Renegociação de dívidas de produtores rurais somou R$ 1,3 bilhão em 2013

3 de janeiro de 2014

Economia



Renegociação de dívidas de produtores rurais somou R$ 1,3 bilhão em 2013
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2014-01-03/renegociacao-de-dividas-de-produtores-rurais-somou-r-13-bilhao-em-2013
Jan 3rd 2014, 19:50


Mariana Branco

Repórter da Agência Brasil
Brasília – A renegociação de dívidas de agricultores familiares e empresariais dos estados do semiárido brasileiro encerrou o ano com R$ 1,3 bilhão em débitos liquidados e 114,9 mil operações renegociadas.
A Bahia foi a responsável pela maior parte desse volume, com R$ 250 milhões renegociados. Em segundo lugar ficou o Piauí, com R$ 217 milhões, seguido de Minas Gerais, com R$ 211 milhões. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Integração Nacional.
A renegociação a que se refere o balanço foi instituída pela Lei n° 12.844/2013, especificamente para ajudar agricultores afetados pela estiagem. A oportunidade é válida para débitos contraídos até dezembro de 2006.
Na última segunda-feira (30), o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou, ainda, condições especiais de renegociação para produtores rurais do Norte, Nordeste e Centro-Oeste que queiram liquidar débitos contraídos até 2010.
Além de possibilidade de liquidar débitos, o governo instituiu, desde maio de 2012, linhas de crédito emergenciais para auxiliar a população atingida pela seca. O prazo para contratação desses empréstimos encerrou-se em 30 de dezembro de 2013. Por enquanto, não houve prorrogação.

Edição: Aécio Amado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Fenabrave prevê 2014 como ano mais difícil para vendas

Economia



Fenabrave prevê 2014 como ano mais difícil para vendas
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2014-01-03/fenabrave-preve-2014-como-ano-mais-dificil-para-vendas
Jan 3rd 2014, 16:48

Marli Moreira

Repórter da Agência Brasil
São Paulo - O mercado varejista de carros novos vê com cautela os rumos da economia para este ano de 2014, e trabalha com a certeza de que nos próximos anos não se repetirão com frequência os resultados recordes de venda no setor. Estudos da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) indicam que a procura por automóveis pode ficar estável após recuo de 3,5% em 2013.
Considerando além dos automóveis, os comerciais leves, caminhões e ônibus, as previsões são de um aumento em torno de 0,29% nos emplacamentos em 2014, ante uma queda de 0,91% em 2013. As projeções levam em conta dois cenários: um com base no bom desempenho da economia e outro no qual se avalia o risco de maior volatilidade na cotação do dólar e a necessidade de medidas rígidas do governo para manter a inflação sob controle, conforme informou o presidente executivo da Fenabrave, Alarico de Assumpção Júnior.
"Teremos mais dificuldades para a venda de automóveis e comerciais leves", prevê ele, ao destacar que 2014 será um ano atípico com menos dias úteis, Copa do Mundo e eleições. Apesar do recuo nas vendas em 2013, ele classificou como "bom" o desempenho, lembrando que o resultado vem de uma base de forte crescimento e que o escoamento de mais de 3,5 milhões de unidades é algo que "chega a ser invejável".
De acordo com o dirigente, a maior restrição ao crédito e o endividamento das famílias influenciaram nas vendas. Entre os segmentos que sofreram com a falta de dinheiro está o de motocicletas, cuja demanda fechou o ano em baixa de 7,44%. Incluindo todos os tipos de veículos, inclusive os implementos rodoviários, as concessionárias reduziram as vendas em 2,29%.
O executivo acrescentou que, no caso dos comerciais leves e dos ônibus, foram registrados recordes de crescimento. Os comerciais leves tiveram expansão de 3,57% com mais de 820 mil unidades emplacadas, o que é atribuído ao vigor das atividades do agronegócio. As vendas de ônibus cresceram 20,58%, em parte como consequência dos investimentos no transporte das cidades que vão sediar jogos da Copa do Mundo.


Edição: Beto Coura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Produção de petróleo em novembro foi 2,081 milhões de barris por dia, diz ANP

Economia



Produção de petróleo em novembro foi 2,081 milhões de barris por dia, diz ANP
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2014-01-03/producao-de-petroleo-em-novembro-foi-2081-milhoes-de-barris-por-dia-diz-anp
Jan 3rd 2014, 16:27

Douglas Corrêa

Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro - A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) informou que a produção de petróleo no Brasil em novembro de 2013 foi, aproximadamente, 2,081 milhões de barris por dia (bbl/d), um aumento em torno de 1,8% se comparada com o mesmo mês em 2012 e de aproximadamente 0,1% em relação ao mês anterior.



A produção de gás natural no Brasil ficou em torno de 79,1 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d), um crescimento de 7,8% frente ao mesmo mês em 2012 e de 8,5% se comparada ao mês anterior. A produção de petróleo e gás natural no Brasil foi aproximadamente 2,578 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d).
A produção do pré-sal foi 339,4 mil bbl/d de petróleo e 11,5 milhões de m³/d de gás natural, totalizando 412,0 mil boe/d, um aumento de 10,8 % em relação ao mês anterior oriunda de 28 poços.
O campo de Marlim Sul, na Bacia de Campos, foi o que teve a maior produção de petróleo no mês, com uma média de 275,1 mil bbl/d, e o de Manati, na Bacia de Camamu, foi o maior produtor de gás natural, uma média de 6,2 milhões de m³/d.
Aproximadamente 92,1% da produção de petróleo e gás natural foram provenientes de campos operados pela Petrobras. Em média, 91,7% da produção de petróleo e 71,8% da produção de gás natural do Brasil foram extraídos de campos marítimos. A plataforma P-56, localizada no campo de Marlim Sul, foi a que registrou maior produção, por meio de oito poços a ela interligados, em torno de 137,8 mil boe/d.

Edição: Fábio Massalli
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Mantega quer explicações sobre demissões na indústria automotiva

Economia



Mantega quer explicações sobre demissões na indústria automotiva
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2014-01-03/mantega-quer-explicacoes-sobre-demissoes-na-industria-automotiva
Jan 3rd 2014, 14:57

Kelly Oliveira

Repórter da Agência Brasil
Brasília – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse hoje (3) que quer explicações da indústria automotiva sobre demissão de trabalhadores. Hoje à tarde, o ministro tem reunião com o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan, e vai conversar sobre anúncio de demissões na General Motors (GM) .
"De fato as empresas não podem estar demitindo trabalhadores", disse o ministro. Quando o governo anunciou a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para a compra de veículos, havia acordo de que não houvesse demissões.
No último dia 24, o governo publicou decreto aumentando o IPI dos automóveis, mas as alíquotas ainda não voltaram ao patamar original. O ajuste será gradual neste ano. "É verdade que já estamos subindo, mas ainda tem uma folga de IPI", disse o ministro.

Edição: Fábio Massalli
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Mantega: anúncio antecipado do superávit foi para acalmar mercado

Economia



Mantega: anúncio antecipado do superávit foi para acalmar mercado
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2014-01-03/mantega-anuncio-antecipado-do-superavit-foi-para-acalmar-mercado-0
Jan 3rd 2014, 15:22

Kelly Oliveira

Repórter da Agência Brasil
Brasília – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que anúncio do resultado do superávit primário foi feito antecipadamente para reduzir a ansiedade do mercado financeiro. Segundo Mantega, havia analistas que acreditavam que a meta de superávit não seria cumprida em 2013, e não seria bom manter a expectativa até o final de janeiro. "Vai acalmar os nervosinhos". Ele disse que os números consolidados, incluindo as contas de estados e municípios, serão divulgados no final do mês.
Hoje (3), o ministro informou que o superávit primário do Governo Central (Banco Central, Tesouro Nacional e Previdência Social) ficou em R$ 75 bilhões em 2013, acima da meta ajustada de R$ 73 bilhões. Geralmente, o Tesouro Nacional divulga os resultados mensais e acumulados do ano ao final de cada mês. Superávit é a economia acumulada para pagamento de juros da dívida pública.
Para Mantega, o resultado fiscal de 2013 foi possível porque a arrecadação está crescendo. O aumento, de acordo com o ministro, é devido à melhoria da atividade econômica. "A arrecadação de dezembro foi recorde, em torno de R$ 116 bilhões", disse.
Segundo o ministro, neste ano, o Brasil continuará a crescer, sobretudo devido ao melhor desempenho da economia internacional. Isso vai garantir, segundo ele, aumento das exportações. "Estamos em trajetória positiva da economia brasileira, melhoria do investimento, do emprego, do consumo e das concessões. Tudo isso vai convergir para que tenhamos um 2014 melhor que 2013. As condições estão dadas para que isso aconteça", acrescentou.
Segundo o ministro, a arrecadação de dezembro mostra que o crescimento ocorre independentemente de receitas extraordinária oriundas do Refis, parcelamentos especiais para bancos, seguradoras e multinacionais brasileiras que renegociaram tributos em atraso. "A arrecadação de dezembro tem pouco Refis. O Refis se concentrou em novembro. Não temos ainda o número preciso, mas é pequeno", acrescentou.
Ele destacou também que o governo está empenhado em reduzir despesas de custeio da máquina pública, mas os gastos continuarão a subir no caso de investimentos em saúde e educação, de acordo com as regras do orçamento.
O ministro não quis adiantar se o governo mudará a Lei de Diretrizes Orçamentárias, e aumentar a meta de superávit primário deste ano. Segundo ele, no início de fevereiro, será divulgado como será a execução do orçamento. "Não vou definir parâmetros para 2014", disse. Em 2014, a meta cheia do superávit primário do setor público é R$ 167,4 bilhões ou 3,2% do Produto Interno Bruto (PIB). Mas foi estimado o abatimento de investimentos e desonerações do Governo Central em R$ 58 bilhões. Com isso, o resultado primário pode ficar em R$ 109,4 bilhões ou 2,1% do PIB. Da meta de 2,1% do PIB, 1,1% tem que ser atingido pelo Governo Central e o restante por estados e municípios.

Edição: Beto Coura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Saque em moeda estrangeira e uso de cartão de débito no exterior têm mesmo IOF

Economia



Saque em moeda estrangeira e uso de cartão de débito no exterior têm mesmo IOF
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2014-01-03/saque-em-moeda-estrangeira-e-uso-de-cartao-de-debito-no-exterior-tem-mesmo-iof
Jan 3rd 2014, 15:08

Kelly Oliveira

Repórter da Agência Brasil
Brasília – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse hoje (3) que não haverá aumento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para a compra de moeda estrangeira em espécie. No final do ano passado, o governo anunciou o aumento do IOF para viajantes que sacam moeda estrangeira ou usam cartões de débito no exterior.
O imposto também subiu para as compras de cheques de viagem - traveller checks - e para o carregamento de cartões pré-pagos feitos fora do país. A alíquota do IOF passou de 0,38% para 6,38%, nesses casos. Para a compra de moeda estrangeira, permaneceu a alíquota de 0,38%.
Segundo o ministro, a medida foi adotada porque os gastos de brasileiros no exterior estão muito altos. Mantega disse que o tributo é "regulatório", com o objetivo de evitar "exageros". "Não tem nenhuma procedência acharmos que vamos estender o IOF para operações de câmbio", garantiu.
Sobre a desvalorização do real frente ao dólar, no início de 2014, Mantega disse que "está em linha com outras moedas". Segundo o ministro, isso aconteceu no Brasil e em outros países devido à valorização dos títulos do Tesouro norte-americano - Treasuries. Ele acrescentou que o dólar flutua e já recuou do patamar de R$ 2,40 no Brasil. Mantega disse, ainda, que o mercado de câmbio brasileiro é "mais líquido [recursos disponíveis] e sofisticado" do que de outros países.
Edição: Marcos Chagas
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil





You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Entrevista coletiva do Ministro Guido Mantega

Economia



Entrevista coletiva do Ministro Guido Mantega
http://agenciabrasil.ebc.com.br/galeria/2014-01-03/entrevista-coletiva-do-ministro-guido-mantega
Jan 3rd 2014, 14:19

Brasília – O ministro Guido Mantega, fala sobre o superávit primário de cerca de R$ 75 bi e cumpre meta para 2013Brasília – O ministro Guido Mantega, fala sobre o superávit primário de cerca de R$ 75 bi e cumpre meta para 2013Brasília – O ministro Guido Mantega, fala sobre o superávit primário de cerca de R$ 75 bi e cumpre meta para 2013Brasília – O ministro Guido Mantega, fala sobre o superávit primário de cerca de R$ 75 bi e cumpre meta para 2013Brasília – O ministro Guido Mantega, fala sobre o superávit primário de cerca de R$ 75 bi e cumpre meta para 2013Brasília – O ministro Guido Mantega, fala sobre o superávit primário de cerca de R$ 75 bi e cumpre meta para 2013



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Governo Central registra superávit primário de cerca de R$ 75 bi e cumpre meta para 2013

Economia



Governo Central registra superávit primário de cerca de R$ 75 bi e cumpre meta para 2013
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2014-01-03/governo-central-registra-superavit-primario-de-cerca-de-r-75-bi-e-cumpre-meta-para-2013
Jan 3rd 2014, 12:37

Kelly Oliveira

Repórter da Agência Brasil
Brasília – O superávit primário do Governo Central (Banco Central, Tesouro Nacional e Previdência Social) de 2013 chegou a cerca de R$ 75 bilhões, anunciou hoje (3) o ministro da Fazenda, Guido Mantega. O superávit primário é a economia de recursos para pagar os juros da dívida pública. A meta ajustada do Governo Central para 2013 era R$ 73 bilhões. Tradicionalmente, o resultado primário é divulgado pelo Tesouro Nacional no final de cada mês, mas, desta vez, o ministro adiantou o anúncio.
Originalmente, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) previa meta de superávit primário de 3,1% do PIB para a União, estados e municípios em 2013. Posteriormente, o governo lançou mão de mecanismos que permitiam o abatimento de gastos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e de receitas que deixaram de entrar na conta por causa de desonerações e revisou a meta para 2,3% do PIB, R$ 110,9 bilhões. No fim de novembro, o Congresso Nacional aprovou uma emenda à LDO que desobriga a União de compensar o descumprimento da meta dos governos estaduais e das prefeituras.
Em novembro do ano passado, o superávit primário do setor público bateu recorde, depois de um resultado fraco em outubro. Um dos fatores que contribuíram para o resultado primário do governo melhor em novembro foram os parcelamentos especiais para bancos, seguradoras e multinacionais brasileiras que renegociaram tributos em atraso e impulsionaram as receitas da União. O pagamento de do bônus de assinatura do leilão do Campo de Libra, na área do pré-sal, também impulsionou o esforço fiscal.

Edição: Juliana Andrade
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Confiança dos empresários do comércio encerra 2013 com queda de 2,7%

Economia



Confiança dos empresários do comércio encerra 2013 com queda de 2,7%
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2014-01-03/confianca-dos-empresarios-do-comercio-encerra-2013-com-queda-de-27
Jan 3rd 2014, 11:54



Vitor Abdala

Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro – O Índice de Confiança do Empresário do Comércio encerrou 2013 em queda. O indicador recuou 2,7% em dezembro deste ano em relação a dezembro de 2012, segundo a Confederação Nacional do Comércio (CNC). Essa foi a quinta queda mensal consecutiva.
A confiança caiu mais em relação ao momento atual (-7,4%). Os empresários estão menos confiantes em relação às situações atuais da economia (-10,5%), do setor comercial (-4,4%) e de seu próprio negócio (-7,4%).
Segundo a CNC a confiança dos empresários foi afetada pela decepção com o ritmo de crescimento econômico ao longo do ano, pelo encarecimento do crédito e pela desvalorização cambial que contaminou os preços no atacado.
Em relação ao futuro, a queda da expectativa foi 1,1%. As expectativas em relação ao futuro da economia e do setor comercial também pioraram: 3% e 0,6%, respectivamente. A expectativa em relação ao futuro do próprio negócio apresentou uma leve melhora, de 0,1%.
Os investimentos do empresário do comércio caíram 0,7%, principalmente devido à queda de 4,7%. Houve uma melhora em relação à expectativa de contratação de funcionários (1,3%) e à situação atual dos estoques (1,4%).

Edição: Valéria Aguiar
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Inflação medida pelo IPC-S sobe em cinco capitais na última semana de dezembro

Economia



Inflação medida pelo IPC-S sobe em cinco capitais na última semana de dezembro
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2014-01-03/inflacao-medida-pelo-ipc-s-sobe-em-cinco-capitais-na-ultima-semana-de-dezembro
Jan 3rd 2014, 09:41

Vitor Abdala

Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro – A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) fechou a última semana de dezembro de 2013 em alta em cinco das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV), em comparação com a semana anterior. O maior aumento foi observado em Salvador: 0,25 ponto percentual (ao passar de 0,61% para 0,86%).
Também houve altas nas cidades de Porto Alegre (0,12 ponto percentual, de 0,72% para 0,84%), São Paulo (0,03 ponto percentual, de 0,58% para 0,61%), Belo Horizonte (0,02 ponto percentual, de 0,59% para 0,61%) e Recife (0,01 ponto percentual, de 0,64% para 0,65%).
Por outro lado, duas cidades tiveram queda no IPC-S: Brasília (0,12 ponto percentual, ao passar de 0,41% para 0,29%) e Rio de Janeiro (0,09 ponto percentual, de 0,91% para 0,82%).

Edição: Juliana Andrade
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92

Programa gerador da Dirf está disponível no site da Receita

Economia



Programa gerador da Dirf está disponível no site da Receita
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2014-01-03/programa-gerador-da-dirf-esta-disponivel-no-site-da-receita
Jan 3rd 2014, 09:28

Da Agência Brasil
Brasília – O programa gerador da Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (Dirf) 2014 está disponível no site da Receita Federal, de acordo com instrução normativa publicada hoje (3) no Diário Oficial da União.
O programa deverá ser utilizado para apresentação das informações relativas ao ano-calendário 2013, bem como das informações relativas a 2014, nos casos de extinção de pessoa jurídica decorrente de liquidação, incorporação, fusão ou cisão total, e nos casos de pessoas físicas que saírem definitivamente do país e de encerramento de espólio.
A Dirf é preenchida pela fonte pagadora, que deve informar à Receita Federal o valor do Imposto de Renda e as contribuições retidas na fonte, os rendimentos pagos ou creditados aos trabalhadores no ano anterior.
A declaração deverá ser entregue até as 23h59min59s (horário de Brasília) do dia 28 de fevereiro de 2014.

Edição: Juliana Andrade
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/pnn/jxDP92



Explore os canais Ouni

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Carros

Cultura
Famosos
MAXX FM
Música
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2017 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade"

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni