Região Nordeste tem o maior número de usinas vencedoras no leilão da Aneel

13 de dezembro de 2013

Economia



Região Nordeste tem o maior número de usinas vencedoras no leilão da Aneel
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-12-13/regiao-nordeste-tem-maior-numero-de-usinas-vencedoras-no-leilao-da-aneel
Dec 13th 2013, 20:18


Daniel Mello

Repórter da Agência Brasil
São Paulo – Com 88 usinas, a Região Nordeste teve o maior número de vencedores no 18º Leilão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que ocorreu hoje (13). O estado da Bahia foi responsável por 42 empreendimentos.
No total, 119 usinas arremataram lotes na concorrência para contratar energia elétrica proveniente de novos empreendimentos de geração de fontes hidráulica, eólica, solar e termelétrica (a biomassa, o carvão ou gás natural em ciclo combinado). A Região Sul teve 17 usinas vencedoras. Os empreendimentos deverão começar fornecer a energia contratada a partir de maio de 2018.
A maior parte de ofertas vencedoras foi de energia eólica (97) seguida pelas pequenas centrais hidrelétricas – PCHs - (16) e a biomassa (5). Também foi arrematada a Hidrelétrica São Manoel, pelo consórcio Terra Nova, formado pelas empresas EPD e Furnas.
O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, ressaltou uma matriz energética composta por fontes diferentes traz mais segurança aos consumidores. "A diversificação das fontes permite que fontes de características diferentes complementem uma a outra. Por exemplo: os ventos sopram mais forte no Nordeste quando a hidrologia está pior no Sudeste. Ou seja, quando tem menos água no reservatório das hidrelétricas é quando você tem mais vento", explicou.
Tolmasquim também destacou que a elevada participação das usinas eólicas com um prazo largo para implementação incentivará o desenvolvimento do setor. "Eu não tenho dúvida que essa notícia vai ter um impacto importante na indústria e nos agentes [de energia eólica]", disse. Segundo ele, o leilão de hoje foi um recorde de contratação desse tipo de usinas.
A entrada de São Manoel foi comemorada pelo presidente da EPE "São Manoel reforça aquela nossa tese de que a hidrelétrica é muito importante, porque, mesmo a [energia] eólica sendo barata, nós estamos contratando uma hidrelétrica bem mais barato do que as eólicas". O leilão da usina chegou a ser suspenso por uma liminar da Justiça Federal, que foi derrubada ontem (12) pela Advocacia-Geral da União.


Edição: Aécio Amado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil





You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Conselho Monetário estende prazo para estados pegarem financiamentos do BNDES

Economia



Conselho Monetário estende prazo para estados pegarem financiamentos do BNDES
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-12-13/conselho-monetario-estende-prazo-para-estados-pegarem-financiamentos-do-bndes
Dec 13th 2013, 18:45


Wellton Máximo

Repórter da Agência Brasil
Brasília – Os estados e o Distrito Federal terão até o fim do ano para contraírem empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a fim de financiar obras públicas e compra de máquinas. O Conselho Monetário Nacional (CMN) prorrogou até 31 de dezembro o prazo de contratação de operações do Proinveste.
O prazo para contrair empréstimos da linha especial de crédito tinha acabado em 30 de setembro. Em nota, o Ministério da Fazenda informou que a reabertura ocorreu para que os contratos que estavam em fase final de análise, em setembro, pudessem ser firmados antes do fim do ano.
Criado em 2012 para estimular a economia, o Proinveste empresta R$ 20 bilhões com recursos do BNDES para financiar investimentos dos governos estaduais e do Distrito Federal. O programa permite o financiamento de máquinas e equipamentos, a execução de obras públicas e até a amortização das dívidas desses entes contraídas a partir do ano passado.
Os empréstimos têm prazo de 20 anos, sendo que a primeira parcela pode ser paga até dois anos depois da assinatura do contrato. As operações são feitas tanto diretamente pelo BNDES como pelo Banco do Brasil e pela Caixa Econômica Federal, que emprestam os recursos de forma indireta. Os juros dos financiamentos equivalem à taxa de juros de longo prazo (TJLP), atualmente em 5% ao ano, mais 1,1 ou 2,1 pontos percentuais ao ano, dependendo de haver garantia da União na contratação.
Na reunião extraordinária desta sexta-feira (13), o CMN também aprovou o remanejamento de recursos do Programa de Sustentação do Investimento (PSI). Com recursos do BNDES, o programa foi criado em 2009 e financia a compra de bens de capital (máquinas e equipamentos usados na produção), exportações e investimentos em pesquisa e inovação.
A linha de crédito para o Subprograma Ônibus e Caminhões, que financia a compra desses veículos, desde que usados no processo produtivo, teve o orçamento reforçado em R$ 1,6 bilhão, de R$ 90,3 bilhões para R$ 91,9 bilhões. A maior parte do dinheiro veio da redução dos recursos dos subprogramas Peças, Partes e Componentes, que ficou com R$ 350 milhões a menos, Tecnologia Nacional (R$ 300 milhões) e Máquinas e Equipamentos Eficientes (R$ 258 milhões).
Tiveram ainda o orçamento reduzido os subprogramas Procaminhoneiro (R$ 250 milhões), Exportação de Bens de Consumo (R$ 214 milhões), Inovação Tecnológica (R$ 186 milhões) e Capital Inovador (R$ 42 milhões). Periodicamente, o CMN remaneja os recursos dos subprogramas do PSI conforme a demanda pelas linhas de crédito.

Edição: Aécio Amado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Aneel diz que baixo deságio em leilão é resultado de “mudança na realidade do país”

Economia



Aneel diz que baixo deságio em leilão é resultado de "mudança na realidade do país"
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-12-13/aneel-diz-que-baixo-desagio-em-leilao-e-resultado-de-%E2%80%9Cmudanca-na-realidade-do-pais%E2%80%9D
Dec 13th 2013, 18:12

Marli Moreira

Repórter da Agência Brasil
São Paulo- O diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Edvaldo Santana, atribuiu a baixa participação de inscritos no leilão ocorrido hoje (13), na sede da BM&Bovespa, de linhas de transmissão e de subestações, à "uma mudança da realidade no país", e justificou que essa condição levou a se obter um deságio menor do que o habitual.
"Os custos mudaram a sua realidade, bem como os riscos, e as empresas aprenderam que não é tão fácil fazer a obra. Tudo demora, e a licença ambiental, que antes levava 12 meses, agora passou para 24 meses", apontou o executivo.
Os três lotes arrematados, dos quatro oferecidos no leilão, apresentaram um deságio médio de 5,64% e valor total de R$ 34,8 milhões relativo à Receita Anual Permitida de Referência (RAP), que é o valor a ser ressarcido ao empreendedor após o início da entrada em operação dos serviços. A diferença entre o valor estabelecido como teto na disputa e o que os interessados se propuseram a receber atingiu R$ 2,079 milhões.
Sete concorrentes estavam inscritos, mas apenas dois apresentaram propostas para os três lotes negociados. O lote que não teve nenhum interessado foi o que prevê a instalação de uma subestação em Rondônia, no Norte no país com RAP de R$ 1,9 milhão. Segundo a Aneel, a concessão deve voltar ser licitada, no ano que vem.
O consórcio Transmissão de Energia Brasil foi o único a apresentar proposta para o empreendimento que prevê a extensão das linhas de transmissão e subestações nos estados do Maranhão, Piauí e Tocantins. Houve deságio 6% e um RAP de R$ 16,04 milhões.
As obras estarão distribuídas na seguinte forma: 113 quilômetros (km) de linhas entre Imperatriz e Porto Franco com capacidade para 230 quilovolts (kV); 74 km entre Coelho Neto e Chapadinha 2, com capacidade para 230 kV; 129 km de Miranda 2 até Chapadinha 2, com capacidade para 230 kV; e uma subestação em Chapadinha.
Esse empreendimento, com prazo de 36 meses, tem o objetivo de reforçar a capacidade de fornecimento de energia nas regiões sul e nordeste do Maranhão, nordeste do Tocantins, noroeste do Piauí, além do atendimento de carga na região de Chapadinha.
Esse grupo empresarial também foi o único a disputar o Lote D, referente aos investimentos em linhas de transmissão e subestações no Ceará. Para um RAP fixado em R$ 8,2 milhões o concorrente ofereceu R$ 7,78 milhões com deságio de 6,1%. As obras servirão para a distribuição da energia de geração eólica vinda de nove cidades.
Já o Lote A teve como único interessado a Transmissora Aliança de Energia Elétrica com deságio de 4,76% e RAP de R$ 10,99 milhões. Pelas regras do leilão, o empreendedor terá prazo de 36 meses para a conclusão das obras de extensão da linha de 85 km, entre os municípios mineiros de Itabirito e Vespasiano, totalizando 500 kV. Neste caso, o objetivo é ampliar a capacidade de fornecimento da energia para a região metropolitana de Belo Horizonte.
Edição: Davi Oliveira
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Seis grupos se inscrevem para disputar o leilão da BR-163

Economia



Seis grupos se inscrevem para disputar o leilão da BR-163
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-12-13/seis-grupos-se-inscrevem-para-disputar-leilao-da-br-163
Dec 13th 2013, 19:04


Sabrina Craide

Repórter da Agência Brasil
Brasília - A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou hoje (13) que seis grupos se inscreveram para participar do leilão da BR-163, em Mato Grosso do Sul, marcado para a próxima terça-feira (17). As empresas que apresentaram propostas foram: Companhia de Participações em Concessões (CCR), Queiroz Galvão, Invepar, Odebrecht e Triunfo Participações, além do consórcio liderado pela Ecorodovias.
A lista das empresas que tiveram as garantias das propostas aceitas será divulgada na próxima segunda-feira (16). O leilão está previsto para ocorrer às 10h de terça-feira (17/12), na sede da BM&FBovespa, em São Paulo. A licitação faz parte do Programa de Investimentos em Logística do governo federal.
A concessão consiste na exploração, por 30 anos, da infraestrutura e da prestação do serviço público de recuperação, conservação, manutenção, operação, implantação de melhorias e ampliação de capacidade de trecho de 847,2 quilômetros da Rodovia BR-163 (MS). O trecho inicia na divisa com o estado de Mato Grosso e termina na divisa com o Paraná, atravessando 20 municípios no estado de Mato Grosso do Sul. A previsão é que sejam instaladas nove praças de pedágio, e a tarifa-teto estipulada no edital é R$ 9,27 para cada 100 quilômetros.

Edição: Aécio Amado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil





You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Leilão de geração de energia termina com deságio de 8,67%

Economia



Leilão de geração de energia termina com deságio de 8,67%
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-12-13/leilao-de-geracao-de-energia-termina-com-desagio-de-867
Dec 13th 2013, 17:31

Daniel Mello

Repórter da Agência Brasil
São Paulo – O 18º leilão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para contratar energia elétrica proveniente de novos empreendimentos de geração de fontes hidráulica, eólica, solar e termelétrica (a biomassa, o carvão ou gás natural em ciclo combinado) terminou com deságio médio de 8,67%. Ao todo, 119 empresas arremataram empreendimentos e ofereceram deságio médio de 8,67%, equivalente a R$ 3,34 bilhões.
A energia eólica teve o maior número de vencedores (97), seguida pelas pequenas centrais hidrelétricas (16) e a biomassa (5).
O principal empreendimento da concorrência, a Hidrelétrica São Manoel, foi arrrematada pela Terra Nova, que ofereceu o preço de R$ 83,49 por megawatt-hora, deságio de 21,97% em relação ao teto proposto de R$ 107 por megawatt-hora. A usina deverá ser construída no Rio Teles Pires, em Mato Grosso, e terá potência de 700 megawatts.
Haviam sido habilitados para o leilão 687 projetos, dos quais 539 são empreendimentos eólicos, 88 solares fotovoltaicos, sete solares heliotérmicos, 32 pequenas centrais hidroelétricas, dois hidrelétricos, 14 termelétricos a biomassa, quatro termelétricos a carvão e um termelétrico a gás natural.

Edição: Carolina Pimentel
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Em relação ao desempenho econômico, os direitos humanos ficaram para trás no Brasil, disse Sader

Economia



Em relação ao desempenho econômico, os direitos humanos ficaram para trás no Brasil, disse Sader
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-12-13/em-relacao-ao-desempenho-economico-os-direitos-humanos-ficaram-para-tras-no-brasil-disse-sader
Dec 13th 2013, 14:33



Carolina Sarres

Repórter da Agência Brasil
Brasília – A garantia dos direitos humanos no Brasil não acompanhou os avanços feitos nos últimos anos nas áreas econômica e social, disse o secretário executivo do Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais (Clacso), o sociólogo Emir Sader. De acordo com ele, a melhoria dos índices de desigualdade e pobreza e a piora nas estatísticas de violência e desrespeito aos direitos humanos no país é um paradoxo.
"Apesar da maior transformação democrática que o país já viveu, para a nossa decepção, os índices de violência pioraram. Brasil, Honduras e México estão entre países que avançaram socialmente, mas que estão entre os mais violentos. Isso quer dizer que estamos desaparelhados para expandir a cultura de direitos humanos", informou Sader no seminário Por uma Cultura de Direitos Humanos, no Fórum Mundial de Direitos Humanos (FMDH), que termina hoje (13), em Brasília.
Segundo ele, a violação de direitos humanos é uma questão que envolve fundamentalmente a educação e uma transformação estrutural da cultura de não violência.
"A cultura é assumir valores e colocá-los em prática na nossa vida. O que tem de mudar é a nossa capacidade de fazer chegar valores aos mesmos setores a que têm chegado os benefícios dos direitos sociais. Com esse avanço, há de estar a compreensão dos direitos humanos que vem com isso", explicou.
Para Emir Sader, um dos problemas é exigir de professores, que não têm o reconhecimento devido, que sejam porta-vozes de temas civilizatórios a setores marginalizados historicamente.
A presidenta da Comissão Nacional para os Direitos Humanos e Cidadania de Cabo Verde, Zelinda Cohen, informou que a introdução de valores relacionados aos direitos humanos e à cidadania nas escolas do país foi uma experiência que deu certo.
"A escola é veículo primordial de introdução de valores em currículos escolares. A escola tem elevada penetração social. Começamos com conteúdo nos primeiros anos do ensino básico e, hoje, a experiência se estende ao secundário", explicou Zelinda.
A representante do Centro da Educação para a Paz e o Desenvolvimento Galkayo (Gecpd, sigla em inglês) da Somália, Deqo Aden Mohamer, explicou que o objetivo do centro é ensinar o respeito aos direitos humanos a jovens mães somalis.
"Por meio delas, começamos a respeitá-los a no começo das gerações, por meio da criação, em casa", disse Deqo.

Edição: José Romildo

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil





You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Em energia elétrica, tarifa do Brasil está entre as mais baratas do mundo

Economia



Em energia elétrica, tarifa do Brasil está entre as mais baratas do mundo
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-12-13/em-energia-eletrica-tarifa-do-brasil-esta-entre-mais-baratas-do-mundo
Dec 13th 2013, 13:20

Jorge Wamburg

Repórter da Agência Brasil
Brasília - A tarifa de energia elétrica do Brasil está entre as mais baratas e competitivas do mundo, conforme um estudo comparativo da Associação Brasileira das Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee). De acordo com o estudo, divulgado hoje (13), em Brasília, o país passou a ter a quarta menor conta de luz residencial entre os 18 países pesquisados, como resultado da Medida Provisória 579, que em 2012 reduziu os encargos setoriais da tarifa de energia elétrica, em 20%, em média.
Segundo o estudo, a conta de energia do brasileiro, que era a 12ª em 2012, hoje fica atrás apenas das registradas nos Estados Unidos, na França e na Finlândia. Além de reduzir o valor das contas energia elétrica para os consumidores residenciais e industriais, a MP 579 prorrogou no ano passado as concessões de geração e transmissão do setor elétrico.
De acordo com o presidente da Abradee, Nelson Leite, a "tarifa social", instituída pela MP 579, "tem um efeito muito grande nas regiões mais pobres do país, pois opera no sentido de fazer distribuição de renda entre as regiões, jogando a tarifa para baixo e fazendo uma equalização dos valores de energia elétrica".
Ele aponta dados do estudo para comprovar essa afirmação: a região onde ocorreu a maior redução foi o Nordeste, onde as contas ficaram 14% mais baratas, com o custo da energia de R$ 387 MWh (Megawatt/hora) para R$ 332 MWh, seguido da Região Norte (10%), Sudeste (3%), Sul e Centro Oeste (2%). A redução média no Brasil foi de 5%, de R$ 356 MWh para R$ 339 MWh.
De acordo com o estudo da Abradee, a tarifa industrial de usuários da média tensão, sem impostos, também sofreu os efeitos da MP 579 e da revisão extraordinária da Aneel, que permitiu ao setor produtivo reduzir custos com a energia elétrica e tornar o segmento mais competitivo.

Na comparação entre os países, a tarifa industrial brasileira, em 2012, era 14ª colocada e, com a mudança, avançou sete colocações, passando a ser a oitava mais barata.
A Abradee realiza periodicamente estudos de comparação internacional de tarifas de energia elétrica para averiguar o grau de tributação incidente sobre esse serviço, relacionar efeitos sobre o orçamento familiar e a competitividade industrial, e compreender as principais questões que influenciam na diferenciação de tarifas entre os países selecionados, bem como entre as regiões brasileiras. Como referência, a pesquisa utilizou informações no Ano Base de 2012, oriundas da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), EuroStat (provedor de informações estatísticas da Comunidade Européia) e da Agência Internacional de Energia.


Edição: José Romildo

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil





You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

A tarifa de energia elétrica do Brasil está entre as mais baratas e competitivas do mundo, conforme um estudo da Abradee

Economia



A tarifa de energia elétrica do Brasil está entre as mais baratas e competitivas do mundo, conforme um estudo da Abradee
http://agenciabrasil.ebc.com.br/galeria/2013-12-13/tarifa-de-energia-eletrica-do-brasil-esta-entre-mais-baratas-e-competitivas-do-mundo-conforme-um-estu
Dec 13th 2013, 13:30

Brasília - A tarifa de energia elétrica do Brasil está entre as mais baratas e competitivas do mundo, conforme um estudo comparativo da Associação Brasileira das Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee). Na foto, o diretor de Relações Institucionais da Abradee, Daniel Mendonça, o presidente da Abradee, Nelson Leite, e o diretor da Abradee, Marco DelgadoBrasília - A tarifa de energia elétrica do Brasil está entre as mais baratas e competitivas do mundo, conforme um estudo comparativo da Associação Brasileira das Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee). Na foto, o presidente da Abradee, Nelson LeiteBrasília - A tarifa de energia elétrica do Brasil está entre as mais baratas e competitivas do mundo, conforme um estudo comparativo da Associação Brasileira das Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee)



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Acordo com a França vai ajudar na mobilidade e despoluição de rios em São Paulo

Economia



Acordo com a França vai ajudar na mobilidade e despoluição de rios em São Paulo
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-12-13/acordo-com-franca-vai-ajudar-na-mobilidade-e-despoluicao-de-rios-em-sao-paulo
Dec 13th 2013, 12:18

Fernanda Cruz

Repórter da Agência Brasil
São Paulo – O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, recebeu hoje (13), no Palácio dos Bandeirantes, o presidente da França François Holland. Eles assinaram acordos de cooperação, com 50 projetos, como a construção de um trem para ligar a capital ao aeroporto de Guarulhos, a criação de um grupo de trabalho para a despoluição dos rios Tietê e Pinheiros e a aplicação de tecnologias nas habitações em área de risco na Serra do Mar.
O presidente francês disse que a mobilidade é um problema em São Paulo: a solução está na implantação de transportes em bonde, trem de alta velocidade, teleféricos ou metrô. O acordo firmado hoje prevê a construção da Linha 13-Jade, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), ligando o aeroporto de Guarulhos à cidade de São Paulo. "A França é tão consciente dessas questões que atingem o estado de São Paulo que a Agência Francesa de Desenvolvimento disponibilizou o financiamento de 300 milhões de euros [para a construção do trem]", disse Holland.
De acordo com Alckmin, a linha 13 estará operando num prazo de 1 ano e meio. As obras devem se iniciar a partir da próxima semana. François Holland disse que as obras precisam começar logo: ele próprio disse que teve dificuldades para fazer o trajeto do futuro trem. "Justamente por ter feito o trajeto do aeroporto até o centro [da capital] ontem à noite é que eu acho que temos que acelerar a construção desse trem", disse ele.



Outro convênio firmado vai usar o conhecimento da França na despoluição do rio Sena para limpar os rios Tietê e Pinheiros. Está prevista a cooperação entre a Companhia de Saneamento Básico do Estado de SP (Sabesp) e o Sindicato Interdepartamental de Saneamento da Grande Paris, responsável pela despoluição do Sena.
Segundo Alckmin, objetivo é universalizar o saneamento básico no interior até 2014 e, no litoral paulista, até 2016. A região metropolitana de São Paulo terá a despoluição total do Rio Tietê até 2019. "Faremos a parceira para acelerar o trabalho, um grande trabalho de coleta e tratamento de esgoto. A mancha de poluição [do Rio Tietê] em Barra Bonita já retrocedeu para Salto", declarou o governador. Esse programa foi assinado com o presidente da empresa Île de France, Jean Paul Huchon, que vai trazer também tecnologias para operar o sistema de estação do esgoto.
Acordo firmado com a Île de France irá beneficiar moradores de áreas de risco na Serra do Mar paulista. O projeto de sustentabilidade levará para as habitações populares tecnologias como reutilização da água, energia sustentável e gestão do lixo.
Edição: José Romildo

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

França espera dobrar intercâmbio comercial com o Brasil até 2020

Economia



França espera dobrar intercâmbio comercial com o Brasil até 2020
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-12-13/franca-espera-dobrar-intercambio-comercial-com-brasil-ate-2020
Dec 13th 2013, 12:44

Camila Maciel

Repórter da Agência Brasil
São Paulo – A França espera dobrar o intercâmbio comercial com o Brasil, atualmente da ordem de US$ 10 bilhões, até 2020. A projeção foi feita hoje (13) pelo presidente francês, François Hollande, na capital paulista. "O total das nossas importações e exportações aumentou 10% ao ano em 10 anos, dobraram portanto", declarou ao participar do Encontro Econômico Franco-brasileiro. Atualmente há 600 empresas francesas no Brasil e a metade delas está em São Paulo.
A presidenta Dilma Rousseff disse que também espera ampliar as trocas comerciais entre os dois países. "Elas poderiam ser maiores, porque temos em nossas economias potencial para tanto. Podemos ampliar nossas trocas tanto em qualidade como em equilíbrio", declarou.
Atualmente, o comércio bilateral entre os dois países representa um déficit para o Brasil de US$ 1,8 bilhões. A presidenta citou os setores econômicos em que já há parceria econômica com a França, como a extração de petróleo do pré-sal, que contará com a empresa francesa Total. Ela lembrou ainda do acordo firmado ontem (12) para a implantação de um projeto de computação de alto desempenho. "Iniciativas de diálogo como essa são importantes para ampliar investimentos em nosso país", avaliou.
Durante o evento da sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Dilma Roussef reforçou o convite, diante de uma plateia de empresários franceses e brasileiros, para o aumento dos investimentos no país especialmente pelos fundamentos da macroeconomia do país. "O Brasil é, e continuará sendo, uma opção segura e atraente para investidores de quaisquer países", declarou.
Ela citou, por exemplo, o endividamento líquido em torno de 35% do Produto Interno Bruto (PIB), reservas internacionais de US$ 376 bilhões, compromisso com estabilidade e controle da inflação. "Aliás, a inflação vai fechar em 2013 dentro da meta pelo décimo ano consecutivo", comemorou. A presidenta destacou ainda o fato de o Brasil estar entre os três países do G20 com resultados positivos em relação ao superávit primário.
Os recentes leilões de petróleo e de concessão de aeroportos foram lembrados pela presidenta como áreas em que o país conta com investimentos estrangeiros. "Duas semanas atrás fizemos a bem sucedida concessão de mais dois aeroportos, Galeão e Confins, dos seis aeroportos que serão concedidos", exemplificou. Ela disse que, em todos os casos, venceram grandes empresas com experiências da gestão de terminais aéreos e que contam com a parceria de empresas brasileiras.
Além do aspecto econômico, Hollande considerou como "marca de fábrica" da economia brasileira o fato ter conseguido aliar crescimento e redistribuição social da renda por meio da educação, habitação e saúde. "Melhorar o capital humano para que ele esteja a serviço de um projeto coletivo. Isso explica porque o Brasil foi capaz de tirar 40 milhões de seus cidadãos da pobreza e de colocá-los em melhor situação para que sejam também, por sua vez, úteis à economia", declarou.
Edição: José Romildo

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Três dos quatro lotes de linha de transmissão e subestações da Aneel são arrematados em leilão

Economia



Três dos quatro lotes de linha de transmissão e subestações da Aneel são arrematados em leilão
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-12-13/tres-dos-quatro-lotes-de-linha-de-transmissao-e-subestacoes-da-aneel-sao-arrematados-em-leilao
Dec 13th 2013, 12:32

Marli Moreira

Repórter da Agência Brasil
São Paulo - Apenas dois dos sete concorrentes inscritos para o leilão de linha de transmissão e subestações da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), ocorrido na manhã de hoje (13), na sede da BMF&Bovespa, demonstraram interesse nos negócios, que encerraram com deságio médio de 5,64%.
O Consórcio de Transmissão de Energia Brasil arrematou dois dos quatro lotes oferecidos. Ficou com o lote C, a linha de transmissões e subestações nos estados do Maranhão, Piauí e Tocantins, com deságio de 6%, cujo Receita Anual Permitida(RAP) estava estimado em R$ 17.063 milhões para uma oferta da empresa de R$ 16.040 milhões. Esse mesmo grupo venceu a licitação como único interessado do lote D, com deságio de 6,10% com uma oferta de R$ 7,782 milhões.
A empresa Transmissora Aliança de Energia Elétrica foi a única interessada no leilão do lote A, que são linhas de transmissões de 500kw no estado de Minas Gerais. A empresa ofereceu um RAP de R$10,999 milhões com deságio de 4,76%.
O lote B, investimentos em subestações no estado de Rondônia, não teve interessados.
Edição: José Romildo

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil





You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Atividade econômica cresce 0,77% em outubro

Economia



Atividade econômica cresce 0,77% em outubro
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-12-13/atividade-economica-cresce-077-em-outubro
Dec 13th 2013, 09:04

Kelly Oliveira

Repórter da Agência Brasil
Brasília – A atividade econômica iniciou o quarto trimestre crescendo. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) dessazonalizado (ajustado para o período) apresentou crescimento de 0,77%, em outubro, comparado com setembro.
Esse foi o maior crescimento desde abril deste ano, quando a expansão, na comparação com março, ficou em 1,38%, de acordo com os dados revisados. Em setembro, comparado com o mês anterior, havia ficado praticamente estável. O crescimento ficou em 0,01%.
Em relação a outubro do ano passado, houve crescimento de 3,82% (sem ajustes). No ano, o IBC-Br apresentou expansão de 2,81% e, em 12 meses encerrados em outubro, de 2,44%.
O IBC-Br é uma forma de avaliar como está a evolução da atividade econômica brasileira. O índice incorpora informações sobre o nível da atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária.
O acompanhamento do indicador é considerado importante pelo BC para que haja maior compreensão da atividade econômica.
Edição: José Romildo

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92



Explore os canais Ouni

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Carros

Cultura
Famosos
MAXX FM
Música
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2017 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade"

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni