comércio varejista teve crescimentos de 3,8% no volume e 11,9% na receita. Em 12 meses, o varejo acumula altas de 5,1% no volume e 12,2% na receita.
Edição: Talita Cavalcante
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Receita paga quinto lote de restituições do IR 2013

Economia



Receita paga quinto lote de restituições do IR 2013
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-15/receita-paga-quinto-lote-de-restituicoes-do-ir-2013
Oct 15th 2013, 08:59

Daniel Lima

Repórter da Agência Brasil
Brasília – A Receita Federal libera hoje (8) o pagamento do quinto lote de restituições do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) do exercício de 2013 (ano-calendário 2012). São pagos também os lotes residuais referentes aos exercícios de 2012 a 2008, correspondentes aos anos-calendário de 2011 a 2007, respectivamente, liberados da malha fina.
As restituições do quinto lote somam R$ 1,5 bilhão e serão pagas a 1.497.611 contribuintes. Desse total, R$ 1,43 bilhão correspondem a 1.467.774 declarações feitas neste ano e R$ 70,3 milhões destinam-se a 29.837 contribuintes incluídos nos lotes residuais. A correção varia de 11,6%, para as declarações de 2012, a 53,03%, para os lotes da malha fina de 2008.
Segundo a Receita Federal, as restituições referentes ao exercício de 2013 são creditadas com correção de 4,35%, equivalente à taxa Selic (juros básicos da economia).



Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet, ou ligar para o Receitafone 146. A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smarthphones que facilita consulta a declarações de IRPF e à situação cadastral no CPF.



A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da internet, mediante o Formulário Eletrônico-Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.
Caso o valor não seja creditado, o contribuinte deve contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento, pelos telefones 4004-0001 (capitais) e 0800-729-0001 (demais localidades) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.
*Colaborou Wellton Máximo
Edição: Nádia Franco
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92



Explore os canais Ouni

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Carros

Cultura
Famosos
MAXX FM
Música
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2017 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade"

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni