Mercadante: leilão de Libra vai gerar R$ 638 bilhões para educação e saúde em 35 anos

22 de outubro de 2013

Economia



Mercadante: leilão de Libra vai gerar R$ 638 bilhões para educação e saúde em 35 anos
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-22/mercadante-leilao-de-libra-vai-gerar-r-638-bilhoes-para-educacao-e-saude-em-35-anos
Oct 22nd 2013, 20:33

Heloisa Cristaldo

Repórter da Agência Brasil
Brasília - O leilão para exploração da área de Libra – maior reserva de petróleo do Brasil – vai gerar receita de R$ 638 bilhões, ao longo de 35 anos, para as áreas de educação e saúde, segundo cálculos do ministro da Educação, Aloizio Mercadante. "O petróleo é uma riqueza finita e não renovável. A riqueza que é infinita é a qualidade da educação, é a prioridade na sala de aula, é o salário do professor", defendeu hoje (22) o ministro, durante a abertura do Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), em Brasília.
Um consórcio formado por cinco empresas – a anglo-holandesa Shell, a francesa Total, as chinesas CNPC e Cnooc e a Petrobras – foi o vencedor da 1ª Rodada de Licitação do Pré-Sal e terá o direito de explorar e produzir o petróleo da área de Libra, na Bacia de Santos. Dos 70% arrematados pelo consórcio, 20% são da Shell e 20% da Total. A CNPC e a Cnooc têm, cada uma, 10%, assim como a Petrobras, que tinha garantidos 30%. A oferta do leilão garante à União 41,65% do lucro do óleo retirado do Campo de Libra.
A SNCT tem como tema Ciência, Saúde e Esporte e vai discutir os grandes eventos esportivos mundiais que serão promovidos no Brasil, como a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016. Segundo o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), o evento terá 30 mil atividades de divulgação da ciência por 800 cidades do país.
A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia é feita em todo o país no mês de outubro desde 2004, sob a coordenação do MCTI, com a colaboração de entidades e instituições de ensino, divulgação e pesquisa. Seu objetivo é mobilizar a população, em especial crianças e jovens, a respeito de temas e atividades na área. O evento vai até domingo (27).

Edição: Fábio Massalli
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Quase metade dos brasileiros compra produtos que nunca usa, revela pesquisa

Economia



Quase metade dos brasileiros compra produtos que nunca usa, revela pesquisa
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-22/quase-metade-dos-brasileiros-compra-produtos-que-nunca-usa-revela-pesquisa
Oct 22nd 2013, 20:11

Wellton Máximo

Repórter da Agência Brasil
Brasília – Apesar de se declarar moderado na hora das compras, o brasileiro não resiste aos impulsos e leva para casa produtos sem planejamento, revela pesquisa divulgada hoje (22) pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). O levantamento mostra uma contradição no comportamento do consumidor: 88% dos entrevistados declaram-se moderados ou conservadores na hora de fazer compras, mas 47% admitiram terem comprado produtos que sequer chegaram a usar.
O estudo constatou a tendência de o brasileiro usar o consumo para satisfazer as vontades pessoais. De acordo com a pesquisa, 62% dos entrevistados declararam pensar em compras supérfluas do mês seguinte antes mesmo de receber o salário. Além disso, 59% disseram ter comprado um produto pensando que o merece, sem analisar as condições financeiras.
Para o gerente financeiro do SPC Brasil, Flávio Borges, as compras por impulso são resultado tanto de fatores psicológicos como socioeconômicos. Segundo ele, boa parte do contingente de 40 milhões de pessoas que subiram para a nova classe média na última década tem usado o consumo para se encaixar na sociedade.
"Existe um processo de redefinição da identidade de classe pelas pessoas que subiram de classe social. Por uma questão de status, elas compram mais para impressionar a família, os amigos e obter autoestima. Sem planejamento, essas pessoas adquirem produtos de que não precisam de fato e acabam se endividando excessivamente", explica Borges. Ele ressalta que o levantamento mostrou que 12% dos consumidores fazem questão de ter acesso a tecnologias de ponta assim que são lançadas. "Será que tem necessidade?", questiona.
De acordo com o gerente do SPC, o consumidor deve ser ainda mais cuidadoso com as compras em tempos de aperto no crédito e baixo crescimento da economia. "Os bancos estão aumentando os juros e reduzindo a oferta de crédito. O emprego está crescendo menos. Isso deveria ser um sinal de alerta para a população, mas o consumidor continua gastando muito, mesmo num cenário menos otimista", diz.
Além dos fatores sociais e culturais, o especialista cita a falta de educação financeira como uma das principais causas para a impulsividade do consumidor. "Quem tem educação financeira tende a saber definir prioridades e organizar gastos e passa até a ter maior controle psicológico sobre a impulsividade. Se esse tipo de conhecimento for trabalhado desde a idade escolar, o consumidor chegará à idade adulta com maior controle sobre os gastos", destaca.
Edição: Juliana Andrade
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Casa própria continua como sonho de consumo para 30% da população, segundo SPC

Economia



Casa própria continua como sonho de consumo para 30% da população, segundo SPC
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-22/casa-propria-continua-como-sonho-de-consumo-para-30-da-populacao-segundo-spc
Oct 22nd 2013, 18:42


Stênio Ribeiro

Repórter da Agência Brasil
Brasília – Três em cada dez brasileiros têm como principal sonho de consumo comprar uma casa ou mobiliar e reformar o imóvel próprio, de acordo com pesquisa divulgada hoje (22) pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) para traçar o perfil comportamental e hábitos do consumidor.
Mas, além da questão patrimonial, a pesquisa constata que muitos consumidores são movidos por impulsos, e não têm maiores cuidados em relação a só gastar dentro dos limites do próprio orçamento. Caso, por exemplo, dos 47% de entrevistados que admitiram ter comprado, por impulso, algum produto que nem sequer chegaram a usar.
A questão orçamentária não inibe também os 62% que, antes mesmo de receber o salário, já pensam nas compras supérfluas que farão no mês seguinte, nem os 59% que se presenteiam apenas porque "eu mereço". O mesmo percentual dos que admitem ter ficado "no vermelho" porque comprou algum bem sem necessidade imediata.
Tem, ainda, os que são movidos pela aparência. Caso dos 33% que confessaram ter dado presentes acima de suas posses para impressionar; dos 43% que quando compram um produto recém-lançado, fazem questão de exibir a novidade; ou dos 21% que em companhia de amigos ou parentes em compras, extrapolam o próprio orçamento apenas para "não fazer feio".

Edição: Aécio Amado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Grandes empresas e bancos podem parcelar dívidas com o Fisco a partir de hoje

Economia



Grandes empresas e bancos podem parcelar dívidas com o Fisco a partir de hoje
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-22/grandes-empresas-e-bancos-podem-parcelar-dividas-com-fisco-partir-de-hoje
Oct 22nd 2013, 18:01

Wellton Máximo

Repórter da Agência Brasil

Brasília – A partir de hoje (22), as grandes empresas e os bancos que contestam na Justiça o pagamento de quatro tributos – Programa de Integração Social (PIS), Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) – podem pedir o parcelamento dos débitos com desconto na multa e nos juros. O Diário Oficial da União publicou duas portarias conjuntas da Receita Federal e da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional regulamentando os refinanciamentos.
O prazo de adesão vai até 29 de novembro. A renegociação valerá apenas para as dívidas vencidas até 31 de dezembro de 2012. A abertura dos parcelamentos havia sido anunciada há duas semanas, quando a presidenta Dilma Rousseff sancionou a Lei 12.865, que autoriza o refinanciamento, mas as condições ainda precisavam ser regulamentadas. Nos dois parcelamentos, as empresas devem desistir de ações na Justiça.
Para o refinanciamento do PIS/Cofins, as empresas poderão pagar os débitos à vista, com redução de 100% da multa de ofício, 80% da multa isolada e 45% dos juros. As pessoas jurídicas podem parcelar a dívida em até 60 meses (cinco anos), com abatimento de 80% das multas e 40% dos juros, mas será necessário quitar pelo menos 20% do débito à vista. A prestação não pode ser inferior a R$ 500.
O parcelamento de PIS/Cofins vale para as instituições financeiras e para qualquer empresa que questiona a incidência de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na base de cálculo. De acordo com a Receita Federal, a maioria das empresas não paga PIS/Cofins sobre receitas financeiras. No entanto, no caso das instituições financeiras, o Fisco entende que o tributo deve ser cobrado porque as receitas originam-se da própria atividade das empresas, o que gerou disputas judiciais nos últimos anos.
No caso da inclusão de ICMS na base de cálculo, o caso também aguarda decisão final do Supremo Tribunal Federal (STF). O governo inclui o ICMS no preço da mercadoria sobre o qual incide a alíquota do PIS/Cofins, mas diversas empresas alegam que o procedimento acarreta dupla tributação. Para os produtos importados, o STF já decidiu a favor das empresas, mas a disputa arrasta-se em relação aos produtos nacionais.
Quanto ao parcelamento do IRPJ e da CSLL, o prazo de adesão é o mesmo da renegociação de PIS/Cofins. O refinanciamento também abrange somente as dívidas vencidas até 31 de dezembro de 2012. O número de parcelas, no entanto, corresponde a 120 meses (dez anos), e a prestação não pode ser inferior a R$ 300 mil. A renegociação vale para empresas brasileiras com coligadas ou filiadas em outros países que questionam, na Justiça, a tributação sobre os lucros obtidos no exterior.
Na renegociação do IRPJ e da CSLL, as multas e os juros serão zerados para as empresas que pagarem à vista. Para os pagamentos parcelados, a empresa também terá de quitar 20% da dívida à vista para ter desconto de 80% nas multas e 40% nos juros. Caso opte pelo pagamento a prazo, a companhia poderá abater até 30% do prejuízo fiscal, no caso do IR, e da base de cálculo negativa, no caso da CSLL, das multas e dos juros.
Na semana passada, o secretário executivo interino do Ministério da Fazenda, Dyogo Oliveira, informou que o governo pretende aumentar o prazo do parcelamento de IRPJ e da CSLL de 120 para 180 meses (15 anos) e permitir que os prejuízos de anos anteriores sejam usados para abater a dívida no pagamento à vista. Essas mudanças, no entanto, dependem de edição de nova medida provisória.
Edição: Nádia Franco
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Lobão diz que Petrobras não terá dificuldade em pagar bônus de assinatura

Economia



Lobão diz que Petrobras não terá dificuldade em pagar bônus de assinatura
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-22/lobao-diz-que-petrobras-nao-tera-dificuldade-em-pagar-bonus-de-assinatura
Oct 22nd 2013, 17:16

Sabrina Craide

Repórter da Agência Brasil
Brasília – O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse hoje (22) que a Petrobras não terá dificuldade em cumprir sua parte no bônus de assinatura, após o leilão da área de Libra, realizado ontem (21).
Bônus de assinatura é a taxa cobrada pelo governo para autorizar o consórcio vencedor do leilão a operar no pré-sal. A estatal ficou com 40% de participação no consórcio vencedor e terá que pagar R$ 6 bilhões à União como bônus.
"A Petrobras não terá dificuldades, fez isso depois de uma avaliação interna, discutiu o assunto com quem devia e concluiu que seria plenamente capaz. Tudo isso foi calculado, e ela vai atender responsavelmente", destacou Lobão.
Segundo o ministro, a Petrobras tem plenas condições de prover suas necessidades financeiras, mas, se tiver necessidade de fazer empréstimos, fará tranquilamente. "O mercado financeiro está aberto a ela."
O ministro não quis comentar a possibilidade de reajuste de combustíveis até o fim do ano. "É um assunto do qual já falei em demasia." Recentemente, Lobão disse que o governo ainda não tinha definição sobre aumento no preço da gasolina. No início do ano, o governo autorizou aumento de 6,6% da gasolina nas refinarias para alinhar o preço do combustível ao mercado internacional. O reajuste pedido pela Petrobras tinha sido de 13% para todo o ano.
Edição: Nádia Franco//Matéria atualizada às 18h13
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Desafios de longo prazo permanecem apesar de avanços econômicos, avalia OCDE

Economia



Desafios de longo prazo permanecem apesar de avanços econômicos, avalia OCDE
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-22/desafios-de-longo-prazo-permanecem-apesar-de-avancos-economicos-avalia-ocde
Oct 22nd 2013, 17:06


Wellton Máximo

Repórter da Agência Brasil
Brasília – Apesar de avanços na inclusão social e do aumento de renda, o Brasil precisa prosseguir com reformas estruturais para crescer de forma sustentável no longo prazo. A avaliação é da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), que divulgou hoje (22) relatório sobre a situação atual da economia brasileira e as perspectivas para os próximos anos.
Na sexta versão do Estudo Econômico do Brasil, a organização – que reúne 34 países, a maioria deles desenvolvidos – informou que o país precisa prosseguir com reformas que aumentem a produtividade. "No curto prazo, o governo pode estimular o crescimento por meio de decisões orçamentárias e de juros, mas somente as questões estruturais serão capazes de manter o crescimento do Brasil no médio e no longo prazo", disse o secretário-geral da OCDE, Ángel Gurría.
Entre os principais desafios a serem enfrentados pelo Brasil, Gurría destacou a melhoria da educação, o investimento em inovação e o estímulo à livre concorrência. Ele também citou a melhoria da regulação para estimular o crescimento e a necessidade de aumentar a flexibilidade nos mercados de trabalho e de produtos.
O secretário-geral da OCDE mencionou ainda a urgência em reformar o sistema tributário. Segundo ele, o país precisa aumentar a tributação sobre a propriedade e os empreendimentos e produtos que prejudiquem o meio ambiente e desonerar a produção e o investimento. "Só com essas reformas, produziremos um sistema fiscal mais amigável ao crescimento, à produção e ao trabalho", declarou.
O relatório também recomendou que o Banco Central (BC) mantenha o aumento de juros para conter a inflação, apesar de o aperto da política monetária provocar a desaceleração da economia. O documento também sugeriu que os dirigentes do BC tenham mandato com prazo determinado e que somente os membros do Comitê de Política Monetária (Copom) pronunciem-se sobre os juros.
Para Gurría, o Banco Central deve ser bem claro em relação à missão central, de manter o poder de compra da população. Na avaliação dele, a autoridade monetária não deve analisar os motivos que levam à alta de preços, mas aumentar os juros assim que a inflação aumenta. "Não cabe ao Banco Central analisar as origens da inflação, mas aumentar os juros quando os preços sobem para passar uma mensagem de que vai combater as pressões inflacionárias", explicou o secretário-geral da OCDE.
Segundo Gurría, as origens da inflação devem ser tratadas pelas demais políticas públicas, não pela autoridade monetária. "Se há problemas na produção, na distribuição, de falta de concorrência ou de abertura comercial suficiente, isso não é problema do Banco Central. Os outros setores do governo devem atuar para combater os desequilíbrios e assegurar que a oferta seja compatível com a demanda e o consumidor tenha acesso a mais opções de bens e de serviços por menores preços e melhor qualidade", declarou.

Edição: Aécio Amado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Sondagem da CNI indica melhora na atividade industrial em setembro

Economia



Sondagem da CNI indica melhora na atividade industrial em setembro
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-22/sondagem-da-cni-indica-melhora-na-atividade-industrial-em-setembro
Oct 22nd 2013, 15:15

Jorge Wamburg

Repórter da Agência Brasil

Brasília – A indústria apresentou sinais positivos em suas atividades no mês de setembro, como o ajuste de estoques de produtos finais ao nível planejado, após cinco meses de excesso, a estabilidade da produção, a diminuição do nível de insatisfação dos empresários com as margens de lucro e o otimismo do setor para os próximos meses, que se manteve estável.
Dados da Sondagem Industrial de setembro, divulgada hoje (22) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), indicam que o desempenho da indústria melhorou no mês passado. Segundo o gerente de Política Econômica da CNI, Flávio Castelo Branco, a melhoria "abre espaço para responder a eventuais aumentos da demanda com aumentos da produção industrial".
Para ele, outro fator de destaque é que o problema da falta de demanda perdeu importância para as empresas industriais, caindo de 32,8% no segundo trimestre para 28,5% de menções na pesquisa do terceiro trimestre. De acordo com a Sondagem Industrial, o principal problema continua sendo a elevada carga tributária, com 61,5% de citações pelos empresários, seguido pela competição acirrada de mercado (36,4%) e custo da matéria-prima (35%).
Pela primeira vez desde abril deste ano, a indústria opera sem excesso de estoques, com um indicador de 49,8 pontos em setembro, abaixo da linha divisória de 50 pontos. A produção ficou em 50,3 pontos em setembro, mantendo-se estável, conforme a avaliação da CNI. Ao mesmo tempo, o índice de satisfação com as margens de lucro aumentou de 42,2 pontos em junho para 45,7 pontos em setembro, "o maior valor desde o quarto trimestre de 2011".
A expectativa dos empresários da indústria quanto à demanda nos próximos seis meses continua positiva, embora menos favorável do que em meses anteriores. O índice recuou de 59,4 para 56,6 pontos, mas permanece acima da linha divisória de 50 pontos. Quanto ao crescimento das exportações, "os empresários perderam parte do otimismo", diz o documento – o índice de expectativa de evolução do volume exportado recuou de 53,5 para 51,5 pontos. Para outubro, "a expextativa ainda é de crescimento, mas menos intenso que o de setembro", diz a sondagem.
Quanto às margens de lucro, a insatisfação diminuiu no terceiro trimestre, destacam os analistas da CNI. O índice subiu de 42,2 pontos, o menor valor desde 2009, para 45,7 pontos, o maior desde o quarto trimestre de 2011, embora permaneça abaixo de 50 pontos. Houve também queda na insatisfação dos empresários com a situação das suas companhias no terceiro trimestre do ano. O índice de satisfação nesse item continua abaixo dos 50 pontos: ficou em 49,2 pontos, interrompendo uma sequência de duas quedas consecutivas.
Edição: Nádia Franco
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Mantega considera desnecessário mandato com prazo determinado para dirigentes do BC

Economia



Mantega considera desnecessário mandato com prazo determinado para dirigentes do BC
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-22/mantega-considera-desnecessario-mandato-com-prazo-determinado-para-dirigentes-do-bc
Oct 22nd 2013, 15:29

Kelly Oliveira

Repórter da Agência Brasil

Brasília – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse hoje (22) que não vê necessidade de criar mandatos com prazo determinado para o presidente e os diretores do Banco Central (BC). Essa é uma das recomendações de um relatório sobre a economia brasileira apresentado ao ministro pelo secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Ángel Gurría. Ainda hoje, a organização apresentará à imprensa mais detalhes sobre o relatório.
Sobre o aumento da taxa básica de juros da economia (Selic), Mantega ressaltou que "a modelagem no banco é na justa medida". Para a OCDE, entretanto, é preciso manter o aperto monetário.
O ministro da Fazenda também comentou que o Banco Central está atuando cada vez menos no mercado de câmbio. Segundo ele, o mercado está caminhando para o equilíbrio cambial.
Mantega acrescentou que a injeção de dólares no país, com a 1ª Rodada de Licitação do Pré-Sal, "não será tão grande". "Será algo em torno de US$ 4 bilhões". Ele explicou que, por isso, não deve gerar problemas no fluxo cambial. "No fluxo que temos, não é muito expressivo. E será feito via mercado. As empresas comprarão reais e farão a transferência para o governo."
Ontem (21), um consórcio formado por cinco empresas – a anglo-holandesa Shell, a francesa Total, as chinesas CNPC e Cnooc e a Petrobras – foi o vencedor da 1ª Rodada de Licitação do Pré-Sal e terá o direito de explorar e produzir o petróleo da área de Libra, na Bacia de Santos.
Edição: Nádia Franco
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Dilma descarta mudanças no modelo de partilha de exploração do pré-sal

Economia



Dilma descarta mudanças no modelo de partilha de exploração do pré-sal
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-22/dilma-descarta-mudancas-no-modelo-de-partilha-de-exploracao-do-pre-sal
Oct 22nd 2013, 15:26

Danilo Macedo*

Repórter da Agência Brasil
Brasília – A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (21) que o governo não cogita alterar o modelo de partilha para exploração do petróleo do pré-sal. Para Dilma, existe uma incompreensão do que significa a exploração de petróleo no Campo de Libra e que o governo está satisfeito com a licitação, a despeito das críticas sobre o do leilão de ontem (20). Dilma ressaltou que o campo deve gerar, em 35 anos, uma receita de mais de R$ 1 trilhão ao Estado brasileiro.
"Eu não vejo onde esse modelo precisa de ajustes. Aqueles que são contra o conteúdo local querem transferir a riqueza do pré-sal por outra forma para o exterior. Nós vamos fazer aqui um parque naval, que já está muito avançado. Nós vamos ter indústria de fornecedores e prestadores de serviços. Todas as empresas do mundo podem vir aqui participar", disse Dilma, a respeito do percentual mínimo de equipamentos brasileiros a serem usados na operação. A presidenta deu as declarações após sancionar a lei que criou o programa Mais Médicos.
A presidenta também disse que não vê motivos para mudar o papel da Petróleo Pré-sal S.A. (PPSA), estatal criada para supervisionar a exploração do pré-sal, e a participação mínima da Petrobras de 30% em todos os consórcios de exploração no modelo de partilha.
A presidenta elogiou o consórcio vencedor do leilão, composto pela Petrobras, a Shell (anglo-holandesa), a Total (francesa), CNPC e Cnooc (chinesas). "É um consórcio de grandes empresas que têm a capacidade de explorar o pré-sal e ter os recursos necessários para essa exploração, não só os financeiros como os tecnológicos".
Dilma ressaltou que a Petrobras e a Shell são as duas principais empresas do mundo especializadas na exploração de petróleo em águas profundas. "O governo está satisfeito com o resultado do leilão, acha o consórcio sólido, está satisfeito com o que lhe cabe da receita e com essa alquimia porque vamos transformar petróleo em educação, em saúde, em desenvolvimento da indústria naval, de fornecedores, dos prestadores de serviços e de toda aquela indústria que gira em torno da exploração de um campo".
A presidenta refutou declarações de que o governo teria ficado preocupado com a participação de apenas um consórcio no leilão de ontem e estaria repensando o modelo de partilha. "Lamento, se o pessoal quer ficar surpreso com a obviedade de que este é um dos maiores leilões de petróleo do mundo, pois fiquem, mas não atribuam a mim a interrogação".

* Colaborou Thais Leitão

Edição: Carolina Pimentel
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Guido Mantega recebe o secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, Angel Gurria

Economia



Guido Mantega recebe o secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, Angel Gurria
http://agenciabrasil.ebc.com.br/galeria/2013-10-22/guido-mantega-recebe-secretario-geral-da-organizacao-para-cooperacao-e-desenvolvimento-economico-ange
Oct 22nd 2013, 15:21

Brasília – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, recebeu o secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Gurria, que apresentou um relatório sobre a economia brasileiraBrasília – O secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Gurria, apresenta um relatório sobre a economia brasileira, durante encontro com o ministro da Fazenda, Guido MantegaBrasília – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, durante encontro com o secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Gurria, no ministérioBrasília – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, durante encontro com o secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Gurria, no ministérioBrasília – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, durante encontro com o secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Gurria, no ministérioBrasília – O secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Gurria, apresenta um relatório sobre a economia brasileira, durante encontro com o ministro da Fazenda, Guido MantegaBrasília – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, durante encontro com o secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Gurria, no ministérioBrasília – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, recebeu o secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Gurria, que apresentou um relatório sobre a economia brasileira



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Mantega diz que superávit primário do Brasil é um dos maiores do mundo

Economia



Mantega diz que superávit primário do Brasil é um dos maiores do mundo
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-22/mantega-diz-que-superavit-primario-do-brasil-e-um-dos-maiores-do-mundo
Oct 22nd 2013, 14:26

Kelly Oliveira

Repórter da Agência Brasil
Brasília – O Brasil é um dos países com o maior superávit primário, economia para pagamento de juros da dívida pública, disse hoje (22) o ministro da Fazenda, Guido Mantega. "Mesmo em momento de crise, mantivemos um desempenho fiscal satisfatório", destacou.
Nesta terça-feira, Mantega recebeu o secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Gurria, que apresentou um relatório sobre a economia brasileira. No relatório, a OCDE recomenda mais clareza sobre a condução da política fiscal do país.
Em entrevista à imprensa, Mantega acrescentou que nunca houve "manobra fiscal" para fechar as contas públicas. "Foi tudo dentro da Lei de Responsabilidade Fiscal e da Lei Orçamentária", disse. Ele acrescentou que, no ano passado, havia dificuldade de fechar as contas e foram vendidos títulos do Fundo Soberano.
Segundo o ministro, algumas operações são difíceis de entender por "não especialistas". Mas Mantega acrescentou que o governo vai evitar fazer essas operações novamente.
O ministro também argumentou que as despesas do Brasil com a Previdência, com pessoal e com juros estão caindo. "Portanto, podemos dizer que temos um comportamento fiscal inquestionável", reforçou.
O relatório da OCDE será apresentado com mais detalhes hoje, às 15h30.
Edição: Juliana Andrade
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

BNDES deve receber este ano empréstimo de R$ 20 bilhões do governo, informa Mantega

Economia



BNDES deve receber este ano empréstimo de R$ 20 bilhões do governo, informa Mantega
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-22/bndes-deve-receber-este-ano-emprestimo-de-r-20-bilhoes-do-governo-informa-mantega
Oct 22nd 2013, 14:51

Kelly Oliveira

Repórter da Agência Brasil
Brasília – O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) deve receber, este ano, empréstimo do governo de R$ 20 bilhões, segundo o ministro da Fazenda, Guido Mantega.
Em junho deste ano, o Tesouro Nacional injetou R$ 15 bilhões em títulos públicos para reforçar o capital do BNDES.
"Para terminar o ano, o BNDES precisa de algo em torno de R$ 20 bilhões. E com isso vai terminar o ano", disse hoje (22) Mantega, em entrevista coletiva.
Mantega acrescentou que o BNDES recebe "cada vez menos recursos" públicos. Segundo ele, o governo quer maior participação do setor privado nos investimentos no país, para reduzir a participação de bancos públicos.
O ministro defendeu a maior atuação dos bancos públicos nos anos de crise econômica internacional. "Isso foi necessário porque o setor privado se encolheu", disse.
Edição: Juliana Andrade

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Governo regulamenta parcelamento de tributos atrasados de bancos

Economia



Governo regulamenta parcelamento de tributos atrasados de bancos
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-22/governo-regulamenta-parcelamento-de-tributos-atrasados-de-bancos
Oct 22nd 2013, 12:05


Kelly Oliveira

Repórter da Agência Brasil
Brasília – O Ministério da Fazenda publicou duas portarias que regulamentam parcelamentos de impostos atrasados de empresas. A Portaria Conjunta nº 8, da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e da Secretaria da Receita Federal, regulamenta as regras para que instituições financeiras e companhias seguradoras paguem os débitos com o Programa de Integração Social (PIS) e com a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), vencidos até 31 de dezembro de 2012.
A Portaria nº 9 dispõe sobre o parcelamento de débitos de empresas referentes ao Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas (IRPJ) e à Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). As regras valem para empresas que deixaram de pagar o IRPJ e a CSLL sobre lucros de coligadas ou controladas no exterior.
Os novos parcelamentos especiais foram autorizados pela Lei 12.865, publicada no último dia 10 no Diário Oficial da União. Originária da Medida Provisória 615 e sancionada no último dia 9 pela presidenta Dilma Rousseff, a lei permite a reabertura do parcelamento especial de dívidas de qualquer contribuinte com a União, conhecido como Refis da Crise.
Edição: Graça Adjuto
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil




You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Arrecadação federal chega a R$ 84 bilhões em setembro e bate recorde para o mês

Economia



Arrecadação federal chega a R$ 84 bilhões em setembro e bate recorde para o mês
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-22/arrecadacao-federal-chega-r-84-bilhoes-em-setembro-e-bate-recorde-para-mes
Oct 22nd 2013, 09:59

Kelly Oliveira

Repórter da Agência Brasil
Brasília - O governo federal arrecadou R$ 84,212 bilhões em impostos e contribuições em setembro, resultado recorde para o período. Na comparação com igual mês do ano passado, houve crescimento real (descontada a inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - IPCA) de 1,71%. Os dados foram divulgados hoje (22) pela Receita Federal.
No acumulado do ano até setembro, a arrecadação federal somou R$ 806,446 bilhões, alta de 0,89% na comparação com o mesmo período do ano passado, também descontado o IPCA.
Segundo a Receita, entre os fatores que contribuíram para o resultado da arrecadação, de janeiro a setembro, está a redução de 41,04% no pagamento de ajuste anual do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).
A Receita também cita a arrecadação extraordinária, em maio desde ano, de R$ 4 bilhões referente ao PIS, à Cofins, ao IRPJ e à CSLL, devido a depósito judicial e à venda de participação societária.
A Receita destaca ainda as desonerações tributárias e o desempenho de indicadores macroeconômicos que influenciaram a arrecadação.
Edição: Talita Cavalcante
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Receita poderá reduzir projeção de crescimento da arrecadação

Economia



Receita poderá reduzir projeção de crescimento da arrecadação
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-22/receita-podera-reduzir-projecao-de-crescimento-da-arrecadacao
Oct 22nd 2013, 11:00

Kelly Oliveira

Repórter da Agência Brasil
Brasília – A Receita Federal poderá reduzir a projeção de crescimento da arrecadação este ano. Atualmente, a previsão é 3%, mas, segundo o secretário adjunto Luiz Fernando Teixeira Nunes, poderá ficar entre 2,5% e 3%.
Segundo Nunes, essa mudança na estimativa deve-se às alterações em indicadores econômicos. Um deles é o crescimento da produção industrial, que passou de 3,12% em julho, para 2,02% em agosto e para 1,66% neste mês, na comparação com os mesmos períodos de 2012.
O secretário também citou as vendas de bens e serviços, com queda de 1,95% em julho, crescimento de 3,7% em agosto e retração de 0,8% em setembro, no mesmo tipo de comparação.
No acumulado do ano até setembro, a arrecadação federal somou R$ 806,446 bilhões, alta de 0,89% na comparação com o mesmo período do ano passado, descontada a inflação. Somente em setembro, a arrecadação chegou a R$ 84,212 bilhões, recorde para o período, na série histórica da Receita iniciada em 2000.
Para Nunes, não há contradição entre a possibilidade de redução na projeção da arrecadação este ano e o recorde registrado em setembro. Isso porque, segundo ele, a arrecadação continuará a crescer. "Continuamos trabalhando com previsão de aumento na arrecadação, mas com percentual um pouco menor do que aquele com que trabalhávamos inicialmente", disse.
De acordo com o secretário adjunto, a Receita não conta com a arrecadação extra em decorrência de programas de refinanciamento de tributos atrasados, chamados de Refis.
Edição: Graça Adjuto
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Índice de Confiança da Indústria cai 0,9% na prévia de outubro

Economia



Índice de Confiança da Indústria cai 0,9% na prévia de outubro
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-22/indice-de-confianca-da-industria-cai-09-na-previa-de-outubro
Oct 22nd 2013, 08:17

Vitor Abdala

Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro – O Índice de Confiança da Indústria (ICI) teve uma queda de 0,9% na prévia de outubro, em relação ao resultado final de setembro. Se a redução se confirmar no resultado final do mês, será a quinta queda consecutiva do indicador, que chegará ao menor patamar desde julho de 2009.
O recuo foi puxado pelas avaliações em relação ao momento presente, medido pelo Índice da Situação Atual, e ao futuro, medido pelo Índice de Expectativas. O Índice da Situação Atual caiu 1,2%, já o Índice de Expectativas recuou 0,6%.
Os dados preliminares da Sondagem da Indústria também indicam relativa estabilidade no Nível de Utilização da Capacidade Instalada, que está em 84,1% em outubro. Em setembro, o nível havia sido 84,2%.
Cerca de 800 empresas foram consultadas entre os dias 2 e 17 deste mês para a realização da prévia da sondagem. O resultado final da pesquisa será divulgado terça-feira (29).
Edição: Graça Adjuto
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Executivo da Shell diz que investir em Libra é uma importante oportunidade

Economia



Executivo da Shell diz que investir em Libra é uma importante oportunidade
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-21/executivo-da-shell-diz-que-investir-em-libra-e-uma-importante-oportunidade
Oct 21st 2013, 22:39

Douglas Corrêa

Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – Um consórcio de cinco empresas, formado pela Shell, Petrobras, Total, CNPC e Cnooc, ganhou hoje (21) um contrato de 35 anos para desenvolver o reservatório de Libra, na camada do pré-sal da Bacia de Santos. A Agência Nacional do Petróleo (ANP) estima que os recursos recuperáveis de Libra possam variar entre 8 bilhões e 12 bilhões de barris de petróleo.
"A descoberta de petróleo em Libra, no Brasil, é uma das maiores acumulações de petróleo em águas profundas do mundo e estamos ansiosos para aplicar a nossa experiência global e tecnologia no apoio ao desenvolvimento exitoso dessa importante oportunidade", disse o diretor executivo do grupo Royal Dutch Shell, Peter Voser.
A Shell detém 20% do consórcio vencedor. A Petrobras, como operadora, tem 40%. A Total, com 20%, além de CNPC e Cnooc, cada uma com 10%, completam o grupo, que trabalhará em conjunto e de forma integrada para apoiar a Petrobras, operadora de maior experência no pré-sal brasileiro, incorporando as habilidades em águas profundas, o pessoal e a tecnologia de cada uma das empresas para o sucesso do empreendimento.
O contrato de partilha de produção deve ser assinado em novembro de 2013. Como parte da proposta vencedora, a petrolífera Shell pagará R$ 3 bilhões - equivalentes a 20% do total do bônus de assinatura de R$ 15 bilhões - e cumprirá o programa mínimo de trabalho para "declarar comercialidade" até o fim de 2017.
O reservatório de Libra está localizado em águas ultraprofundas na Bacia de Santos, a cerca de 170 quilômetros da costa do Rio de Janeiro. O bloco cobre aproximadamente 1.550 quilômetros quadrados a uma profundidade média de 2 mil metros de lâmina d'água. Estima-se que a acumulação de óleo esteja a cerca de 3.500 metros abaixo do fundo do mar. A ANP avalia que o pico de produção possa chegar a 1,4 milhão de barris por dia. Estudos adicionais serão necessários para confirmar a estimativa, o conceito de desenvolvimento e uma data para o primeiro óleo.





Edição: Fábio Massalli
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92



Explore os canais Ouni

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Carros

Cultura
Famosos
MAXX FM
Música
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2017 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade"

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni