Ex-ministro dos Transportes vai comandar Empresa de Planejamento e Logística

28 de outubro de 2013

Economia



Ex-ministro dos Transportes vai comandar Empresa de Planejamento e Logística
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-28/ex-ministro-dos-transportes-vai-comandar-empresa-de-planejamento-e-logistica
Oct 28th 2013, 19:19

Sabrina Craide

Repórter da Agência Brasil
Brasília – O ex-ministro dos Transportes Paulo Sérgio Passos vai assumir a presidência da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), em substituição a Bernardo Figueiredo. Segundo comunicado da empresa, Passos vai trabalhar na EPL ao lado do atual presidente, Bernardo Figueiredo, que deixará a empresa "por considerar cumprida a missão que lhe foi atribuída pela presidenta Dilma Rousseff". Ainda não há data para a conclusão da substituição.
O nome de Passos para a diretoria da EPL foi aprovado na última sexta-feira (25) pelo Conselho de Administração da empresa. Depois de deixar o Ministério dos Transportes, em abril, Passos havia sido indicado pela presidenta Dilma Rousseff para exercer o cargo de diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Mas, na última quarta-feira (23), a sabatina de Passos na Comissão de Infraestrutura do Senado foi adiada, a pedido do próprio indicado.
Figueiredo está à frente da EPL desde que a empresa foi criada, em agosto do ano passado. Antes disso, ele teve sua recondução à diretoria-geral da ANTT negada no Senado, por causa da insatisfação da base aliada e da oposição com o governo federal. Entre as atribuições da EPL está a coordenação do Programa de Investimento e Logística e do trem de alta velocidade.
Outro indicado para direção na ANTT, Carlos Fernando do Nascimento, deve ser sabatinado em breve. Todos os indicados para agências reguladoras devem passar por sabatina e ser aprovados pelo plenário do Senado em votação secreta.
Edição: Nádia Franco
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Ibovespa tem alta de 1,70% no dia puxada por ações da Petrobras

Economia



Ibovespa tem alta de 1,70% no dia puxada por ações da Petrobras
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-28/ibovespa-tem-alta-de-170-no-dia-puxada-por-acoes-da-petrobras
Oct 28th 2013, 19:20

Stênio Ribeiro

Repórter da Agência Brasil
Brasília – O mercado de ações fechou em alta de 1,70% nesta segunda-feira (28), aos 55.073 pontos, impulsionado, principalmente, pelas ações da Petrobras, depois que o diretor financeiro da empresa, Almir Barbassa, revelou a analistas de mercado que será implantada metodologia automática de reajuste de preços para diesel e gasolina, embora a mudança ainda precise de aval do Conselho de Administração da petroleira.
No total, foram fechados 860.057 negócios hoje no valor de R$ 6,841 bilhões, com preponderância dos papéis preferenciais da Petrobras (PN), que tiveram participação de 22,04% no volume de recursos e valorização de 9,08%, enquanto as ações ordinárias (ON) aumentaram 7,08%, com participação de 7,67% nos negócios do pregão. Números e índices ajustados depois do fechamento.
No mercado de câmbio, o dólar manteve a tendência de queda, principalmente por causa dos leilões do Banco Central para rolar os contratos de swap tradicional [equivalente a venda futura de dólar] com vencimento na próxima sexta-feira, 1º de novembro. A moeda norte-americana caiu 0,37%, cotada a R$ 2,181 para venda.
Edição: Fábio Massalli
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Petrobras garante que tem recurso para pagar Libra, apesar de queda no lucro líquido

Economia



Petrobras garante que tem recurso para pagar Libra, apesar de queda no lucro líquido
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-28/petrobras-garante-que-tem-recurso-para-pagar-libra-apesar-de-queda-no-lucro-liquido
Oct 28th 2013, 17:46

Isabela Vieira

Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro- A Petrobras informou hoje (28) que os recursos para pagar pelo Campo de Libra, o primeiro do pré-sal a ser licitado pelo governo, estão dentro do orçamento da estatal. A informação foi dada em entrevista, depois de a companhia apresentar resultados financeiros a investidores. O lucro líquido do terceiro trimestre teve queda de 45%, em relação ao período anterior.
"A previsão de desembolso com o bônus de Libra está dentro do nosso orçamento e, portanto, desde que anunciado, dentro das previsões de captação e de uso dos recursos da empresa", declarou o diretor financeiro e de Relações com Investidores da empresa, Almir Barbassa. A presidenta da Petrobras, Graça Foster, já havia descartado a necessidade de reajustar preço de combustível para a empresa gerar caixa para o pagamento do bônus de assinatura do leilão.
O diretor de Exploração e Produção, José Formigli, acrescentou que não haverá migração de investimentos e esclareceu que os primeiros desembolsos com Libra serão em exploração, mais baratos que com a produção no campo, prevista para começar em 2020. "Até lá, a geração de caixa da Petrobras vai ser maior e Libra vai estar perfeitamente incorporada".
A Petrobras venceu a licitação do Campo de Libra em um consórcio com com as petroleiras Shell (anglo-holandesa), Total (francesa) e as chinesas CNPC e CNOOC. A estatal brasileira deve pagar ao governo R$ 6 bilhões do total de R$ 15 bilhões de bônus de assinatura. Além dos 30% do campo, previstos no edital, a empresa brasileira comprou mais 10% pelo consórcio.
Edição: Davi Oliveira
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Petrobras apresentará novo método para reajustes de preços

Economia



Petrobras apresentará novo método para reajustes de preços
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-28/petrobras-apresentara-novo-metodo-para-reajustes-de-precos
Oct 28th 2013, 15:47

Isabela Vieira

Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro – A Petrobras prepara proposta de metodologia para reajustar preços de combustíveis, atualmente subsidiados pela estatal. O documento será apresentado na próxima reunião do Conselho de Administração, presidido pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, dia 22 de novembro. A proposta foi aprovada pela Petrobras, mas o conselho pediu esclarecimentos, segundo o diretor Financeiro de Relações com Investidores, Almir Barbassa.
De acordo com Barbassa, a proposta deve permitir melhora no caixa e na alavancagem, que é a possibilidade de fazer empréstimos para investir. O cálculo será feito com base no câmbio e nos preços praticados no mercado internacional. "Não sei se vai ser um gatilho, o que vai ser. O importante é que trará a previsibilidade", disse o diretor.
Barbassa não deu detalhes sobre a proposta, mas adiantou que a metodologia deixa a possibilidade de aumentar ou reduzir preços, dependendo do cenário. "A metodologia leva tanto a aumento quanto a redução [de preços]. É uma metodologia de aderência aos preços internacionais. Se estamos [com preços] defasados para menos, leva a mais; se for defasado para mais, leva a menos", explicou.
Nos últimos anos, para não influenciar na inflação, Petrobras tem assumido a diferença entre o preço mais alto de importação do diesel e da gasolina e o valor praticado no mercado interno. Porém, ao arcar com o custo, a companhia tem menos recursos para investir. O impacto no caixa, com o subsídio, tem preocupado investidores e pode afetar o plano de negócios da empresa.
Almir Barbassa deu entrevista após detalhar os resultados financeiros do terceiro trimestre. No período houve queda de 45% no lucro líquido, em relação ao trimestre anterior, ficando em R$ 3,395 bilhões. No entanto, o acumulado do ano, o lucro líquido cresceu 29% na comparação com o mesmo período do ano passado e somou R$ 17,289 bilhões.


Edição: Beto Coura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Dieese estima injeção de R$ 143 bilhões na economia com décimo terceiro salário

Economia



Dieese estima injeção de R$ 143 bilhões na economia com décimo terceiro salário
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-28/dieese-estima-injecao-de-r-143-bilhoes-na-economia-com-decimo-terceiro-salario
Oct 28th 2013, 14:32

Camila Maciel

Repórter da Agência Brasil
São Paulo – Pouco mais de R$ 143 bilhões, decorrentes do pagamento do décimo terceiro salário, devem ser injetados na economia brasileira neste ano, indica estudo divulgado hoje (28) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O montante representa aproximadamente 3% do Produto Interno Bruto (PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país). O valor deste ano representa crescimento de 9,8% em relação ao de 2012.
Cerca de 82,3 milhões de trabalhadores serão beneficiados com o rendimento adicional de R$ 1.740, em média. O número dos que receberão o décimo terceiro aumentou 2,9% na comparação com os beneficiados no ano passado. A estimativa é que 2 milhões de pessoas a mais passem a receber o adicional de fim de ano.
Aproximadamente 70% dos recursos (R$ 100 bilhões) irão para trabalhadores da ativa, que representam 50,6 milhões de pessoas, ou 61,4% do total de beneficiários. O valor médio do abono para esse segmento é R$ 1.988,05. Contando apenas os trabalhadores domésticos com carteira de trabalho, o rendimento médio cai para R$ 856,77 – os domésticos somam 1,760 milhão, correspondendo a 2,2% do total de trabalhadores.
A parcela formada por aposentados e pensionistas da Previdência Social, que representam 37,4% dos beneficiários, receberá pouco menos de R$ 30 bilhões. O valor médio do benefício é R$ 951,23. Há ainda o conjunto de 760 mil pessoas que recebem pensão da União (regime próprio) e ficarão com 5% do montante, o equivalente a R$ 7,2 bilhões. O valor médio, nesse caso, é R$ 7.309,85. Os que recebem pelo regime próprio dos estados ficarão com R$ 6,3 bilhões, ou 4,4% do montante.
De acordo com o Dieese, a maior parte do décimo terceiro (51%) ficará nos estados do Sudeste. Em seguida, vêm as regiões Sul (15,6%) e Nordeste (15,4%). Para as regiões Centro-Oeste e Norte, irão, respectivamente, 8,4% e 4,7%. Aposentados e pensionistas do regime próprio da União não estão incluídos na conta e respondem, isoladamente, por 5% do montante, podendo viver em qualquer região.
Os empregados do Distrito Federal deverão receber o maior valor médio pago pelo benefício, R$ 3.174. O menor irá para os estados do Maranhão e do Piauí, com média de R$ 1,1 mil. Esses valores não incluem aposentados pelo regime próprio dos estados.
O setor de serviços, incluindo administração pública, ficará com 60,1% do total destinado ao mercado formal. É o segmento que terá o maior benefício médio, R$ 2.314. Quase 20% serão destinados aos trabalhadores da indústria; 12,9%, aos do comércio; 5,2%, aos da construção civil e 2%, aos da agropecuária brasileira. Caberá ao setor industrial o segundo maior valor médio, equivalente a R$ 2.151. O menor décimo terceiro será pago a trabalhadores do setor primário: R$ 1.215.
O levantamento é baseado em dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego, além de informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2012, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), do Ministério da Previdência e Assistência Social e da Secretaria do Tesouro Nacional.
O estudo do Dieese não considera autônomos, assalariados sem carteira ou outras formas de inserção no mercado de trabalho que, eventualmente, recebem algum tipo de abono de fim de ano. Também não há distinção de categorias que recebem parte do décimo terceiro antecipadamente, por definição de acordos ou convenções coletivas de trabalho. Os dados, portanto, constituem uma projeção do volume total que entra na economia ao longo do ano em razão do décimo terceiro salário. Estima-se, entretanto, que cerca de 70% dos valores sejam pagos no fim do ano.
Edição: Nádia Franco
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil





You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Falta de mão de obra qualificada afeta 65% das empresas, diz CNI

Economia



Falta de mão de obra qualificada afeta 65% das empresas, diz CNI
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-28/falta-de-mao-de-obra-qualificada-afeta-65-das-empresas-diz-cni
Oct 28th 2013, 14:45

Ivan Richard

Repórter da Agência Brasil
Brasília - Encontrar mão de obra qualificada tem sido um problema para as empresas brasileiras nos últimos anos, de acordo com pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada hoje (28). O levantamento, que ouviu 1.761 empresas entre 1º e 11 de abril, mostra que 65% das empresas dos segmentos extrativo e de transformação apontaram a falta de trabalhador qualificado como um problema.
Segundo a pesquisa Sondagem Especial – Falta de Trabalhador Qualificado na Indústria, da CNI, o problema é ainda maior para as empresas de grande e médio porte. Na comparação com a edição anterior da pesquisa, feita em 2011, o percentual de empresas de grande porte que relataram dificuldade em encontrar trabalhadores qualificados passou de 66% para 68%.
Entre as de médio porte, o índice se manteve em 66%, enquanto para as de pequeno porte, o percentual de entrevistados com problemas para contratar mão de obra qualificada ficou em 61%, ante 68% do último levantamento.
Para a CNI, o problema pode se agravar caso a economia do país volte a crescer. "Desde o fim de 2010, a indústria não cresce e, ainda assim, os empresários têm dificuldade para encontrar trabalhadores qualificados. À medida que a indústria voltar a crescer, o problema vai se acirrar", disse o gerente-executivo de Pesquisa e Competitividade da CNI, Renato da Fonseca, responsável pelo levantamento.
Conforme o levantamento, a dificuldade em encontrar candidatos com capacitação atinge todas as áreas das empresas, dos postos da base aos de nível gerencial. Para preencher cargos de operadores, 90% das empresas ouvidas admitiram enfrentar dificuldade, e para os de técnicos, o relato foi igual em 80% das empresas. As duas áreas juntas correspondem por aproximadamente 70% dos contratados na indústria.
De acordo com a pesquisa, 68% das empresas afirmaram ter dificuldade para encontrar profissionais preparados na área administrativa, 67% informaram déficit de contratação de engenheiros, 61% de profissionais de venda e marketing, 60% para postos gerenciais e 59% para trabalhadores na área de pesquisa e desenvolvimento.
Para superar a escassez de mão de obra qualificada, segundo a CNI, as empresas têm investido na capacitação dos próprios funcionários. De acordo com o levantamento, 81% das empresas informaram que desenvolvem programas de treinamento, 43% investem na política de retenção do trabalhador, com oferta de bons salários e benefícios, e 38% promovem capacitações fora das empresas.
Algumas empresas (24%) adotam a estratégia de substituir a mão de obra humana por máquinas. Essa solução é usada por 26% entre as de pequeno porte, 24% entre as médias e 21% entre as grandes.


Edição: Carolina Pimentel
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Inadimplência das empresas cai 7,4% em setembro na comparação com agosto

Economia



Inadimplência das empresas cai 7,4% em setembro na comparação com agosto
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-28/inadimplencia-das-empresas-cai-74-em-setembro-na-comparacao-com-agosto
Oct 28th 2013, 13:13

Marli Moreira

Repórter da Agência Brasil
São Paulo - A inadimplência das empresas diminuiu 7,4% em setembro sobre agosto último. No entanto, se comparada a igual mês do ano passado, houve um aumento de 1,2% e, no acumulado de janeiro a setembro, há alta de 1,4%. Os dados são da pesquisa Indicador Serasa Experian de Inadimplência das Empresas.
Na avaliação dos economistas da Serasa Experian, essa melhora em setembro sobre agosto ocorreu porque os consumidores também estão conseguindo honrar mais os seus compromisso. "Com o recuo da inadimplência dos consumidores, o fluxo de caixa das empresas tem suas perdas reduzidas, favorecendo a pontualidade de pagamentos e o não inadimplemento por parte das empresas", cita o comunicado da Serasa.
À exceção das dívidas com os bancos - cujo valor médio caiu 3,9%, atingindo R$ 5.069,85, no acumulado do ano - houve um aumento do montante médio dos débitos em todas as modalidades. No caso das dívidas não bancárias (cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços, como telefonia e fornecimento de energia elétrica e água), o valor médio de R$ 808,85 significa um acréscimo de 6,1% sobre o registrado no período de janeiro a setembro de 2012.
Já os títulos protestados tiveram média de R$ 2.052,93, ou 5% mais, e os cheques R$ 2.448,68,quantia 8,5% superior ao de igual período nos nove primeiros meses do ano passado.
Edição: Davi Oliveira
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Petrobras avalia mudança na Refinaria Abreu e Lima após anúncio de incorporação

Economia



Petrobras avalia mudança na Refinaria Abreu e Lima após anúncio de incorporação
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-28/petrobras-avalia-mudanca-na-refinaria-abreu-e-lima-apos-anuncio-de-incorporacao
Oct 28th 2013, 12:56

Isabela Vieira

Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro- A incorporação da Refinaria Abreu e Lima, localizada em Pernambuco, pode significar mudanças no projeto da unidade, que ainda está em construção. A refinaria foi assumida integralmente pela Petrobras, depois de as negociações não avançarem com a petroleira venezuelana PDVSA, que seria parceira no projeto.
A decisão de incorporar a refinaria foi anunciada em fato relevante apresentado ao mercado na sexta-feira (25). Segundo o diretor de Abastecimento da Petrobras, José Carlos Cosenza, com a incorporação, há possibilidade de a refinaria processar a produção nacional de óleo leve, já que a Abreu e Lima foi pensada para refinar óleo pesado.
"Digamos que a adequação para o óleo nacional está sendo estudada e existe uma grande probabilidade de termos um processamento adicional nessa refinaria, em função do processamento nacional pelas características de refino de óleo mais pesado para óleo mais leve", esclareceu o diretor da Petrobras.
Segundo ele, a mudança não é fundamental ao projeto, que está quase concluído. "Buscamos usar a instalação existente e processar o óleo mais leve nosso, desde que seja possível", acrescentou, prevendo aumento do refino de óleo nacional.
A decisão da Petrobras de incorporar a refinaria foi tomada depois de a Venezuela, controladora da PDVSA, não ter cumprido sua parte financeira na construção da refinaria, equivalente a 40% dos custos. De acordo com a Petrobras, 82% da refinaria estão prontos.
No entanto, segundo Consenza, a estatal venezuelana ainda pode voltar ao negócio. "O que estava estabelecido no incio do negocio continua válido, se eles tiverem mobilização para isso", reforçou, em relação ao acordo, que "não evoluiu".
Edição: Davi Oliveira
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Petrobras quer nova metodologia para reajuste de preços do combustível

Economia



Petrobras quer nova metodologia para reajuste de preços do combustível
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-28/petrobras-quer-nova-metodologia-para-reajuste-de-precos-do-combustivel
Oct 28th 2013, 12:08

Isabela Vieira

Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro - O diretor financeiro e de Relações com Investidores da Petrobras, Almir Barbassa, confirmou hoje (28) que a empresa pretende fazer mudanças na metodologia de reajustes de preços de combustíveis. A proposta foi aprovada pela diretoria da estatal.
"Essa metodologia tem como principal produto a maior previsibilidade na geração de caixa da companhia e uma visão de que, com ela, haverá redução da alavancagem [uso de capitais de terceiros para investimento], com níveis aceitáveis", disse.
A presidenta da companhia, Graça Foster pediu na última quarta-feira (23) ao Conselho de Administração da companhia, presidido pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, para adequar os preços ao mercado. O colegiado pediu novos esclarecimentos, que devem ser apresentados em 22 de novembro.
De acordo com Barbassa, a nova metodologia de reajuste, caso aprovada, focada na "previsibilidade", foi elaborada para não prejudicar as metas previstas no plano de negócios da Petrobras.
Atualmente, para não impactar a inflação, a Petrobras assume a diferença entre o preço de importação de diesel e gasolina, mais alto, e o valor praticado no mercado local. Porém, ao arcar com esse custo, a companhia tem menos recursos para investir e menos capacidade de endividamento.
Edição: Davi Oliveira
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Confiança do consumidor paulistano cresce 1,8% em outubro

Economia



Confiança do consumidor paulistano cresce 1,8% em outubro
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-28/confianca-do-consumidor-paulistano-cresce-18-em-outubro
Oct 28th 2013, 11:59

Camila Maciel

Repórter da Agência Brasil
São Paulo - A confiança do consumidor paulistano cresceu 1,8% em outubro, mostra indicador da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), divulgado hoje (28). O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) passou de 136,7 pontos, em setembro, para 139,2 pontos neste mês. A escala vai de 0, que indica pessimismo total, a 200 pontos. Na comparação anual, no entanto, os consumidores ainda estão 13,7% menos confiantes do que em outubro do ano passado.
Para a FecomercioSP, a evolução do ICC reflete "a diminuição da instabilidade econômica observada nos últimos meses, devido, principalmente, à baixa dos preços ao consumidor". O resultado tem relação, sobretudo, com o avanço do Índice de Expectativa ao Consumidor (IEC), um dos componentes do ICC. Esse indicador subiu 3,1%, passando de 134,9 pontos, no último mês, para 139,1 pontos nesta apuração.
O indicador que mede as Condições Econômicas Atuais (Icea), por outro lado, apresentou leve recuo de 0,1%. Em termos de pontuação, no entanto, o índice ficou estável em 139,5 pontos. De acordo com a federação, a queda da inflação e a manutenção do poder de compra do consumidor também são fatores que justificam o aumento da confiança do paulistano na economia.
Em relação à faixa salarial, a confiança cresceu mais entre os que ganham mais de dez salários mínimos, uma alta de 5,8%. O índice passou de 129 pontos para 136,4 em outubro. O avanço do ICC também é maior quando apurados os resultados só entre mulheres. Foram registrados 135,9 pontos em outubro, ante 132,2 no mês anterior.
Edição: Graça Adjuto
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Demanda por óleo diesel motivou queda do resultado financeiro da Petrobras

Economia



Demanda por óleo diesel motivou queda do resultado financeiro da Petrobras
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-28/demanda-por-oleo-diesel-motivou-queda-do-resultado-financeiro-da-petrobras
Oct 28th 2013, 11:59

Isabela Vieira

Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro- A Petrobras esclareceu hoje (28) as razões para a queda do resultado financeiro da companhia no terceiro trimestre deste ano. Divulgado na sexta-feira (25), balanço da companhia mostra que houve queda de 45% do lucro líquido no período, em relação aos três meses anteriores. O resultado alcançou R$ 3,39 bilhões.
O diretor Financeiro e de Relacões com Investidores, Almir Barbassa, justificou a queda como uma decorrência do aumento de demanda por diesel. Apesar do crescimento da produção, disse que foi preciso importar o combustível. A compra de diesel, no entanto, coincidiu com a alta do dólar no período, que chegou ao pico e impactou negativamente no lucro líquido.
"Apesar de produzirmos mais desse derivado nas nossas refinarias, com mais eficiência, tivemos que importar o complemento. E essa importação se deu em momento de real desvalorizado (em relação ao dolar). Atingimos o pico da desvalorização, ultrapassando R$ 2,4 por dólar", disse.
Também impactou o lucro líquido no terceiro trimestre, segundo Barbassa, a gratificação paga aos trabalhadores da Petrobras, que é um beneficio do acordo coletivo que rege as relações de trabalho. A gratificação é paga anualmente em setembro.
Edição: Marcos Chagas
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil





You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Economia deve crescer menos no próximo ano, mostra Boletim Focus

Economia



Economia deve crescer menos no próximo ano, mostra Boletim Focus
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-28/economia-deve-crescer-menos-no-proximo-ano-mostra-boletim-focus
Oct 28th 2013, 09:16

Kelly Oliveira

Repórter da Agência Brasil
Brasília - As instituições financeiras pesquisadas pelo Banco Central (BC) fizeram ajuste na projeção para o crescimento da economia, em 2014. A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, passou de 2,20% para 2,13%. Para este ano, a estimativa permanece em 2,5%.
A estimativa para a expansão da produção industrial caiu de 1,84% para 1,80%, este ano, e de 2,50% para 2,39%, em 2014.
A projeção das instituições financeiras para a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB foi ajustada de 34,55% para 34,50%, tanto para 2013 quanto para o próximo ano.
Ainda de acordo com a pesquisa do BC a instituições financeiras, o dólar deve fechar este ano cotado a R$ 2,25, e a R$ 2,40, em 2014.
A estimativa para o superávit comercial, saldo positivo de exportações menos importações, caiu de US$ 2 bilhões para US$ 1,97 bilhão, este ano, e foi ajustada de US$ 8,2 bilhões para US$ 8,5 bilhões, em 2014.
A previsão das instituições financeiras para o saldo negativo em transações correntes (registro das transações de compra e venda de mercadorias e serviços do Brasil com o exterior) segue em US$ 79 bilhões, este ano, e foi alterada de US$ 74,4 bilhões para US$ 73,35 bilhões, em 2014.
A expectativa para o investimento estrangeiro direto (recursos que vão para o setor produtivo do país) foi mantida em US$ 60 bilhões tanto para 2013 quanto para o próximo ano.
Edição: Talita Cavalcante
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Governo proíbe venda casada de garantia estendida

Economia



Governo proíbe venda casada de garantia estendida
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-28/governo-proibe-venda-casada-de-garantia-estendida
Oct 28th 2013, 09:40

Daniel Lima e Wellton Máximo

Repórteres da Agência Brasil
Brasília - A padronização sobre a venda de seguro de garantia estendida na venda de produtos pelo comércio foi publicada hoje (28) no Diário Oficial da União , as lojas não poderão mais fazer venda casada da garantia estendida conforme decisão do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP), ligado ao Ministério da Fazenda.
Caso descumpram as regras, as seguradoras que oferecem a garantia estendida pagarão multa que variará de R$ 10 mil a R$ 500 mil. De acordo com a Superintendência de Seguros Privados (Susep), as medidas valerão a partir da publicação no Diário Oficial da União, que deve ocorrer na próxima semana, mas as seguradoras terão até 180 dias para se adaptar às novas normas.
A garantia estendida representa um seguro que o comprador contrata no momento da aquisição de bens duráveis que permite consertos e até a troca do produto em prazo maior que a garantia oferecida pelo fabricante. Atualmente, o serviço é oferecido não apenas no comércio tradicional, mas também nas páginas das lojas na internet.
O Diário Oficial da União também publica resoluções do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP), que dispõem sobre a atividade de preposto de corretor de seguros e previdência complementar aberta, além de tratar da nomeação e registro. As resoluções organizam as operações das seguradoras por meio de seus representantes de seguros. Outra medida disciplina as operações das sociedades garantidoras.
Edição: Marcos Chagas
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil







You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Diminui intensidade da correção de preços na construção civil

Economia



Diminui intensidade da correção de preços na construção civil
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-28/diminui-intensidade-da-correcao-de-precos-na-construcao-civil
Oct 28th 2013, 09:30

Marli Moreira

Repórter da Agência Brasil
São Paulo - O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) teve alta média de 0,33%, em outubro, segundo o Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV). O aumento foi menos intenso do que o registrado em setembro (043%). No acumulado do ano, o índice atingiu 7,53% e, nos últimos 12 meses, 8,.08%.
O segmento de materiais, equipamentos e serviços teve elevação de 0,68%, o que mostra uma redução na velocidade de correções, já que na apuração passada a taxa tinha sido 0,91%. Pela segunda vez seguida, em mão de obra não houve alteração nos valores. Mas de janeiro a outubro, esse tipo de despesa foi o que mais encareceu as obras, com aumento de 9,20%. Nos últimos 12 meses até outubro, a mão de obra subiu 9,79%.
Em materiais, equipamentos e serviços, o custo ficou 5,77% maior entre janeiro e outubro deste ano, comparado a igual período do ano passado, e em 6,28%, em 12 meses.
O INCC-M apresentou decréscimo em todas as sete capitais onde é feita a pesquisa: Salvador (de 0,35% para 0,28%); Brasília (de 0,53% para 0,26%); Belo Horizonte (de 0,28% para 0,20%); Recife (de 0,46% para 0,25%); Rio de Janeiro (de 0,52% para 0,33%); Porto Alegre (de 0,48% para 0,42%) e São Paulo (de 0,44% para 0,37%).
Edição: Graça Adjuto
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Inflação deve fechar o ano em 5,83%, estima mercado

Economia



Inflação deve fechar o ano em 5,83%, estima mercado
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-28/inflacao-deve-fechar-ano-em-583-estima-mercado
Oct 28th 2013, 08:56

Kelly Oliveira

Repórter da Agência Brasil
Brasília - Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) reforçaram a expectativa de que a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), feche este ano em 5,83%. Para 2014, houve mudança na projeção, que passou de 5,94% para 5,92%.
Os analistas também mantiveram a projeção para a taxa básica de juros, a Selic, em 10% ao ano, no final de 2013, e em 10,25% ao ano, no fim de 2014. Atualmente, a Selic está em 9,5% ao ano.
A taxa Selic é usada como instrumento para influenciar a atividade econômica e, por consequência a inflação. Quando considera que os preços estão em alta, o comitê eleva a Selic, como tem feito nas últimas reuniões.
É função do BC fazer com que a inflação convirja para a meta, que é 4,5%, com margem de dois pontos percentuais. Mas as projeções para o IPCA seguem acima do centro da meta (4,5%).
A pesquisa do BC também traz a mediana (desconsidera os extremos das estimativas) das expectativas para a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe), que segue em 4,04%, este ano, e foi ajustada de 5,27% para 5,20%, em 2014.
A projeção para o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) foi alterada de 5,79% para 5,81%, em 2013, e segue em 6% em 2014. Para o Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M), as projeções foram ajustadas de 5,73% para 5,78%, este ano, e de 5,96% para 5,98% em 2014.
Edição: Talita Cavalcante
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92



Explore os canais Ouni

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Carros

Cultura
Famosos
MAXX FM
Música
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2017 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade"

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni