Dilma nega aval a fórmula para reajuste de combustíveis

3 de novembro de 2013

Economia



Dilma nega aval a fórmula para reajuste de combustíveis
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-03/dilma-nega-aval-formula-para-reajuste-de-combustiveis
Nov 3rd 2013, 13:00

Mariana Branco

Repórter da Agência Brasil
Brasília – A presidenta Dilma Rousseff negou, por meio de nota, ter apoiado a proposta de uma nova fórmula para reajuste periódico dos preços dos combustíveis. Segundo comunicado divulgado pela assessoria da Presidência da República, "são infundadas as informações publicadas na imprensa de que a presidenta tenha emitido opinião a respeito de mecanismos de reajustes de preços". Reportagem publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo no sábado (2) informa que a presidenta deu aval ao cálculo do reajuste, atribuindo a informação a uma fonte do Palácio do Planalto. Outros veículos de comunicação reproduziram a notícia.
A assessoria afirma que nenhum documento sobre o tema chegou às mãos de Dilma Rousseff e que as reportagens sobre o assunto são "especulação". Na última quarta-feira (30), a Petrobras publicou fato relevante com a fórmula da nova metodologia, atendendo a um pedido da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). No mesmo dia, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que a divulgação não significa que a metodologia esteja aprovada. De acordo com o ministro, o tema ainda está sob estudo e a decisão sobre o assunto não pode ser tomada "de afogadilho".
*Colaborou Carolina Sarres


Edição: Beto Coura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Tombini participa de fórum sobre inclusão financeira

Economia



Tombini participa de fórum sobre inclusão financeira
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-03/tombini-participa-de-forum-sobre-inclusao-financeira
Nov 3rd 2013, 11:45

Stênio Ribeiro

Repórter da Agência Brasil
Brasília – Começa nesta segunda-feira (4), em Fortaleza, o Quinto Fórum do Banco Central (BC) sobre Inclusão Financeira. O encontro de periodicidade anual terá foco na importância da educação, proteção e inovação para uma inclusão financeira de qualidade. Os itens serão destacados pelo presidente do banco, Alexandre Tombini, no discurso de abertura do fórum, no Centro de Eventos do Ceará.
Além do governador Cid Gomes e do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, foram convidados o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo; o ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Marcelo Neri e o presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Luiz Barreto.
Durante três dias, representantes de instituições financeiras, do setor educacional, de organismos governamentais, operadores de microfinanças e fomentadores de educação financeira vão discutir as melhores formas de inclusão financeira. Preocupa o fato de o endividamento das famílias com o sistema bancário ter aumentado constantemente, chegando a 45,36% em setembro, segundo dados do BC.
No último dia do fórum, quarta-feira (6), o diretor de Política Econômica do BC, Hamilton Araújo, divulgará o Boletim Regional – publicação trimestral com indicadores sobre operações de crédito em nível nacional, mas com enfoque regional, desta vez dando ênfase à economia do Nordeste.
Estão previstas atividades paralelas ao fórum do BC, como o lançamento do quinto volume do livro Serviços Financeiros, da coletânea Pequenos Negócios – Desafios e Perspectivas, do Sebrae. No livro, o diretor de Cadastro Positivo do Sebrae, Laércio de Oliveira Pinto, destaca que o acesso ao crédito é essencial para o desenvolvimento da economia, mas a falta de garantias e informações sobre pessoas e empresas – especialmente micro e pequenas – tende a reduzir ou burocratizar a concessão, imobilizando o mercado.


Edição: Beto Coura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Cartão BNDES bate recorde de R$ 1 bilhão comercializado em um mês

Economia



Cartão BNDES bate recorde de R$ 1 bilhão comercializado em um mês
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-03/cartao-bndes-bate-recorde-de-r-1-bilhao-comercializado-em-um-mes
Nov 3rd 2013, 12:04

Alana Gandra

Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro – O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) registrou a marca de R$ 1 bilhão comercializado em um mês pelo Cartão BNDES. O recorde foi atingido em outubro, quando foram efetuadas 71,2 mil operações.
O Cartão BNDES é uma ferramenta de crédito criada pelo banco há 11 anos e voltada para micro, pequenas e médias empresas, que podem comprar máquinas e equipamentos na internet, em condições facilitadas. O limite de crédito é até R$ 1 milhão por cartão, sendo o valor médio das transações feitas até agora é R$ 14,3 mil por compra.
Segundo a assessoria de imprensa do banco, o Cartão BNDES acumula mais de 2,5 milhões de operações desde sua criação, totalizando R$ 36,6 bilhões. Este ano, a expectativa é que as operações sejam superiores a R$ 10 bilhões.
O Cartão BNDES pode ser emitido pelo Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, BRDE, Caixa, Itaú e Sicoob, sob as bandeiras Cabal, Elo, Mastercard e Visa. Atualmente, existem 611,8 mil Cartões BNDES emitidos para pequenas e médias empresas, que cobrem 97% dos municípios brasileiros.
A assessoria do banco informou, ainda, que os materiais de construção civil lideram os itens financiados pelo Cartão BNDES. Em outubro, os produtos representaram 11,5% do valor total financiado e 17,6% do número de operações.

Edição: Beto Coura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Especialistas recomendam usar décimo terceiro para pagar dívidas

Economia



Especialistas recomendam usar décimo terceiro para pagar dívidas
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-03/especialistas-recomendam-usar-decimo-terceiro-para-pagar-dividas
Nov 3rd 2013, 10:34

Wellton Máximo

Repórter da Agência Brasil
Brasília – Responsável por injetar R$ 143 bilhões na economia brasileira neste ano, o décimo terceiro salário deve ser usado com cautela pelos trabalhadores. Em vez dos presentes de Natal, o dinheiro extra, recomendam especialistas, deve ser empregado para pagar dívidas ou poupado para aliviar o impacto das despesas que costumam pressionar o orçamento familiar depois do Ano Novo.
Segundo Gilberto Braga, professor do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec), a prioridade para o décimo terceiro deve ser a quitação de dívidas, principalmente o cartão de crédito rotativo e o cheque especial. "Essas são as modalidades com taxas de juros mais altas. Quanto mais rápido o consumidor conseguir se livrar dessas obrigações, melhor", recomenda.
O consultor de varejo Alexandre Ayres acredita que o próprio momento econômico justifica o uso prioritário do décimo terceiro no pagamento de dívidas. "O endividamento dos consumidores não só está alto, como tem crescido de forma consistente neste ano. Sem dúvida, o uso mais prudente para o salário extra é a quitação de dívidas", explica.
Depois do pagamento das dívidas, o décimo terceiro deve ser usado como reserva para as despesas de início de ano. De acordo com Braga, o planejamento ajuda a reduzir o peso de gastos como materiais escolares, renovação de matrículas escolares e impostos como o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), cobrados nos primeiros meses do ano em alguns estados e municípios.
Braga sugere que o trabalhador ponha todas as despesas de início de ano numa planilha para ver o que pode ser pago com o décimo terceiro. "Embora o décimo terceiro seja definido como uma gratificação natalina, na verdade, o consumidor deve se organizar para se beneficiar desse dinheiro até o início do ano seguinte. Somente se sobrar uma coisa no final, o décimo terceiro pode ser usado para comprar os presentes de Natal", diz.
Para Alexandre Ayres, melhor do que consumir é usar as sobras do décimo terceiro para aplicar. Ele recomenda aplicações conservadoras, com pouco risco e rendimento garantido. "No atual momento, não me parece ser uma boa alternativa aplicar na Bolsa, mas na caderneta de poupança, que está rendendo cada vez mais com o aumento da Selic [juros básicos da economia]", aconselha.
Edição: Fernando Fraga
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92



Explore os canais Ouni

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Carros

Cultura
Famosos
MAXX FM
Música
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2017 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade"

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni