BNDES concede R$ 34,3 milhões para fomento da aquicultura

9 de janeiro de 2014

#Economia


Rio de Janeiro – Dois financiamentos, no valor global de R$ 34,3 milhões, serão concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) para o desenvolvimento de projetos de investimento produtivo na área aquícola, na região Centro-Oeste, por meio do Programa BNDES Pró-Aquicultura. O anúncio foi feito hoje (9), pela instituição.

O secretário de Infraestrutura e Fomento do Ministério da Pesca e Aquicultura, Eloy Araújo, considerou o financiamento do BNDES muito importante dentro do trabalho desenvolvido pela pasta, que elevou o consumo de pescado no país, ultrapassando, no ano passado, a meta prevista de aproximadamente 13 quilos por habitante/ano.

"Os números estão mostrando que a gente vai chegar a 14,4 quilos ou 14,5 quilos por habitante ao ano", disse o secretário à Agência Brasil. Esse é o total recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). "O Brasil tem conseguido, nos últimos três anos, crescer muito na produção de pescado, principalmente na aquicultura, já que na pesca extrativa a gente tem algumas limitações de frota antiga e de algumas espécies com problema de sub-exportação. Mas eu não tenho dúvidas que a gente tem como produzir muito pescado no Brasil e o ministério busca isso", disse.

O secretário salientou que o BNDES, atendendo à solicitação do ministério, elaborou um estudo sobre a cadeia da pesca "e entendeu a importância da piscicultura e da aquicultura no país como um negócio gerador de recursos e de empregos". Lembrou que o trabalho destaca a aquicultura "como um segundo pré-sal, considerando a capacidade que o Brasil tem de produzir proteína animal, notadamente do pescado". Embora admita que ainda há muito a ser feito, Eloy Araújo está convicto de que o Brasil alcançará o patamar de um dos maiores produtores de pescado do mundo.

Uma das empresas atendidas pelo empréstimo do BNDES é a Geneseas Aquacultura, situada em Aparecida do Taboado, em Mato Grosso do Sul, que receberá R$ 15,8 milhões para a implantação de dois centros de engorda de peixes e uma unidade industrial de abate, com produção total de 13,3 mil toneladas/ano.

A outra é a Delicious Fish Agroindústria e Comércio de Pescados, no município de Sorriso, em Mato Grosso, cujo financiamento é R$ 18,5 milhões. Os recursos serão investidos na ampliação das instalações produtivas de piscicultura. De acordo com o BNDES, a empresa desenvolve pesquisa controlada para o melhoramento genético e se tornou referência nacional em tecnologia relacionada à piscicultura.

O Pro-Aquicultura foi lançado pelo BNDES, em 2012, com orçamento de R$ 500 milhões e tem por objetivo fomentar a cadeia produtiva do pescado. O prazo de vigência do programa é até 31 de dezembro de 2017. O banco pode financiar até 80% dos investimentos das empresas por meio do Pro-Aquicultura e 100% por meio do Programa de Sustentação do Investimento, para a compra específica de máquinas e equipamentos.


Matéria: Agência Brasil

 

Espalhe:




Explore os canais Ouni

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Carros

Cultura
Famosos
MAXX FM
Música
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2017 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade"

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni